conecte-se conosco


Mato Grosso

Acadêmicos da UFMT recebem palestra sobre Física e Criminalística

Publicado

A importância da Física na Criminalística foi abordada pelo perito criminal da Politec, Lino Leite de Almeida, durante palestre aos acadêmicos do Instituto de Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), na sexta-feira (08.03). Lino Leite falou sobre a história da Perícia Criminal, Medicina Legal e Identificação Técnica, que são as três grandes áreas de atuação da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso.

Ele relacionou como os conteúdos estudados pelos acadêmicos são aplicados pelos profissionais na identificação de causas de acidentes de trânsito, em sua dinâmica (como aconteceu o fato) e nos cálculos de velocidade de colisões e atropelamentos.

Conforme o perito, o trabalho da Politec utiliza a ciência e suas metodologias em seus procedimentos e na produção dos laudos periciais, que devem possibilitar a repetição das metodologias e a reavaliação. “O laudo pericial deve ser estruturado de forma que as conclusões sejam evidenciadas e embasadas em vestígios materiais levantados no local do crime”

Ele lembrou que a verdade real deve prevalecer no Direito Penal, ou seja, aquilo que pode ser provado. “Um dos princípios periciais que nós seguimos é o da troca e interpretação, que parte da busca e análise dos vestígios presentes nos locais de crime. Por isso o Código de Processo Penal estipula um prazo mínimo de dez dias para a análise destes vestígios e o relacionamento deles com a causa do fato. Nesses casos, o processo de análise forense pode tornar-se extremamente complexo e demorado, necessitando do desenvolvimento de novas tecnologias e da dilação do prazo”, explicou.

Veja Também:  TJMT nega mandado de segurança e mantém contratação emergencial

A Ciência Forense é uma área interdisciplinar que envolve Física, Biologia, Química, Matemática e outras ciências, com o objetivo de dar suporte às investigações relativas à justiça civil e criminal. Atualmente a Politec conta com 28 profissionais com formação em bacharelado e licenciatura em Física. 

O perito ainda esclareceu dúvidas dos estudantes sobre os desafios e particularidades da profissão, forma de ingresso e ainda apresentou alguns casos reais e de repercussão social. “É uma carreira apaixonante e fantástica”, comentou.  

Para o coordenador do curso de Bacharelado em Física, Edson Ferreira Chagas, a palestra foi importante ao mostrar uma das vertentes de atuação dos profissionais no serviço público.

O palestrante

Lino Leite de Almeida é Físico e perito oficial criminal há 15 anos. Atualmente está lotado da Gerência de Perícias em Crimes de Trânsito. Possui bacharelado em Ciências Contábeis, graduado em Física e Direito pela Universidade Federal do Mato Grosso. Também é autor dos livros “Manual de Perícias em Acidentes de Trânsito’’. Millenium, 2ª ed, 2014; e “Acidentes de Trânsito- Novos métodos de controle de velocidade. Millenium, 1ª ed.

Veja Também:  "Bombeiros do Futuro" abre inscrições em quatro municípios do Vale do São Lourenço

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Posto denunciado por ‘Bomba Baixa’ passa por fiscalização

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, através da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), em parceria com o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem/Inmetro), realizou na terça-feira (10.12), a fiscalização em mais um posto de combustível da Capital.

As equipes foram até o estabelecimento, localizado na Rodovia BR 364, zona rural, após o recebimento de denúncia de “Bomba Baixa” (quando a quantidade de combustível que entra no veículo é inferior ao demonstrado no visor da bomba) contra o posto.

No local, os fiscais do Ipem/Inmetro realizaram o ensaio para fiscalização/verificação em todos os bicos das bombas de combustíveis existentes no estabelecimento, em um total de 16 e nenhuma irregularidade foi encontrada.

O proprietário do posto estava no local e acompanhou toda a fiscalização e informou que após saber do problema nas bombas pediu na última segunda-feira que o mecânico estivesse na empresa para manutenção de todas as máquinas.

De acordo com o delegado da Decon, Antônio Carlos de Araújo, mesmo não sendo encontradas irregularidades, as ações demonstram que as denúncias estão sendo apuradas pelos órgãos competentes. “Visando garantir o produto (no caso combustível) de qualidade e quantidade correta para ao consumidor”, disse o delegado.

Veja Também:  Governo anuncia suspensão da exportação de carne bovina para a China após caso de 'vaca louca'

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Primeira UTI Aérea de Mato Grosso começa a operar em fevereiro

Publicado

A aeronave tem capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de mais de seis horas de voo

Hérica Teixeira | Sesp-MT

– Foto por: Ciopaer-MT

Uma equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), está nos Estados Unidos da América (EUA) realizando a vistoria da primeira UTI Aérea de Mato Grosso. Após concluída esta etapa, a aeronave modelo Chayenne II XL será trazida para Cuiabá e a previsão é que em fevereiro já esteja operando em todo o Estado.

Com o incremento, o Governo do Estado deve economizar R$ 10 milhões ao ano, com transporte de paciente em situação de emergência.

A aeronave tem capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de seis horas e 30 minutos de voo. A adequação da aeronave para UTI Aérea custou R$ 800 mil e o valor foi custeado pelo Ministério Público Estadual (MPE), por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

“Estamos aqui para pegar a aeronave após aprovação do projeto de aquisição. Em janeiro a aeronave passará por nacionalização e certificação no Brasil e a previsão que entre em operações a partir de fevereiro de 2020”, destaca o comandante do Ciopaer, coronel PM Juliano Chiroli.

Veja Também:  "Bombeiros do Futuro" abre inscrições em quatro municípios do Vale do São Lourenço

As atividades do Ciopaer foram regulamentas pelo Governo do Estado em 17 de novembro de 2006, com o objetivo de centralizar em um único órgão o controle, operação e manutenção de aeronaves rotativas e de asas fixas empenhadas em atividades policiais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana