conecte-se conosco


Policial

200 quilos de maconha são apreendidos em trabalho integrado entre PF e PM de MT e GO

Publicado

Resultado de imagem para 200 quilos de maconha são apreendidos em trabalho integrado entre PF e PM de MT e GO

Uma ação conjunta entre policiais federais e militares de Mato Grosso e Goiás prendeu dois homens e apreendeu 200 quilos de maconha em Alto Araguaia , na manhã desta segunda-feira (23.09).

De acordo com o boletim de ocorrência, a primeira informação foi passada pelo Grupo Tático de Goiás, descrevendo que três veículos, um GM Blazer preta, VW Gol branco e um VW Fox prata estariam transportando entorpecente e passariam pela rodovia MT-100. A equipe solicitava apoio durante abordagem.

Foi montado um cerco na rodovia e o primeiro carro avistado e abordado foi a Blazer. O motorista identificado como E.V..s

(27 anos) e o passageiro L.M.S. (43) carregavam dois tambores com 50 litros de gasolina. Logo atrás vinha o Fox que efetuou uma manobra e retornou no sentido oposto.

Os policiais passaram a acompanhar o veículo que foi encontrado abandonado a pouco metros. Na vistoria no automóvel foram encontrados quatro sacos com vários tabletes de maconha.

O terceiro carro, o Gol, também foi abandonado a pouco metros.

Consta no B.O. que a estratégia do grupo já vinha sendo monitorado pela PF e PM de Goiás e que os dois detidos atuavam como batedores do Fox que carregava a droga. Outra informação é que a Blazer e Fox tinham rádios comunicadores amadores escondidos no interior do painel e estavam na mesma frequência.

Veja Também:  Idoso acusado de aplicar golpes em fraudes de cheques é preso em Barra do Garças

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Por: Gazeta FM Tangara com assessoria

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Feminicídios correspondem a quase metade dos assassinatos de mulheres em MT

Publicado

Levantamento referente ao período de janeiro a dezembro de 2019 aponta que das 87 mulheres foram mortas, 39 corresponderam a feminicídios

Nara Assis | Sesp-MT – Foto por: Ilustrativa/PMMT

Levantamento da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) aponta que 87 mulheres foram assassinadas em Mato Grosso em 2019, sendo que 39 casos correspondem a feminicídios. Esta tipificação foi incluída pela Lei 13.104/2015 na categoria de crime contra a vida no que diz respeito a homicídio de mulheres praticados em virtude de violência doméstica e familiar ou menosprezo/discriminação contra a condição de mulher.

Os dados são referentes ao período de janeiro e dezembro do ano passado, e englobam todas as idades. Com relação a 2018, houve uma redução de 7% nos casos de feminicídios, já que naquele ano foram registrados 42 casos. É importante ressaltar que este número pode sofrer alteração, tendo em vista que a investigação do crime é complexa e a consolidação da motivação pode exigir extensão de prazo e envio posterior pelas delegacias.

Cuiabá não registrou caso de feminicídio em 2019. As ocorrências desta natureza ocorreram no interior do estado, nos municípios de Primavera do Leste (4), Sinop (3), Várzea Grande (3), Chapada dos Guimarães (2), Peixoto de Azevedo (2), Rondonópolis (2) e Sorriso (2).

Veja Também:  Foragido de Rondônia é preso em Água Boa

Os demais municípios apresentaram um registro cada: Água Boa, Alto Taquari, Cáceres, Campo Vede, Comodoro, Confresa, Diamantino, Juína, Mirassol D’Oeste, Nobres, Nova Mutum, São Félix do Araguaia, São José dos Quatro Marcos, Tabaporã, Tangará da Serra, Torixoréu e União do Sul.

Dentro do acompanhamento de homicídios envolvendo vítimas femininas, houve aumento em 2019, com 87 registros, levando em consideração o mesmo período de 2018, quando houve 82. De acordo com a série histórica, Mato Grosso registrou 85 homicídios de mulheres no período de janeiro a dezembro de 2015; 91 em 2016; e 84 em 2017.

Detalhamento de homicídios

Os meses que mais apresentaram registros no ano passado foram novembro, com 11 casos, e janeiro, com 10 homicídios de vítimas femininas. O menor número ocorreu em outubro (3); seguido de agosto (5); fevereiro e dezembro (ambos com 6); abril, maio e junho (7 cada); março e setembro (ambos com 8); e julho (9). O estudo demonstra ainda que Cuiabá e Várzea Grande tiveram, respectivamente, quatro e seis mulheres assassinadas ao longo de 2019.

Veja Também:  Suspeito de envolvimento em roubo a casa de parlamentar é trazido do Acre para MT

Por dias da semana, a sexta-feira foi a que mais apresentou mortes de mulheres em Mato Grosso, com 17 casos, seguida de quinta-feira (15), sábado (14), domingo e segunda-feira (ambos com 12), quarta-feira (10) e terça-feira (7). Com relação à faixa etária, 21 mulheres tinham entre 36 e 45 anos; 15 entre 18 e 24 anos; 11 de 25 a 29 anos; 11 estavam com idade entre 30 e 35 anos; 9 mulheres de 46 a 59 anos; outras 9 de 12 a 17 anos; 6 acima de 60 anos; 3 com idade entre 0 e 11 anos; e 2 não tiveram idade informada.

O levantamento também descreve o meio empregado nos casos de assassinatos contra mulheres. No estado, dos 87 casos, 37% foram praticados com arma de fogo; 25% com arma cortante ou perfurante; 8% com arma contundente; 10% pelo uso da força muscular; 19% outros meios; e 1% com veneno. A maior motivação apontada continua sendo passional (38%), e em seguida a apurar (31%). Os demais casos são motivados por envolvimento com drogas (15%), rixa (6%), vingança (6%), fútil (1%), ambição (1%), pedofilia (1%) e álcool (1%).

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Suspeito de envolvimento em roubo a casa de parlamentar é trazido do Acre para MT

Publicado

Assessoria/PJC-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso recambiou para o estado o suspeito de envolvimento no assalto à casa de uma deputada estadual, ocorrido no mês de dezembro, na Capital. O suspeito do crime foi preso na cidade de Epitaciolândia, região sul do Acre, no dia 8 de janeiro, e estava custodiado temporariamente na Capital, Rio Branco.

A prisão foi efetuada com apoio da Polícia Civil do Acre, que colaborou para o cumprimento do mandado relativo à Operação Judas Iscariotes conduzida pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá.

A polícia acreana também deu apoio operacional durante a condução do suspeito até a capital do estado e no transporte para a remoção a Cuiabá.

O roubo à casa da deputada estadual Janaína Riva ocorreu na madrugada de 24 de dezembro quando dois homens invadiram a residência da parlamentar no bairro Santa Rosa, na capital. Conforme relato das vítimas, os homens conseguiram abrir o portão eletrônico e seguiram para o quarto do casal, agindo com agressividade e truculência e apontando as armas. Foram levados da casa joias, celular e dinheiro.

Veja Também:  Veículo Pajero roubado em Goiás é apreendido em Nova Xavantina

Durante as investigações presididas pelo delegado Guilherme Fachinelli, da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos da capital, foram identificadas mais cinco pessoas envolvidas no crime, das quais três tiveram os mandados cumpridos durante a Operação Judas Iscariotes. Outras quatro foram presas em flagrante no dia do crime.

O suspeito preso no Acre foi encaminhado a uma unidade prisional de Cuiabá e permanecerá à disposição da justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana