conecte-se conosco


Mato Grosso

Eventos e projetos transformam rotina nas bibliotecas públicas de MT

Publicado

O 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas, que ocorreu esta semana, em Cuiabá, reuniu participantes de 24 municípios do Estado para debater sobre Mediação de Leitura. Além do tema proposto e desmistificando uma das crenças populares a respeito de bibliotecas, um dos tópicos mais destacados foi o papel social desses equipamentos culturais. Ou seja, esclarecer que bibliotecas devem ser espaços vivos, dinâmicos e, acima de tudo, úteis para a sociedade. Do contrário, tornam-se apenas locais passivos, onde há livros para pesquisar, mas sem leitores e/ou visitantes.

“Desde que o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso passou a focar na mudança de conceito sobre o papel das bibliotecas, a partir de 2015, percebemos um grande avanço na gestão desses equipamentos culturais. Percebemos que hoje estão mais autônomas e cumprindo melhor a sua missão, que é transformar a sociedade por meio da cultura e do conhecimento. Uma biblioteca pode ter investimento e o melhor acervo do mundo, se não for útil, será somente um lugar bonito”, destaca a coordenadora do Sistema, Waldineia Almeida.

Um exemplo dessa mudança na gestão ocorreu em Apiacás (1.010 quilômetros ao norte de Cuiabá). A biblioteca municipal foi fechada por falta de visitação. “As pessoas simplesmente não iam, o livro ficou sem registro por vários meses”, explica Angélica Fernandes Nunes. Uma nova tentativa foi feita e a biblioteca foi reaberta em junho do ano passado, com outra proposta de atuação. Hoje, o espaço registra mais de 400 visitas desde a reinauguração, e os moradores da cidade reconhecem a utilidade do equipamento.

Veja Também:  Nutróloga do Mato Grosso Saúde orienta sobre práticas saudáveis

“Temos uma agenda de eventos. Por exemplo, o Momento da Leitura e o Festival Cultural. As escolas levam os alunos, há os voluntários que se fantasiam, fazem brincadeiras e contam histórias. Os pais levam os filhos para conhecer e emprestar livros porque perceberam que as crianças precisam dessa interação saudável. A cidade é muito carente nesse quesito, não tem parque, não tem museu. O que temos é a biblioteca e a praça”, explica Angélica.

A experiência de Apiacás mostra como a mudança na forma como as pessoas interagem com o equipamento cultural transforma a rotina espaço. De um local sem visitação, para um espaço atraente, onde a comunidade quer estar e se compromete com a revitalização (neste caso pela participação nas atividades e pelo voluntariado). E a promoção de eventos tem sido uma das estratégias utilizadas pelas bibliotecas públicas para revitalizar os espaços.

Isso acontece também em Nova Monte Verde, a 968 quilômetros ao norte de Cuiabá, onde a equipe da biblioteca municipal promove cursos de instrumentos musicais, dança e teatro para o público de 07 a 16 anos. Desta forma, o espaço consegue atrair pessoas e, em outros horários, há atividades de incentivo à leitura e pesquisas nos computadores. “Nos tempos atuais, com celular e televisão, o livro nem sempre é a primeira opção para jovens e crianças. Precisamos de atrativos para levá-los até a biblioteca, e assim, desenvolver projetos de incentivo à leitura”, comenta a Jucélia Queiroz.  

Em Várzea Grande, a estratégia também segue na mesma linha. Luciana Maria Bee, da Biblioteca Municipal Professora Laurinda Coelho Pereira, conta que o espaço foi reinaugurado há um ano, e nesse período já foram realizados 15 eventos entre chás literários, saraus, palestras e declamação de poesia. “A biblioteca não é só um local pra ler livros, é um espaço de informação. O conhecimento é transmitido também nas conversas e diálogos”.

Veja Também:  Morte de peixes no Rio Teles Pires em MT foi causada pelo baixo nível de oxigênio da água, diz laudo da Sema

Além disso, Luciana destaca a importância do programa de qualificação do Sistema de Bibliotecas para o fortalecimento desses equipamentos culturais. “Participo desde 2015 das capacitações, que são muito boas. Aprendi temas variados, que são fundamentais para a nossa formação e principalmente para melhoria da gestão das bibliotecas”.   

O 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas começou na terça-feira (26.03) e terminou nesta sexta-feira (29.03). A equipe do Sistema de Bibliotecas realiza outros encontros no ano, sempre em pólos diferentes. Além dos eventos, o Sistema também promove visitas técnicas para vistorias, orientações e revitalização das bibliotecas públicas, além de distribuição de livros.

No ano passado, foram realizados seis encontros regionais, com capacitação de 150 gestores e agentes de bibliotecas. Nos anteriores foram abordados assuntos voltados ao conceito de funcionamento das bibliotecas, que inclui desde organização do acervo até formas de torná-las espaços dinâmicos com participação da sociedade.

O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas possui hoje 154 bibliotecas vinculadas, sendo 142 municipais e 11 comunitárias, além da Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça. Todas atuam de forma integrada, compartilhando experiências de gestão, oferecendo apoio técnico e atuando para informatização e disponibilidade do acervo online para os usuários mato-grossenses.

Para mais informações, acesse: http://www.bibliotecapublica.mt.gov.br/-/9820473-sobre

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Diretores de escolas relatam desafios do ensino especial

Publicado

Nesta terça-feira (12.11) é comemorado o Dia do Diretor Escolar e todo o sucesso da política de diversidade educacional da Seduc não seria possível sem esse profissional.

Adilson Rosa | Seduc MT

A diretora Gláucia em mais um dia de trabalho no Ceaada – Foto por: Divulgação

A diretora Gláucia em mais um dia de trabalho no Ceaada

Nesta terça-feira (12.11) é comemorado o Dia do Diretor Escolar. O sucesso da política de diversidade educacional não seria possível sem este profissional, que encara diversos desafios todos os dias. No caso dos gestores das escolas especializadas, os obstáculos podem ser ainda maiores, mas, nada que não possa ser resolvido.

Fátima Rosana Faria, da Escola Estadual Especial Livre Aprender de Cuiabá, leva em conta tanto o lado profissional como o lado humano para atender alunos com as mais diferentes deficiências.

A diretora explica que precisou conhecer aluno por aluno para entender melhor o desafio de ser gestora. A escola tem hoje 160 alunos especiais matriculados cuja idade vai de 7 a 41 anos com todo tipo de deficiência.

“Para atender a essa diversidade, você precisa trabalhar com profissionais que conhecem todas as deficiências em todos os níveis. O desafio é me colocar como parte dessa liderança de educação inclusiva. E tive que aprender muito também”, ressalta a diretora, que começou o desafio no ano passado..

Veja Também:  Dezessete são presos com armas e drogas em várias cidades do Estado

Ela assinala que todo pai, ao ver o filho nascer, deseja uma caminhada e a independência desse filho. “Esse desejo vem ainda no ventre da mãe e sofre uma mudança brusca, com um novo desafio é o acompanhamento por essa família. E o papel dessa família aqui na escola é integral”, explica.

Os alunos especiais são buscadas na porta de casa, com ônibus adaptados e com ar-condicionado. Na escola, cada um tem uma alimentação especial, com cardápio individualizado.

“A EEE Livre Aprender tem uma assessoria pedagógica especializada e uma Secretaria de Educação compromissada com a educação especial. O resultado é que hoje temos alunos alfabetizados e já solicitamos o segundo segmento para Educação de Jovens e Adultos (EJA) e assim vamos vencendo etapas por etapas”, comemora.

Assessoria

Especial

Para a diretora há 12 anos do Centro Estadual de Atendimento e Apoio ao Deficiente Auditivo Professora Arlete Pereira Migueletti (Ceaada), Gláucia Inês Paes de Barros, o objetivo da gestora é realizar atendimento às perspectivas da comunidade escolar.

“É desafiador acompanhar o constante processo das inovações tecnológicas, que buscam facilitar o processo de ensino-aprendizagem. Buscamos sempre contornar essas dificuldades com criatividade e comprometimento de todos os nossos profissionais por mim dirigidos, em parceria com alunos e toda a comunidade, o que me faz sentir uma pessoa especial por fazer parte de uma equipe especial que trabalha com a Educação Especial”, ressalta.

Veja Também:  Morte de peixes no Rio Teles Pires em MT foi causada pelo baixo nível de oxigênio da água, diz laudo da Sema

A Escola tem 82 alunos matriculados na educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos (EJA). Para estudar no Ceaada, é preciso ser surdo ou ter deficiência auditiva.

Expectativas

Em outra escola estadual especial, a Raio de Sol, os desafios não são diferentes. A diretora Leila Bacani Custódio Barbosa destaca que trabalha para promover uma educação de qualidade aos alunos especiais buscando atender às suas expectativas e seus responsáveis. “Tudo isso graças a uma administração pública, transparente e democrática. A ajuda dos pais é fundamental para termos um trabalho cada vez maior”, assegura.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Detran-MT realiza 692 atendimentos na primeira semana do Mutirão Fiscal

Publicado

Lidiana Cuiabano | Detran-MT

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) realizou 692 atendimentos na primeira semana do Mutirão Fiscal Fecha Acordo. A quantidade representou 25% da demanda de pessoas atendidas nos primeiros dias do evento, promovido pelo Governo do Estado em parceria com o Poder Judiciário.

Somente na primeira semana, 146 pessoas quitaram suas dívidas veiculares por meio do parcelamento no cartão de crédito, somando pouco mais de R$ 228 mil em débitos arrecadados.

A possibilidade de o contribuinte quitar seus débitos veiculares, junto à empresa credenciada pelo Detran-MT, com parcelamento no cartão de crédito em até 12 vezes é a novidade da autarquia no evento.

Podem ser parcelados todos os débitos vencidos e a vencer para viabilizar o licenciamento do veículo. São eles: taxa de licenciamento, inscrita ou não em dívida ativa, seguro DPVAT, IPVA inscrito ou não em dívida ativa, e infrações de trânsito municipais, estaduais e federais (exemplo: infrações da Semob, Detran, Sinfra, PRF e DNIT).

O diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro, acredita que a possibilidade de parcelamento dos débitos veiculares em até 12 vezes no cartão de crédito terá um reflexo direto no processo de regularização da frota circulante no Estado.

Somente referente à Taxa de Licenciamento dos últimos cinco anos, o Detran-MT tem em torno de R$ 500 milhões a receber de cidadãos inadimplentes.

Veja Também:  Reeducandas iniciam curso de manicure e pedicure em Tangará da Serra

No Mutirão o Detran também está prestando orientações e emitindo taxas de licenciamento anual, seguro DPVAT e de infrações de trânsito municipais, estaduais e federais.

Sistema de senhas

Para maior comodidade dos contribuintes, o Detran-MT, por meio da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (T.I), disponibilizou o sistema de senhas utilizado durante todo o mutirão.

O sistema foi desenvolvido há cinco anos pela T.I do Detran-MT e é utilizado na sede da autarquia, nas Ciretrans no interior do Estado, além da Procuradoria Geral do Estado (PGE), Secretaria Estadual de Segurança Pública (SESP) e na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERFVA).

Mutirão Fiscal

O Mutirão Fiscal é realizado desde o dia 1º de novembro na Arena Pantanal, em Cuiabá. Os contribuintes com débitos fiscais e tributários, inscritos ou não em dívida ativa, gerados até o dia 31/12/2016, podem renegociar e quitar seus débitos no Mutirão Fiscal até o dia 29 de novembro.

Podem ser renegociadas as dívidas geradas no âmbito dos seguintes órgãos: Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran), Secretaria de Fazenda (Sefaz), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) e Procon.

Os débitos tributários (ICMS, IPVA, ITCD, entre outros), inscritos ou não na dívida ativa, poderão ser negociados por meio do Refis. Já as dívidas oriundas de multas e taxas do Detran, Sema, Indea, Procon e Ager poderão ser renegociadas por meio do Regularize.

Veja Também:  Curso de contenção penitenciária reunirá profissionais da segurança pública

A Secretaria de Meio Ambiente (Sema) também participará da edição do Mutirão Fiscal, porém os débitos relativos à pasta serão renegociados somente de forma online ou na sede da secretaria.

Além da Sema, as negociações com os demais órgãos também poderão ser feitas de forma online, para facilitar a vida dos contribuintes que não podem comparecer presencialmente na Arena Pantanal ou que residam no interior do Estado.

Funcionamento

Os serviços do Mutirão Fiscal são realizados no segundo andar da Arena Pantanal, em Cuiabá. O acesso é feito pelo portão A do estádio. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sem intervalo para almoço. As senhas são distribuídas até às 16h.

Cerca de 200 conciliadores estão trabalhando simultaneamente, nos dois turnos, para esclarecer dúvidas da população e fazer as renegociações.

A realização do Mutirão Fiscal possibilita ao contribuinte quitar os débitos com vantagens financeiras, evitando que seu nome seja inscrito nos serviços de proteção ao crédito. Além disso, por meio da ação, o Governo aumenta a arrecadação do Estado e reduz consideravelmente o estoque de processos jurídicos e administrativos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana