conecte-se conosco


Agronegócio

BATATA/CEPEA: Preços sobem 14% em março

Publicado

Cepea, 2/4/2019 – A menor disponibilidade de batata padrão ágata especial no mercado impulsionou as cotações do tubérculo em 14% em março frente à média de fevereiro. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, a oferta reduzida está atrelada, principalmente, ao fato de boa parte da safra das águas já ter sido colhida. Problemas na produtividade, devido ao aumento das temperaturas e ao excesso de umidade, também tiveram influência na oferta. Além disso, a menor área cultivada nesta temporada e o adiantamento da colheita – que não permitiu que as lavouras atingissem o máximo potencial produtivo – também resultaram em menor volume disponível em março. Assim, o preço médio da batata padrão ágata especial nos atacados paulistanos no mês passado foi de R$ 165,83/sc de 50 kg, contra R$ 145,59/sc em fevereiro. Para abril, a expectativa é de que os preços sigam elevados, já que a oferta deve continuar baixa. Fonte: Cepea/Hortifruti – www.hfbrasil.org.br

Comentários Facebook
Veja Também:  OVOS/CEPEA: Preços do ovo branco e do vermelho registram maior diferença da série
publicidade

Agronegócio

Dólar sofre ajuste após alta por temores sobre coronavírus, mas segue em torno de R$4,20

Publicado

Dólar sofre ajuste após alta por temores sobre coronavírus, mas segue em torno de R$4,20Depois de uma disparada na véspera devido a temores sobre o surto de coronavírus chinês, o dólar recuava contra o real nos primeiros negócios desta terça-feira, mas continuava em torno de 4,20 reais em meio à permanência da cautela nos mercados.

Na véspera, a aversão a risco impulsionou a divisa norte-americana a uma máxima em quase dois meses, de 4,2101 reais na venda, alta de 0,59%.

O contrato mais líquido de dólar futuro tinha queda de 0,20% nesta terça-feira, a 4,2020 reais.

Fonte: Reuters

Comentários Facebook
Veja Também:  SOJA/CEPEA: Dólar sobe, incentiva novas vendas e eleva preços
Continue lendo

Agronegócio

Desempenho exportador das carnes na 4ª semana de 2020

Publicado

Desempenho exportador das carnes na 4ª semana de 2020Mesmo sem conseguir repetir o desempenho daquele que foi o melhor dezembro de todos os tempos, as exportações de carnes seguem num ritmo bem melhor que o observado há um ano, em janeiro de 2019, quando foi registrado – pela média diária da receita cambial – o mais fraco resultado dos últimos 19 meses.

Por exemplo, na quarta semana de 2020 (19 a 25, cinco dias úteis) obteve-se, pela média diária, receita cambial de US$47,516 milhões, valor 12% superior ao da semana anterior. E considerados os desempenhos mais recentes, o resultado de janeiro corrente (mês em que, geralmente, ocorrem os mais fracos embarques do ano) supera até aqui (outro exemplo), o que foi alcançado no último agosto, ocasião em que, normalmente, são registrados alguns dos melhores resultados mensais.

Veja Também:  Moody's melhora perspectiva para setor de etanol e açúcar do Brasil

De toda forma, por melhor que seja o desempenho do setor nesta última semana de janeiro, volume embarcado e receita cambial serão menores que os de dezembro passado. Para as três carnes.

Já em relação a janeiro de 2019, o desempenho será generalizadamente positivo. O maior ganho, neste caso (considerados os embarques até aqui efetuados), será o da carne suína, cujo volume pode ficar 42%acima do que foi registrado há um ano, neste mesmo mês.

A carne bovina, por sua vez, tende a um aumento anual em torno de 17%, enquanto para a carne de frango é sinalizado aumento da ordem de 11%.

A ressaltar, no entanto, que as três carnes – mas sobretudo a suína e a bovina – alcançam, no momento, significativa valorização em relação a janeiro de 2019 (de quase um terço a carne bovina; e de, praticamente, 30% a carne suína).

Em decorrência, os maiores ganhos devem ser observados na receita cambial. O sinalizado, por ora, é um incremento de quase 85% na receita da carne suína e de pelo menos 54% na receita da carne bovina. A carne de frango – cujo preço médio atual é 5% maior que o de um ano atrás – tende a gerar receita 17% maior que a de janeiro de 2019.

Veja Também:  CITROS/CEPEA: Preço médio da tahiti é o 2º maior para um mês de abril
Fonte: AviSite

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana