conecte-se conosco


Mato Grosso

Estudantes de Cuiabá buscam soluções para crises mundiais em sala de aula

Publicado

A Assembleia-Geral das Nações Unidas, realizada esta semana em Nova York foi destaque nos grandes jornais de todo o mundo. No Brasil, estudantes do ensino fundamental e do ensino médio realizaram o mesmo encontro, numa grande simulação que segue protocolos rígidos, semelhantes aos da ONU (Organização das Nações Unidas).

Durante os três dias de evento, cerca de 80 alunos são divididos em três comitês, com representantes de países de todo o mundo. Cada grupo é norteado por um tema de interesse global. Este ano, as pautas são violação de direitos humanos, poluição industrial e envelhecimento populacional.

Para defender os interesses dos norte-americanos, a estudante Cibelle Maria Pádua, de 14 anos e aluna do 9ª ano, assumiu o cargo de delegada de comissão. Ela explica que tem o papel de trazer soluções para as problemáticas do meio ambiente. “Estou aqui para resolver essa questão (meio ambiente), levando em consideração não afetar a economia, para continuarmos a maior potência mundial”, argumenta.

Também com apenas 14 anos e aluna do 9ª ano, Maria Eduarda Ribeiro, é diretora do evento e explica que para participar, todos passam por uma longa preparação. “São várias reuniões de preparo ao longo do ano. É uma experiência fantástica e muito satisfatório ver jovens da escola com interesse no projeto, tudo que discutimos são temas que acontecem ao nosso redor, da nossa realidade e é isso que me motiva”, dispara.

Veja Também:  Demonstração prática ensina agricultores a fabricar defensivos agrícolas de baixo custo

O diretor-geral do Colégio Salesiano São Gonçalo, padre Paulo Vendrame, explica que entre os principais objetivos, está o de formar cidadãos globais, sensíveis aos problemas do mundo. “A proposta do SimulaONU é despertar o senso crítico dos nossos alunos, fomentar a aprendizagem sobre temas que envolvam o cenário internacional, e torná-los cidadãos globais, com percepção lógica, respeitosos e éticos”, pontua.

Para demonstrar a seriedade do debate, os estudantes se vestem de maneira formal. As garotas com tailleurs e os rapazes com terno e gravata. De acordo com o professor de geografia, Eder Dourado, que está desde da primeira edição do projeto, em 2015, a proposta é ir além da sala de aula. “Nosso modelo segue usa uma série de elementos das simulações iniciadas em Harvard com outros elementos de simulações como a PoliOnu de São José dos Campos-SP. Hoje os alunos se reúnem a cada 15 dias, numa formação contínua, para este grande Simulado. Cada estudante assume um cargo, que pode ser de diretor, delegado, entre outros. Ao fim, precisam apresentar uma solução aos temas discutidos”, detalha o educador.

Veja Também:  Setasc pede que instituições do terceiro setor atualizem cadastros

Além dos comitês, há ainda um grupo denominado de Central da Imprensa, com o papel de noticiar as deliberações do encontro e também mobilizar a opinião pública à cerca dos assuntos abordados. “Nosso papel jornalístico é levar informação à população e até mesmo fazer intervenções dentro dos comitês com as nossas notícias, para pautar os assuntos debatidos nos comitês”, diz a estudante do 2º ano do ensino médio, Marília Fontes, de 16 anos, convidada pela diretoria para a coordenador o grupo.

Com o desejo de cursar Relações Internacionais, o estudante Antônio participa pela 4 vez no grande simulado. Este ano integra a Mesa Diretora do Comitê de Direitos Humanos. Para ele, a oportunidade gera aprendizado e crescimento aos participantes de forma imensurável. “O SimulaOnu tem a principal dádiva de desenvolver a argumentação dos alunos, trazendo a discussão de temas geopolíticos, história dos países, sociologia e atualidades. Conhecimentos esse que favorece o desempenho no Enem, em todas as suas áreas de conhecimento e na redação”, defende.

O SimulaOnu do Colégio Salesiano São Gonçalo é pioneiro em Cuiabá, está na sua 4ª edição e foi realizado nos dias 20, 21 e 22 de setembro, na sede da instituição.

Texto: Hernandes Cruz

Fotos em anexo

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

Aroldinho da ambulância lança seu nome para disputar a prefeitura de Arenápolis!

Publicado

AtualMT

A nove meses antes das Eleições municipais, a escolha do novo gestor para o mandato 2021-2025, pode ter uma disputa diferente em Três Pontas, benéfica aos eleitores, pela oportunidade de ter na concorrência vários nomes.

Segundo informações o grupo do atual prefeito José Mauro, irá lançar um nome para prefeitura.

Nossa redação recebeu informações que será realizado uma pesquisa e o melhor nome do seu grupo será lançado com o apoio do atual prefeito, entre os nomes estão: Eder Marques, Graça da Saúde e Aroldinho da Ambulância.

Cada vez mais próximo da disputa pelo comando da cidade, a figura de um bom vice prefeito será essencial.

O cargo deixou de ser apenas um figurante e se tornou fundamental.

Vejam os prováveis pré candidatos:

Éder Marques

Aroldinho

Graça da Saúde

Oliveira

Dilson Da Sul

Comentários Facebook
Veja Também:  Presidente da AMM diz que prefeituras de MT são prejudicadas com sistema de distribuição da arrecadação dos recursos no país
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Cidadãos de Mato Grosso poderão emitir documento de identificação em cartórios

Publicado

Lígia Saito Coordenadoria de Comunicação do TJMT

Foto: Alair Ribeiro  Coordenadoria de Comunicação do TJMT

Ainda este ano, cidadãos de Mato Grosso poderão emitir o documento de identificação em cartórios e, além disso, as certidões de nascimento poderão ser emitidas já com o número do registro civil impresso no documento. Para que isso seja possível, a Corregedoria-Geral da Justiça está desenvolvendo, em parceria com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Associação dos Notários e Registradores do Estado (Anoreg/MT), um termo de cooperação técnica que deverá ser assinado no próximo mês. Nesta sexta-feira (17 de janeiro), uma reunião com representantes dessas instituições foi realizada na Corregedoria para acertar os detalhes do novo termo.

Segundo explicou o corregedor-geral da Justiça, desembargador Luiz Ferreira da Silva, o objetivo é dotar os cartórios de Mato Grosso, com apoio da Sesp e da Anoreg, de condições para a emissão de carteiras de identidade. “Com isso, você evita um monte de problemas, por exemplo, a distância, o custo e a dificuldade de acesso. Uma vez iniciado esse termo de cooperação técnica e nós comecemos a trabalhar, o cartório já poderá emitir a carteira de identidade para os adultos”, assinalou. A ideia é que seja desenvolvido inicialmente projeto-piloto em três cartórios do Estado, sendo que um deles já está definido: Nova Mutum.

Veja Também:  Fortalecimento dos Procons é pauta em reunião da Comissão de Defesa do Consumidor

Já os recém-nascidos sairão com a certidão de nascimento contendo o número do RG. “Mais uma vez a gente conta com a boa vontade da Secretaria de Segurança que tem sido uma parceira de primeira na gestão do secretário Alexandre Bustamante. Tenho certeza que mais uma vez nós vamos juntar as nossas forças com o objetivo de dar ao cidadão de Mato Grosso o direito de usufruir a cidadania”, enfatizou.

De acordo com o secretário de Sesp, Alexandre Bustamante, a Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, sob a liderança do desembargador Luiz Ferreira, mais uma vez está na vanguarda, “no momento que chama a Anoreg e a Secretaria de Segurança Pública para disponibilizar nos 240 cartórios do Estado de Mato Grosso a possibilidade da expedição de carteira de identidade. É um ato de cidadania quando você consegue colocar 240 pontos de atendimento ao cidadão para que possa exercer a cidadania. Sob a coordenação do desembargador nós teremos condições de levar isso a cabo. A Secretaria está pronta para atender essa necessidade do cidadão”.

O diretor metropolitano de Identificação Técnica da Politec, Aílton Silva Machado, assinalou que será aumentada a capilaridade dos serviços ofertados pela instituição, facilitando o acesso ao serviço de identificação nos rincões de Mato Grosso. “A Politec tem capilaridade em todo o Estado, através de parceria com os municípios. Ocorre que em muitos municípios essa parceria é limitada. A demanda é muito maior pelo documento e os pontos de acesso ao cidadão ainda é restrito. Essa parceria visa esse aumento dos postos de atendimento e os cartórios serão, nesse momento, grandes parceiros do Estado. Agora, passamos para o ajuste do termo de cooperação para que essa medida entre num projeto-piloto e depois seja expandida para todas as outras comarcas”, afirmou.

Veja Também:  Suspeito de homicídio em Goiás é preso pela PM no interior de Mato Grosso

Já a vice-presidente da Anoreg, Velenice Dias de Almeida e Lima, salientou que o dia a dia do cartório já é algo natural para os cidadãos mato-grossenses, que passarão a contar com mais um serviço a sua disposição. “Estou em Rosário Oeste desde 2007, quando assumi o primeiro concurso público, e lá há uma demora. As pessoas fazem o pedido na prefeitura, mas demora cerca de 90 dias para estar com o documento de identidade na mão. Com essa integração no cartório de forma eletrônica vai agilizar bastante para a população”, disse Velenice, registradora civil em Rosário Oeste e em Nova Mutum.

Também participaram da reunião a juíza auxiliar da CGJ, Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva; Anete Ribeiro e Jeonathan Dias (Anoreg); o secretário-adjunto de Inteligência da Sesp, Wylton Massao Ohara; Renato Simões (Politec) e a diretora do Departamento de Orientação e Fiscalização (DOF) da CGJ, Nilcemeire Vilela.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana