conecte-se conosco


Geral

Com base em sete princípios bíblicos, especialistas em finanças desenvolvem argumentos sobre os benefícios da generosidade

Publicado

Na obra “Deus e o dinheiro”, John Cortines e Gregory Baumer, ex-alunos da Harvard Business School, trazem uma reveladora abordagem sobre o que as Escrituras têm a dizer sobre vida financeira

Por que a generosidade faz tão bem a quem a pratica? Quais frutos ela pode produzir na vida de quem doa com espontaneidade e alegria? É fato que indivíduos comprometidos com o bem-estar dos outros tendem a ser mais felizes do que aqueles que focam apenas em si mesmos. E, agora, com uma ampla abordagem sobre o assunto, a Editora Mundo Cristão lança a obra Deus e o dinheiro: Como descobrimos a verdadeira riqueza na Harvard Business School.

No lançamento, John Cortines e Gregory Baumer, ex-alunos do MBA mais prestigiado do planeta, discutem as raízes bíblicas da generosidade. Aliando conhecimento teórico, pesquisas sobre o meio financeiro e a sabedoria das Escrituras, os autores apontam sete princípios bíblicos fundamentais sobre dinheiro e doação que surpreendem pela simplicidade e persuasão. À medida que desenvolvem seus argumentos, os autores transformam o conceito de generosidade de mera obrigação moral para um estilo de vida prazeroso e pleno de significado existencial.

“Realizamos o levantamento no outono de 2014, como parte dos requisitos de uma matéria cursada na Harvard Business School, chamada “Deus e o dinheiro” […], sintetizamos nossas descobertas em uma estrutura para a generosidade que planejamos usar em nossa vida.” (p.19)

Por meio do próprio testemunho pessoal, John e Gregory revelam como mudaram sua perspectiva em relação ao acúmulo de bens e compartilham diretrizes para que os leitores não apenas doem radicalmente, mas o façam com responsabilidade. A cada capítulo, eles oferecem ferramentas que viabilizam a fácil definição do orçamento para gastos do cotidiano e a sábia administração dos recursos. Além disso, explicam como qualquer pessoa pode economizar para o futuro, seja para a aquisição de uma propriedade, a aposentadoria, o ensino superior, entre outras situações.

Veja Também:  Regime fechado: a verdade por trás das grades

Deus e o Dinheiro traz uma visão contundente do que as Escrituras Sagradas dizem sobre dízimo, fé, riqueza e mordomia cristã e proporciona uma série de insights para que o leitor possa discernir quando fazer doações e quando guardar.

“Ao escrever este livro, nosso objetivo foi permanecer fiéis às Escrituras, e procuramos mencionar versículos bíblicos relevantes sempre que possível. Esperamos que o resultado seja algo que honre o melhor da cultura à nossa volta, dialogue com a sociologia e a filosofia, siga as Escrituras e, por fim, desafie profundamente o coração de cada cristão.” (p.15)

Além do vasto embasamento bíblico, a obra também é enriquecida com tabelas, gráficos e um conjunto de dados e ilustrações claras, a fim de ajudar toda e qualquer pessoa a descobrir o que significa honrar a Deus com o que tem e a usar seus recursos a partir de uma perspectiva mais leve e frutífera. Um verdadeiro manual de administração para ser aplicado no dia a dia.

Tabela 1: Sete princípios bíblicos fundamentais sobre riqueza e doação

Categoria    Princípio
Riqueza
  • Tudo que “possuímos”, na verdade, pertence a Deus.
  • “Nossas” riquezas e posses devem ser usadas para os propósitos divinos.
  • A riqueza é como a dinamite, com grande potencial tanto para o bem quanto para o mal.
  • A riqueza mundana é passageira. Os tesouros celestiais são eternos.
Doação
  • Dar aos pobres com generosidade é um dever moral em um mundo caído.
  • A doação deve ser voluntária, generosa (até mesmo sacrificial), alegre e voltada para as necessidades.
  • A doação generosa rompe com o poder do dinheiro sobre nós.
Veja Também:  Evangélicos devem ultrapassar católicos no Brasil a partir de 2032

-A obra já está disponível nas livrarias.  

Sinopse: Você aceita entregar sua vida financeira a Deus para ver o que ele fará?

Dois jovens alunos do MBA mais prestigiado do planeta e com a expectativa de uma carreira promissora discutem as raízes bíblicas da generosidade. Aliando conhecimento teórico, pesquisas e a sabedoria das Escrituras, os autores têm impactado uma larga audiência nos Estados Unidos.

John e Gregory apontam sete princípios bíblicos fundamentais sobre dinheiro e doação que surpreendem pela simplicidade e persuasão. À medida que desenvolvem seus argumentos, os autores transformam o conceito de generosidade de mera obrigação moral para um estilo de vida prazeroso e pleno de significado existencial.

Sobre os autores: Gregory Baumer era um gastador contumaz antes de ingressar na Harvard Business School. Hoje, procura despertar uma mobilização de generosidade na igreja de Deus. É vice-presidente da naviHealth, uma startup tecnológica de cuidados médicos. É casado com Alison e tem uma filha.

John Cortines gabava-se de ser um poupador nato, cuja senha de banco na internet era “aposentado_aos_40”. Após o MBA, deixou uma bem-sucedida carreira na indústria petrolífera para atuar na organização Generous Giving. É casado com Megan e tem dois filhos.

Página oficial do livro [em inglês]: http://www.godandmoney.net/

Ficha Técnica:
Código: 11358
ISBN: 978-85-433-0475-5
Páginas:  272
Formato: 14×21
Categoria: Autoajuda
Preço: R$ 54,90

Mais informações ou marcar entrevista com o porta-voz da obra no Brasil, entre em contato:
LC – Agência de Comunicação
Fernanda Baruffaldi – fernanda@lcagencia.com.br
Jônatas Marques – redacao1@lcagencia.com.br

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Senado vota na terça projeto que cobra de detentos as despesas na prisão

Publicado

Em uma enquete no site do Senado, mais de 50 mil pessoas se manifestaram a favor do projeto de lei

André Souza
(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Obrigar os detentos a reembolsar o governo pelas despesas que o sistema prisional têm para mantê-los na prisão. Essa é a proposta de um projeto de lei que tramita no Senado e deve ser votada em plenário nesta terça-feira (18).

O ressarcimento, segundo a proposta, poderá ser feito com recurso próprios ou por meio de trabalho oferecido pelos presídios.

Em 2017, o gasto mensal com um detento em Mato Grosso foi de R$ 2,8 mil. Fazem parte da lista de despesas do sistema prisional gastos como alimentação, saúde, escola e custos de manutenção do prédio (energia elétrica e água).

O projeto original foi apresentado em 2015, pelo ex-senador Waldemir Moka e reapresentado tempos depois, na forma de um substitutivo, pela senadora Soraya Thronicke (PSL-MS).

Relator da proposta no Senado, o senador Alessandro Vieira (Cidadani-SE) também fez alterações à redação.

Veja Também:  Depressão: saiba como ajudar quem está passando por esse problema

As regras

Entre as regras que ficaram definidas está a que presos considerados hipossuficientes – sem condição financeira – só serão obrigados a ressarcir os cofres públicos quando os presídios oferecerem trabalho. Para esse grupo, 25% do salário será descontado para o pagamento.

Já os detentos com recursos próprios, deverão pagar a dívida mesmo que a unidade não ofereça vagas de trabalho. Quem deixar de quitar os valores, terá as despesas incluídas na dívida ativa da Fazenda Pública.

E os presos provisórios também deverão arcar com os custos do sistema prisional. No caso deles, os valores devem ser depositados em conta judicial e devolvidos em caso de absolvição.

Em uma enquete no site do Senado, quase 50 mil internautas votaram a favor do projeto. Por outro lado, 1.550 foram contrários.

População carcerária

Até junho de 2019, Mato Grosso possuía uma população carcerária de 13.058 presos. Quase metade desse número (47,91%) são presos provisórios, ou seja, pessoas que ainda aguardam julgamento. O número representa um total de 6.256 detentos.

Veja Também:  Apropriação indébita de impostos

Já os presos com condenação somam 6.541. Eles são mantidos em regime fechado, enquanto outros 210 estão no semiaberto.

Os dados são do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e constam no Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) de 2019.

Fonte: O Livre (Com Assessoria)

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Geral

Jovens abrem mão da folia tradicional e aderem a eventos religiosos no carnaval

Publicado

image

Vivian Nunes/ Especial para O Bom da Notícia

Reprodução/Web

Na contramão da Folia de Momo, milhares de jovens vão optar em passar os quatro dias de carnaval em busca pela lapidação espiritual, por meio de suas religiões. E, para atender o público – como de praxe -, Cuiabá receberá os eventos Vinde e Vede e Umadecre (União de Mocidades das Assembleias de Deus).

Em sua 34º edição, o Vinde e Vede consegue reunir nos dias de carnaval cerca de 150 mil pessoas nos quatro dias de louvor e adoração. Sendo que em cada edição o público se torna maior, prometendo este ano que esta opção não deverá ser diferente.

Nesta edição o tema será ‘Maria levantou-se e partiu apressadamente’ e será realizado dos dias 22[sábado de carnaval] até 25 de fevereiro[terça-feira, último dia da folia],  no Memorial Papa São João Paulo II, no bairro Morada do Ouro, na capital, com entrada gratuita.

E, faltando menos de uma semana, os ‘foliões da fé’ já aguardam pelo tão esperado carnaval religioso.

“Além de uma programação atraente com diversas participações de cantores e pregadores nacionais, nossa equipe de voluntários estará 24 horas à disposição, para amparar quem precisar. Sem contar que temos uma estrutura completa para acolher e trazer segurança para todos”, disse a coordenadora geral do evento, Estela Costa.

Veja Também:  Evangélicos devem ultrapassar católicos no Brasil a partir de 2032

A jovem Maria Fernanda Nunes da Silva, de 20 anos, participa do Vinde e Vede desde pequena. Sempre acompanhada de sua família, que também não perde uma edição.

“Participo todos os anos junto com a minha família, e é uma experiência muito boa. Na segunda feira tem o Cenáculo e é um momento maravilhoso onde se fala de Nossa Senhora e da nossa devoção e consagração a ela […] O encerramento chega a ser mais bonito ainda com a missa e a passada do Santíssimo, pois sentimos tão forte a presença do Espírito Santo”, conta.

Confira a programação

Sábado (22), Micarecristo a partir das 19h; domingo (23), louvor com RCC a partir das 14h; segunda-feira (24), Cenáculo Mariano com MSM a partir das 14h; terça-feira (25), Kairós a partir das 10h30.  

Umadecre

Os evangélicos também terão os quatro dias de carnaval religioso e, claro, com muito louvor.

Este ano será o 39º encontro, e deve reunir cerca de 30 mil jovens Centro de Evangelismo da Igreja Evangélica Assembleias de Deus (Grande Templo).

Veja Também:  Coloproctologista de MT orienta sobre grupos de risco, sintomas e tratamento do câncer anal

A confraternização da Umadecre acontecerá nos dias 20 a 25 de fevereiro das 19h às 21h e terá o tema ‘Sanidade ao senhor’. As refeições são gratuitas durante todo o encontro religioso.

O principal trabalho da Umacrede é ajudar no âmbito espiritual ligado à religiosidade do povo cuiabano.

“Além das questões espirituais, a festividade de jovens tem trazido cada vez mais números positivos, tendo em vista que os jovens e frequentadores deste evento, deixam de ir à eventos do carnaval mundano para estarem na presença do senho”, disse o superintendente do evento, pastor Rogério Moreira dos Anjos.

Para Thiago Henrique Lopes dos Santos, de 21 anos, participar do evento é mais uma experiência que faz ficar em paz consigo mesmo. “Participo todos os anos no período do carnaval da Umadecre e a cada ano me surpreendo e me edifico com mensagens e palestras que me aproximam cada vez mais de Deus”, conta.

Veja o banner dos eventos religiosos

Foto: reprodução

WhatsApp Image 2020-02-14 at 22.14.19.jpeg

Foto: reprodução

WhatsApp Image 2020-02-14 at 22.14.19 (1).jpeg

Fonte: Vivian Nunes/ Especial para O Bom da Notícia

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana