conecte-se conosco


Mato Grosso

Cepesca define período de defeso de outubro a janeiro de 2020

Publicado

O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) definiu o período de defeso da piracema entre outubro de 2019 e janeiro de 2020 para as três bacias hidrográficas de Mato Grosso. A medida foi acatada por unanimidade pelos conselheiros do pleno, com o objetivo de assegurar a reprodução dos peixes, garantindo o estoque pesqueiro para esta e para as futuras gerações. Além das questões ambientais, a definição do período também leva em consideração aspectos sociais, culturais e econômicos, como o fato de que o seguro de defeso pago pelo Governo Federal tem vigência de quatro meses.

Mato Grosso é o primeiro Estado brasileiro a definir o período de defeso com base em critérios científicos. De acordo com estudo coordenado pela professora e pesquisadora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), doutora Lúcia Aparecida Mateus, a probabilidade de que os peixes estejam em reprodução é de 80% no entre os meses de outubro e dezembro, sendo o mês de janeiro importante para a reprodução dos peixes de couro e para a Bacia do Alto Paraguai.

“Iniciamos os procedimentos de avaliação e monitoramento dos dados em 2015 e atualmente temos mais de 10 mil registros, aumentando a segurança e assertividade nas avaliações”, explicou a pesquisadora. No estudo feito em 2018, também foi constatado que os períodos reprodutivos para peixes de couro e escama seguem padrões muito similares.

Veja Também:  PM faz campanha ‘Não, é Não’ e orienta sobre dicas de segurança

Reformulação da Política de Pesca

Durante a reunião ordinária do Cepesca realizada nesta quinta-feira (11.04) também foi finalizada a proposta de minuta de lei para reformulação da Política de Pesca de Mato Grosso a ser apresentada ao governador Mauro Mendes. O documento prevê cota zero para captura e transporte na modalidade pesca amadora pelo período de cinco anos e, após esse período, as definições sobre cota, tamanha de pescado ou proibição de captura de determinadas espécies deverá ser regulamentada pelo Cepesca por meio de resolução baseada em estudos científicos, assim como já ocorre com a definição do período de defeso.

Para os conselheiros, é importante que as medidas de manejo ou adaptativas para garantia do estoque pesqueiro seja feita mediante resolução, uma vez que se trata de um instrumento jurídico que pode ser aprovado ou revogado mais rapidamente que um projeto de lei. Os critérios estabelecidos para a pesca amadora não se referem à pesca de subsistência e o consumo in loco será possível desde que seguidas as regras estabelecidas pela legislação e pelo conselho.

Veja Também:  Curso da PM forma novos policiais para Cavalaria

“Com a apresentação dessa minuta que reformula a Política de Pesca em Mato Grosso, o Cepesca cumpre um dos seus papeis mais importantes que é o de sugerir e subsidiar o executivo na criação de políticas públicas para o setor”, enfatizou o secretário adjunto Executivo da Secretaria de Estado de Meio Ambienta (Sema-MT), Alex Marega que presidiu a reunião. 

A proposta, que foi debatida no âmbito do conselho por dois anos, também prevê a ampliação do número de conselheiros para a inclusão do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) e para assegurar a paridade entre os atores, também serão incluídas mais cadeiras para representantes do setor empresarial de turismo e entidades socioambientais.

Atualmente, compõem o Conselho, que atua como órgão colegiado deliberativo e consultivo auxiliando o Poder Executivo na propositura de políticas públicas para a pesca, dezoito entidades entre representantes das secretarias de Meio Ambiente, Turismo, Cultura, Ministério Público Estadual, UFMT, Unemat, colônias de pescadores, entidades do terceiro setor, Ibama e representantes do setor empresarial do turismo da pesca.

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Unemat confere grau em Cáceres a 30 novos médicos

Publicado

por Hemilia Maia
Foto por: Moisés Bandeira

O reitor da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Rodrigo Bruno Zanin, conferiu grau aos 30 alunos do curso de Medicina da turma 2020/1, nesta sexta-feira (29). A formatura antecipada foi realizada em três etapas seguidas, às 15h, 16h e 17h, nas dependências externas da reitoria, em Cáceres, com duração de 20 minutos cada uma.

Apenas os estudantes da turma 2020/1, 5ª turma do curso de Medicina da Unemat colarão grau antecipadamente, uma vez que, só podem se formar estudantes da área da saúde que estão no último semestre letivo e que já cumpriram 75% do estágio supervisionado. Na Unemat somente os acadêmicos de Medicina cumpriram os requisitos. Os alunos de Enfermagem não possuíam a carga horária do estágio supervisionado exigido.

A medida foi possível após a análise do decreto do Ministério da Educação que autorizava as universidades federais que antecipassem a formatura, realizada pelo Conselho Estadual de Educação (Ceps-CEE/MT), por ser tratar de uma universidade estadual.

Veja Também:  MT vai implantar Central de Alternativas de Penas para evitar cárcere

O paulista Élcio do Valle Pintan, juramentista do primeiro grupo, há 11 anos em Cáceres, vê a antecipação da colação como uma oportunidade. “Nós entraremos no mercado de trabalho em um momento de emergência pública com grande demanda por profissionais de saúde. Será um momento de grande ganho em experiência”, contou Élcio que também fez seus reconhecimentos. “Agradeço a Unemat por ter me dado essa oportunidade única de estudo, a Cáceres e ao Mato Grosso que me receberam muito bem, tanto que vou continuar por aqui”, declarou o novo médico.

Lívia Seraglio Souza foi a juramentista do segundo grupo e o juramento do último grupo foi proferido por Waldman Santos Davi, de Anapolis/GO, que já tem propostas de trabalho em Pronto Atendimento em Cáceres e municípios vizinhos. “Estou aguardando o CRM (Registro no Conselho Federal de Medicina) para assinar contrato. A ideia é continuar em Cáceres trabalhando e estudando para prestar prova de residência no final do ano”, contou.

Rodrigo Zanin pontuou o momento da pandemia da Covid-19 e pediu aos novos profissionais que honrem a Instituição Unemat e seus juramentos, que sejam responsáveis no dia a dia profissional, que deem a real importância à vida humana e que retribuam à sociedade a oportunidade pela formação.

Veja Também:  Em MT, Bolsonaro lança programa de recuperação do Rio Araguaia

A colação de gabinete ganhou novo formato em função da pandemia da Covid-19. Durante a colação, ao ar livre, cada formando pode contar com a presença de apenas dois convidados. As distâncias de segurança foram respeitadas e o uso de máscaras foi condicionante à participação.

Também participaram das solenidades a vice-reitora Nilce Maria e o diretor administrativo do Câmpus Universitário Jane Vanini, em Cáceres, Elias Fernandes Barbosa.

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Educação

Assistente virtual desenvolvida por alunos e professores da Unemat indica quadro de paciente e leitos disponíveis mais próximos

Publicado

Por G1 MT

Aplicativo indica leitos disponíveis mais próximos — Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Aplicativo indica leitos disponíveis mais próximos — Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Uma assistente virtual desenvolvida por professores e alunos da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) direciona ao hospital mais próximo que possui leitos disponíveis para atendimento de Covid-19, depois de indicar o quadro clínico do paciente, faz triagem e, a partir do perfil traçado, por meio de perguntas e análise de respostas.

‘Clô’, como é chamada, é um chatbot para WhatsApp e facilita a utilização e o acesso para a população. O aplicativo ficou em primeiro lugar no hackathon internacional Hancking + Help.

O hackathon foi realizado 100% online e procurava encontrar soluções para os problemas decorrentes da pandemia provocada pelo novo coronavírus e foram divididos em seis categorias: saúde, educação, assistência social, empregabilidade, cooperativismo e logística.

O desafio teve a participação de 1.500 alunos, 350 mentores e 85 jurados de 80 instituições de ensino. Oito países de idioma português estavam presentes no evento.

O aplicativo garantiu o primeiro lugar com o direito a R$ 2.500, três meses de mentoria e a possibilidade de investimento no projeto.

Além disso, a Unemat ficou em primeiro lugar como melhor instituição de ensino por número de inscritos, que também foi concorrido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Instituição de Ensino Superior no Rio de Janeiro (Unisuam).

Professores e técnicos da Unemat participaram do Hancking + Help como mentores voluntários.

Participaram do projeto acadêmicos da Unemat das unidades de Sinop, Alto Araguaia, Barra do Bugres, Cáceres, Nova Mutum, Nova Xavantina, Tangará da Serra e alunos do Ensino à Distância (EAD) de Vila Bela.

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana