conecte-se conosco


Esportes

CEO da McLaren ameaça abandonar a Fórmula 1 se novo regulamento não for aprovado

Publicado


McLaren em 2019 tem Lando Norris e Carlos Sainz como pilotos
Reprodução

McLaren em 2019 tem Lando Norris e Carlos Sainz como pilotos

A McLaren ameaçou deixar a Fórmula 1 se as mudanças promovidas pela Federação Internacional de Automobilismo – FIA e a FOM, para o ano de 2021, não forem aprovadas. A escuderia é, ao lado da Ferrari, a mais antiga na modalidade.

Leia também:  Indy presta homenagem a diretor de provas da F1 encontrado morto na AUS

De acordo com o jornal The Guardian
, o atual CEO da McLaren
Group, Zak Brown, o regulamento de 2021 quer simplificar a tecnologia e os custos e isso não é benéfico para as equipes.

“Para a McLaren é preciso atender a dois requisitos: ser economicamente viável e capaz de lutar de forma justa e competitiva. Se não, teremos que considerar seriamente nossa posição na Fórmula 1. Isso não é uma posição, onde queremos estar”, disse Brown.

Nesta terça-feira (26), antes do GP do Bahrein, a Liberty Media realizará uma reunião com a FIA e todas as dez equipes da Fórmula 1
, em Londres, para definir os pontos do novo regulamento.

Veja Também:  Everton Ribeiro dá sequência ao tratamento de fortalecimento no CT

Dentre as ideias da agência está um limite orçamentário na modalidade, uma distribuição de receita mais justa, unidades de energia, novas regulamentações e governança. Brown espera para que a F1 invista nas novas mudanças para equilibrar os ‘gastos desproporcionais’ da Ferrari, Mercedes e Red Bull.

Leia também:  Cidade italiana receberá exposição em homenagem a brasileiro Ayrton Senna

“A distribuição de receita deve ser mais equilibrada, deve ser orientada para o desempenho. Todos concordamos que a Ferrari é o maior nome e deve ser remunerada como tal, mas não no nível que é e você também não deve ser capaz de colocar esse dinheiro nas corridas”, afirmou o CEO da McLaren.

Uma saída para Brown é um esquema de ‘equipe B’ como a relação Haas – Ferrari. A escuderia
comandada por Gene Haas utiliza peças da Ferrari. Juntamente com a Renault e a Williams essas equipes não possuem uma tecnologia de ponta capaz de se manter em alto nível na temporada.

Baseado no modelo implementado na NFL, o diretor-executivo afirmou “Uma vez nivelado, isso deve acelerar a competitividade de todos. A F1 teve períodos dominantes, mas uma grande F1 é que ninguém mais domina. Pode significar uma equipe ganhando dois campeonatos no trote – não cinco ou seis”.

Veja Também:  Dono do PSG avalia oferta para comprar a Roma por R$ 1,7 bilhão, afirma jornal

Leia também:  Mick, Filho de Schumacher, diz que comparação com o pai “não é problema”

Um dos exemplos citados pelo CEO da McLaren
é os cinco campeonatos conquistados por Lewis Hamilton, pela Mercedes, nos últimos anos.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Sub-20: Nacional vence Currupira no Raimundão em Barra do Bugres

Publicado

No estádio Raimundão, o Nacional venceu o Currupira por 3 a 2. Com gols de Junior Reis (13), Mateus Silva (11), Nícolas Soares (09). O Currupira, apesar de jogar muito bem não conseguiu a vitória, com Alexandre Felício (10) convertendo dois gols. “Jogamos pra frente, conseguimos dois gols, mas o preparo dos jogadores não contribuiu, acho também que o frio não colaborou, porém fizemos a nossa parte”, disse Moisés Marinho, técnico do Currupira. “Foi uma partida difícil, mas andei estudando as falhas da defesa do adversário e conseguimos explorar, conseguindo a vitória”, afirmou o técnico do Nacional, João dos Reis.

A arbitragem ficou por conta de Alexandre Rodrigues com os seus auxiliares Josiel Lima, Amancio Viegas e Pedro Santana. Elessandra Pereira foi responsável pela mesa.

Autor: Marcos Parada-Assecom

Comentários Facebook
Veja Também:  Internacional abre processo disciplinar contra torcedor que assediou jornalista
Continue lendo

Esportes

Luís Roberto é substituído às pressas em transmissão da Globo

Publicado

Terra

Luís Roberto e Globo

Luís Roberto precisou ser trocado em transmissão da Globo após ficar sem voz (Imagem: Reprodução/ TV Globo)

A Globo precisou substituir Luís Roberto de última hora na transmissão de Athletico x Flamengo nesta quarta-feira (10). O duelo aconteceu na Arena da Baixada pelas quartas de final da Copa do Brasil 2019.

O narrador estava escalado para comandar a partida, mas acabou perdendo a voz durante a tarde e, por isso, foi substituído às pressas por Gustavo Villani. Segundo o Gazeta do Povo, ele acabou narrando a partida dos estúdios da Globo em São Paulo.

Luís Roberto estava preparado para narrar a partida direto do estádio. O UOL informou também que, em solidariedade ao veterano, os comentaristas Caio Ribeiro e Júnior, que estavam em Curitiba para o trabalho, não quiseram entrar na transmissão sem o colega debilitado.

A Globo aceitou a decisão da dupla e escalou Roger Flores para comentar a partida junto com Villani em São Paulo.

A publicação afirmou ainda que Luís Roberto fazia trabalhos com a fonoaudióloga Cida Stier momentos antes da partida para tentar se recuperar, mas teve que ficar de fora dela.

Veja Também:  Generoso! Deyverson convida mulher que pedia dinheiro para jantar em restaurante

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana