conecte-se conosco


Mato Grosso

Corrida de Reis: após reclamação de atletas, organização promete melhorias

Publicado

Trajeto novo e pontos de hidratação foram alvos de críticas após a corrida

Lidiane Barros
Corrida de Reis foi alvo de críticas: faltou ponto de hidratação (Mayke Toscano/Governo de MT)

Corrida de Reis, realizada neste domingo (12), tem sido alvo de críticas nas redes sociais e aplicativos de conversa. O sucesso da prova teria sido comprometido pelo calor e falta de logística da organização.

Em dado momento da prova, por exemplo, todas as 12 ambulâncias e lugares do hospital móvel estavam ocupados para atendimento dos atletas que passaram mal. Alguns narram que a sensação térmica alcançava os 50º C.

Na comunidade Loucos por Corrida Mato Grosso, no Facebook, os atletas reclamaram do número reduzido de pontos de hidratação e até do local de entrega de kits, que para alguns, seria muito pequeno dado o fluxo de competidores.

Por conta do calor registrado nas primeiras horas da manhã, outros criticaram o horário da largada. “Por conta do fim do horário de verão, deveria ter sido mais cedo”, disse um dos internautas.

Planejamento

Com um post de avaliação da prova, o treinador de atletas Valdecarlos Santos realçou que todos que participaram da prova sabiam dos detalhes do trajeto e, assim, poderiam ter se antecipado, testando o traçado.

Veja Também:  Sema apreende 415 kg de pescado em Poconé

O competidor ressalta que na ocasião da inscrição o atleta já teria concordado com o regulamento, onde constavam hora da prova e trajeto.

Já quanto ao acesso à largada, Valdecarlos destaca que em relação ao novo local de largada – Ponte Nova – quem se inscreveu teria tido pelo menos dois meses para pensar em rotas para chegar até lá. “Eu me planejei para ir correndo”.

Mas ele concorda com as críticas sobre os pontos de hidratação.

“A falha gravíssima é a questão dos postos de hidratação, pois a norma 07 da CBAT determina um posto a cada 2,5 quilômetros, o que inclusive estava no regulamento da prova”.

Sem trincheira

O gerente de marketing da TV Centro América, organizadora da prova, Cícero Mariano, reconhece que houve falha na logística. “Estes são pontos a serem revistos”.

Segundo ele, o trajeto da prova de 10 quilômetros teve que ser alterado por conta de uma eventual obra em uma das trincheiras, que não se concretizou.

Veja Também:  Escola de Governo inicia novo ciclo de cursos na área de aquisições

“Tivemos que testar mais de 6 opções que obedecessem às normas de trânsito. Infelizmente, o novo ponto de largada, a Ponte Nova, não agradou e muita gente não saiu de lá e, assim, não chegou a ver o primeiro ponto de hidratação que ficava a 600 metros. Outros preferiram seguir caminho. Os próximos pontos estavam nos quilômetros 3,7 e 7,5 e, por fim, na chegada”.

Cícero ressalta que este processo de logística desencadeou todos os outros problemas.

Tradição

“Vale ressaltar que temos uma tradição de 36 anos e que a corrida é classificada como internacional pela Confederação Brasileira de Atletismo. São várias as normas de autorização e alvarás. Mais de 50 documentos para viabilizá-la. Vamos levar em consideração tudo que tem sido pontuado para que possamos sanar todos problemas apontados pelos competidores”, garantiu.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Condutor mata pedestre atropelada e foge sem prestar socorro em Nova Olímpia

Publicado

A vítima, uma mulher de 33 anos, não resistiu aos ferimentos

Polícia

Um atropelamento com vítima fatal foi registrado por volta das 23 horas do último sábado, 25, na saída do município de Nova Olímpia. Rosilene de Souza Ribeiro, de 33 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A princípio, o boletim de ocorrência consta o crime como homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Entretanto, o delegado da Polícia Judiciária Civil, Adil Pinheiro de Paula, informou que a polícia investiga o acidente, uma vez que o causador omitiu socorro.

“Uma senhora que, infelizmente, já tinha histórico de uso de drogas, uso de bebida alcoólica, ao que parece estava cambaleando pela estrada na saída de Nova Olímpia e foi atropelada. O motorista não parou, não prestou socorro. A polícia ainda vai apurar se há culpa ou não desse motorista, foi requisitada a perícia”, explicou.

A Politec esteve no local e realizou perícia. Segundo o delegado, as marcas deixadas pelos pneus dão conta de que se tratava de um veículo um pouco maior, possivelmente um caminhão-baú.

Veja Também:  Economia agrícola de Mato Grosso cresce e volta a ser a maior do país

“Não é um caminhão grande, mas também não é um carro. Esse veículo estava vindo sentido Nova Olímpia para Tangará. Ele pode ter seguido para várias cidades, Arenápolis, Tangará da Serra, enfim”, disse, ao pedir que caso alguém tenha informações sobre veículos com a característica e que apresentem algum amassamento no assoalho, que informe a Polícia Civil via 197.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mutirão do janeiro roxo é sucesso em Tangará da Serra

Publicado

Em apenas duas horas, cinco casos haviam sido detectados

Paulo Desidério / Redação DS

Ação ocorreu no Posto Central

A Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra promoveu no último sábado, 25, o mutirão do Janeiro Roxo, campanha em menção ao Dia Mundial de Combate a Hanseníase, celebrado no último domingo de janeiro.

Como forma de possibilitar otimização no atendimento, o mutirão realizado no Posto Central atraiu bom número de pessoas. Gicelly Zanatta, coordenadora de atenção básica do município, lembrou que o estado de Mato Grosso é um dos campeões em índices da doença e que Tangará da Serra conta com um número considerado alto de casos.

“O nosso município é um dos municípios do estado que é endêmico, que tem grande quantidade de casos. A gente tem mensalmente em torno de 100 pacientes tratando, então é uma quantidade significativa, mas a gente tem muitos que não procuram e às vezes o próprio familiar descobriu que está com a doença e não fala, principalmente pelo preconceito. O que a gente quer deixar claro através da campanha é que hanseníase tem cura e que o preconceito também”, disse.

Veja Também:  Casal com longa ficha criminal é recapturado com mandados de prisão em aberto

O mutirão aconteceu das 08h00 ao meio-dia. Para se ter ideia, em apenas duas horas de mutirão, cinco casos foram diagnosticados.

“As pessoas ouviram o chamado, o apelo, perceberam que tinha alguma coisa diferente e vieram procurar tratamento”, explica.

Aqueles que não puderam comparecer neste mutirão, devem procurar as unidades de saúde para realização de exames.

“Podem procurar qualquer unidade básica de saúde, para fazer o agendamento, passar por consulta com médico, com enfermeira da unidade. Na dúvida, podem até procurar o Posto Central, mas aí tem que fazer agendamento”, pontuou a coordenadora.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana