conecte-se conosco


Agronegócio

CITROS/CEPEA: Oferta elevada de laranjas precoces pressiona cotações

Publicado

Cepea, 12/14/2019 – A maior disponibilidade de laranjas precoces da safra 2019/20 segue pressionando as cotações de todas as variedades acompanhadas pelo Cepea. Isso porque, com o estágio de maturação abaixo do demandado pelo segmento in natura, a comercialização destas frutas ainda está limitada. Na parcial da semana (segunda a quinta-feira), a média da laranja pera é de R$ 34,74/cx de 40,8 kg, na árvore, queda de 4,2% frente à semana anterior. Já a hamlin tem sido negociada a R$ 25,26/cx, baixa de 6,5% no mesmo comparativo. Os valores da tangerina poncã, por outro lado, têm reagido no mercado paulista. Segundo colaboradores do Cepea, a oferta está reduzida neste início de mês, uma vez que a colheita da região norte de São Paulo (onde a maturação estava mais adiantada) já está se encerrando, enquanto as atividades das demais praças ainda não se iniciaram. Na parcial da semana, a variedade é negociada a R$ 29,98/cx de 27 kg, na árvore, alta de 5,5% frente ao período anterior. Segundo pesquisas do Cepea, para a lima ácida tahiti, a diminuição das atividades de campo, em decorrência das chuvas no início da semana, refletiu em aumento dos preços da variedade. Vale lembrar que a oferta da fruta com boa qualidade já estava limitada em São Paulo. Assim, na semana, a tahiti registra média de R$ 23,02/cx de 27 kg, colhida, valor 2% superior à da passada. Fonte: Cepea/Hortifruti – www.hfbrasil.org.br

Veja Também:  AÇÚCAR/PERSPEC 2019: Além de estoque e consumo, em 2019, preços estarão à mercê do petróleo

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

Produção de açúcar cai na quinzena, mas sobe 2,2% na safra do CS, diz Unica

Publicado

Produção de açúcar cai na quinzena, mas sobe 2,2% na safra do CS, diz UnicaCom a safra caminhando para o seu final, usinas destinaram apenas 23,06% da cana para a produção de açúcar na segunda quinzena de novembro, e a fabricação do adoçante somou apenas 337 mil toneladas no período, queda de 36,7% ante a mesma época do ano passado.

Já a produção de etanol na quinzena aumentou cerca de 3%, para 770 milhões de litros, elevando o total produzido no acumulado da safra já para um recorde de 31,7 bilhões de litros (+8,56% na safra), considerando o biocombustível de cana e milho, disse a Unica.

Fonte: Reuters

Comentários Facebook
Veja Também:  AÇÚCAR/CEPEA: Preços continuam firmes em São Paulo
Continue lendo

Agronegócio

Valor das exportações na América Latina cairá 2,4% em 2019, segundo o BID

Publicado

Valor das exportações na América Latina cairá 2,4% em 2019, segundo o BIDApós o crescimento de 8,7% em 2018 e de 12,2% em 2017, a região entrará pela terceira vez em uma década em uma fase de contração comercial em 2019, segundo as projeções do BID.

De acordo com o banco, “a tendência de baixa nas exportações permanecerá nos próximos meses, devido à desaceleração da demanda mundial, à volatilidade dos mercados de produtos básicos e à incerteza sobre as tensões comerciais globais”.

O BID apontou que a contração dos envios da América Latina e do Caribe segue uma tendência do comércio mundial, que nos três primeiros trimestres de 2019 caiu 3,1% em ritmo anual.

“Embora as economias avançadas começam a mostrar um cauteloso retorno do otimismo, as emergentes continuam apresentando fatores de risco para as exportações da América Latina e o Caribe”, disse Paolo Giordano, economista principal do Setor de Integração e Comércio do BID e coordenador do estudo.

Veja Também:  FRANGO/CEPEA: Exportação elevada impulsiona preços domésticos

Um dos fatores da contração é a queda dos preços das matérias-primas da região. Entre janeiro e outubro, o preço do cobre caiu 8,3%, a soja retrocedeu 5,8% e o café 17,1%.

Fonte: AFP

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana