conecte-se conosco


Mato Grosso

Eventos e projetos transformam rotina nas bibliotecas públicas de MT

Publicado

O 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas, que ocorreu esta semana, em Cuiabá, reuniu participantes de 24 municípios do Estado para debater sobre Mediação de Leitura. Além do tema proposto e desmistificando uma das crenças populares a respeito de bibliotecas, um dos tópicos mais destacados foi o papel social desses equipamentos culturais. Ou seja, esclarecer que bibliotecas devem ser espaços vivos, dinâmicos e, acima de tudo, úteis para a sociedade. Do contrário, tornam-se apenas locais passivos, onde há livros para pesquisar, mas sem leitores e/ou visitantes.

“Desde que o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso passou a focar na mudança de conceito sobre o papel das bibliotecas, a partir de 2015, percebemos um grande avanço na gestão desses equipamentos culturais. Percebemos que hoje estão mais autônomas e cumprindo melhor a sua missão, que é transformar a sociedade por meio da cultura e do conhecimento. Uma biblioteca pode ter investimento e o melhor acervo do mundo, se não for útil, será somente um lugar bonito”, destaca a coordenadora do Sistema, Waldineia Almeida.

Um exemplo dessa mudança na gestão ocorreu em Apiacás (1.010 quilômetros ao norte de Cuiabá). A biblioteca municipal foi fechada por falta de visitação. “As pessoas simplesmente não iam, o livro ficou sem registro por vários meses”, explica Angélica Fernandes Nunes. Uma nova tentativa foi feita e a biblioteca foi reaberta em junho do ano passado, com outra proposta de atuação. Hoje, o espaço registra mais de 400 visitas desde a reinauguração, e os moradores da cidade reconhecem a utilidade do equipamento.

Veja Também:  Seduc apresenta metas físicas do exercício 2018 em audiência na ALMT

“Temos uma agenda de eventos. Por exemplo, o Momento da Leitura e o Festival Cultural. As escolas levam os alunos, há os voluntários que se fantasiam, fazem brincadeiras e contam histórias. Os pais levam os filhos para conhecer e emprestar livros porque perceberam que as crianças precisam dessa interação saudável. A cidade é muito carente nesse quesito, não tem parque, não tem museu. O que temos é a biblioteca e a praça”, explica Angélica.

A experiência de Apiacás mostra como a mudança na forma como as pessoas interagem com o equipamento cultural transforma a rotina espaço. De um local sem visitação, para um espaço atraente, onde a comunidade quer estar e se compromete com a revitalização (neste caso pela participação nas atividades e pelo voluntariado). E a promoção de eventos tem sido uma das estratégias utilizadas pelas bibliotecas públicas para revitalizar os espaços.

Isso acontece também em Nova Monte Verde, a 968 quilômetros ao norte de Cuiabá, onde a equipe da biblioteca municipal promove cursos de instrumentos musicais, dança e teatro para o público de 07 a 16 anos. Desta forma, o espaço consegue atrair pessoas e, em outros horários, há atividades de incentivo à leitura e pesquisas nos computadores. “Nos tempos atuais, com celular e televisão, o livro nem sempre é a primeira opção para jovens e crianças. Precisamos de atrativos para levá-los até a biblioteca, e assim, desenvolver projetos de incentivo à leitura”, comenta a Jucélia Queiroz.  

Em Várzea Grande, a estratégia também segue na mesma linha. Luciana Maria Bee, da Biblioteca Municipal Professora Laurinda Coelho Pereira, conta que o espaço foi reinaugurado há um ano, e nesse período já foram realizados 15 eventos entre chás literários, saraus, palestras e declamação de poesia. “A biblioteca não é só um local pra ler livros, é um espaço de informação. O conhecimento é transmitido também nas conversas e diálogos”.

Veja Também:  Entenda como será possível construir 200 leitos em apenas duas semanas

Além disso, Luciana destaca a importância do programa de qualificação do Sistema de Bibliotecas para o fortalecimento desses equipamentos culturais. “Participo desde 2015 das capacitações, que são muito boas. Aprendi temas variados, que são fundamentais para a nossa formação e principalmente para melhoria da gestão das bibliotecas”.   

O 1º Encontro de 2019 do Programa de Qualificação dos Agentes de Bibliotecas Públicas começou na terça-feira (26.03) e terminou nesta sexta-feira (29.03). A equipe do Sistema de Bibliotecas realiza outros encontros no ano, sempre em pólos diferentes. Além dos eventos, o Sistema também promove visitas técnicas para vistorias, orientações e revitalização das bibliotecas públicas, além de distribuição de livros.

No ano passado, foram realizados seis encontros regionais, com capacitação de 150 gestores e agentes de bibliotecas. Nos anteriores foram abordados assuntos voltados ao conceito de funcionamento das bibliotecas, que inclui desde organização do acervo até formas de torná-las espaços dinâmicos com participação da sociedade.

O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas possui hoje 154 bibliotecas vinculadas, sendo 142 municipais e 11 comunitárias, além da Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça. Todas atuam de forma integrada, compartilhando experiências de gestão, oferecendo apoio técnico e atuando para informatização e disponibilidade do acervo online para os usuários mato-grossenses.

Para mais informações, acesse: http://www.bibliotecapublica.mt.gov.br/-/9820473-sobre

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Fávaro pede celeridade a Maia para votação de crédito para profissionais liberais

Publicado

Projeto foi aprovado no Senado há quase dois meses; senador cobra votação na Câmara

Uma das principais ações de combate à covid-19 liderada pelo Congresso Nacional tem sido a agilidade na aprovação de projetos para a liberação de recursos. No entanto, uma das categorias mais afetadas pela pandemia provocada pelo coronavírus, a de profissionais liberais, ainda aguarda a aprovação do Projeto de Lei nº 2.424/2020 que cria uma linha de crédito para estes trabalhadores.

Diante da situação, o senador Carlos Fávaro (PSD-MT) solicitou ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ, que inclua urgentemente o projeto na pauta de votação. De autoria do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), a proposta estabelece linha de crédito de até R$ 100 mil para profissionais liberais que terão prazo de 36 meses para pagamento e mais oito meses de carência com juros da taxa Selic e mais 5% ao ano.

Já aprovado no Senado, o texto foi encaminhado à Câmara dos Deputados no dia 3 de junho, onde há quase dois meses aguarda a votação para que possa ser encaminhado à sanção presidencial.

Veja Também:  Com pedido de liminar negado, ACITS aguardará julgamentos do mérito para abertura do Comércio

De acordo com Fávaro, assim como a Medida Provisória 944/2020, que instituiu o Programa Emergencial de Suporte a Empregos, a aprovação do PL 2.424/2020 é de extrema importância, pois beneficiará milhares de profissionais liberais de níveis técnico e superior.

“Esses trabalhadores possuem dificuldades de acesso ao crédito e dependem de flexibilização legislativa para que recomecem suas atividades com a força necessária, por isso é fundamental a priorização dessa matéria com uma votação rápida”, destacou o senador.

Acompanhe o Senador Carlos Fávaro nas Redes Sociais

Instagram/ Twitter: @carloshbfavaro

www.facebook.com/carloshbfavaro

Assessoria de Imprensa: Sissy Cambuim

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Educação

Carta aberta Movimento Bonifica Já UNEMAT

Publicado

Carta aberta escrita pelo movimento Bonifica Já UNEMAT, uma mobilização de estudantes para que o vestibular do meio deste ano da Universidade do Estado de Mato Grosso tenha pontos bônus aos estudantes de Mato Grosso, já que a universidade fará a seleção por meio das notas dos três últimos ENEMs.

Carta aberta à comunidade mato-grossense

O movimento estudantil “Bonifica Já Unemat” vem, respeitosamente, apresentar à comunidade mato-grossense o nosso intuito: a implantação do bônus regional nas notas de todos os alunos mato-grossenses para os processos seletivos da Universidade do Estado de Mato Grosso. É importantíssimo destacar que o foco da mobilização parte de uma perspectiva democrática em que a bonificação visa contemplar, igualmente, indivíduos Negros, Brancos, Indígenas, Quilombolas e Pessoas Com Deficiência, sejam esses de escolas da rede pública ou privada, salientando que esse benefício não se restringe à ampla modalidade, como ocorre em algumas instituições, e que considera fatores como o tempo de residência no Estado ou onde foi cursado o Ensino Médio.

Primeiramente, esclarecemos que o movimento estudantil “Bonifica Já UNEMAT” surgiu ante o fato da UNEMAT decidir suspender o seu Vestibular de Inverno, devido à pandemia da COVID-19 e à orientação de isolamento social, acompanhadas do congelamento de atividades acadêmicas. Ressaltese que a prova apresentava questões em Literatura de autores regionais, História e Geografia de Mato Grosso e, emergencialmente, foi substituída pela nota do ENEM em suas versões de 2017 a 2019, medida essa totalmente necessária e compreendida pelos estudantes que compõem o movimento e por aqueles que colaboraram com suas assinaturas a favor da bonificação, em petição pública digital.

Apesar de legítima, a decisão acaba por afetar o alunado mato-grossense, visto que há uma severa diferença entre o ingresso pela nota do ENEM em comparação à nota de uma prova que exige conhecimento regional. Explicamos: pela nota do ENEM, concorrerão às vagas mato-grossenses qualquer estudante no país, tanto nas reservas a cotistas, quanto na ampla concorrência. Assim, ao invés de termos aqui, em solo mato-grossense, uma prova que favoreça o aluno do Estado que deseja ingressar na Universidade do Estado de Mato Grosso, teremos alunos de todo o país pleiteando uma colocação na UNEMAT, seja pelo processo via SISU, seja pelo processo seletivo da UNEMAT. Esse foi o motivo que mobilizou estudantes a pedirem à Pró-Reitoria, à Reitoria, aos Conselhos e aos Docentes da UNEMAT, o debate sobre o sistema de bonificação regional, que concede um suporte, por meio de um acréscimo percentual de 5% a 20% nas notas dos alunos da região em questão.

Veja Também:  Seduc apresenta metas físicas do exercício 2018 em audiência na ALMT

Ademais, cabe ressaltar que a bonificação na nota de ingresso representa uma forma de valorizar os impostos arrecadados pelos cidadãos do Estado destinado às universidades públicas do Estado, evitando que estudantes mato-grossenses se dirijam a instituições particulares de ensino ou, em último caso, desistam de um curso superior. Vale destacar que outros Estados enfrentaram o mesmo problema e resolveram a situação pelo sistema de bonificação. Tem-se, como exemplos, a UFAM, no Amazonas, a UFAC, no Acre, a UERN e a UFRN, no Rio Grande do Norte, a UFMA, no Maranhão, a UFPE, em Pernambuco, a UFAL e UNCISAL, em Alagoas, e a UNIFESSPA, no Pará, entre outras.

Nesse sentido, é importante frisar que a busca pelo ingresso na UNEMAT dialoga com o anseio estudantil em pleitear, em peso, as diversas graduações possibilitadas pela universidade – a exemplo do curso de Letras, História, Direito, Engenharias, cursos nas áreas Biológicas e da Saúde, entre outros -, pois entendemos a urgência de se valorizar a instituição por completo, bem como o benefício apresentado por um ensino superior que compreende a diversidade, o ensino de qualidade e a luta contra as desigualdades existentes em nosso Estado e em nosso País. Desse modo, nosso objetivo, com tal mobilização, nunca foi o de reforçar os privilégios de um determinado contingente, mas sim de unir o povo mato-grossense em um objetivo único: lutar pelo ingresso na universidade que carrega o nome de nosso Estado.

Veja Também:  Ganha Tempo de VG completa 3 anos com mais de 500 mil atendimentos

Diante desse fato, a adoção do bônus regional em diversas universidades pelo Brasil confere legitimidade ao processo, logo, o Movimento Bonifica Já Unemat sugere a discussão popular e o debate nos Conselhos da Universidade sobre o acréscimo percentual, que já beneficia grande contingente de alunos pelo país, em outras regiões. Nessa perspectiva, considerando que cada universidade adotou seus próprios critérios de acesso ao bônus, cabe à UNEMAT, mediante sua consolidada autonomia, definir, em comunhão aos segmentos da sociedade, quais são os critérios válidos para a região, com o intuito de concretizar uma valorização do povo mato-grossense, de forma a estimar e contemplar o exercício das Ações Afirmativas.

Portanto, esperamos que todos estejam atentos às nossas ponderações as quais traduzem uma luta por um patrimônio mato-grossense de valor inestimável e de potencial transformador único à região. Alia-se a essas ponderações o fato de que a bonificação na nota de ingresso para estudantes mato-grossenses na UNEMAT representa um estímulo ao desenvolvimento das regiões interioranas, por fortalecer a taxa de permanência, após formados, de profissionais da área da saúde, da construção civil e da docência, tendo em vista que estes contribuintes serão, majoritariamente, formandos que cresceram e viveram no Estado de Mato Grosso e que desejam prestar retorno social a sua região.

Desde já agradecemos pela atenção e nos colocamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida sobre o movimento pelo e-mail bonificaja@gmail.com ou pela rede social Instagram do @bonificajaunemat.

Fonte: Assessoria

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana