conecte-se conosco


Barra do Bugres e Região

Forças integradas lançam operação “Pássaro Tangará”

Publicado

Operação foi lançada na praça da antiga Prefeitura

Uma operação integrada que conta com o apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária foi desencadeada em Tangará da Serra nesta quinta-feira, 11 de julho. O lançamento da operação, que foi denominada “Pássaro Tangará”, aconteceu no pátio da antiga Prefeitura e contou com a presença de autoridades ligadas à Segurança Pública.

De acordo com o comandante do Comando Regional 7 da Polícia Militar, Coronel Mourett, o objetivo é maximizar o policiamento e fiscalização onde o Poder Público reconhece como necessário, para assim exercer o poder de polícia.

“É um trabalho ostensivo e o foco é evitar os delitos e crimes administrativos. Vamos fazer também orientações aos indivíduos”, comentou o comandante, ao destacar que a operação se estende até a manhã do próximo domingo, 14, com o apoio de 60 profissionais da segurança pública.

A comandante do Corpo de Bombeiros, Major Poliana Leite, afirmou que além de Tangará da Serra, a cooporação realizará a ação também em Campo Novo do Parecis e Juína.

“O Foco dos Bombeiros é a fiscalização da segurança em relação a incêndio e pânico, verificando os locais para estarem regularizados de acordo com as normas e alvarás”, enfatizou.

Veja Também:  Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família

Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária, Edvaldo Carnaúba, a operação junto com as forças da segurança facilita a fiscalização. “Tem estabelecimentos que dificultam a ação dos fiscais, então a operação integrada é muito importante”, finalizou.

Rodrigo Soares / Redação DS

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

Polícia Civil localiza propriedade rural onde onças-pintadas teriam sido mortas

Publicado

A Polícia Judiciária Civil localizou nesta quarta-feira (13.11) a propriedade rural, no município de Cocalinho , em que foi realizada a matança de três onças-pintadas, cujas imagens dos animais mortos foram divulgadas em diferentes redes sociais na internet.

A propriedade rural é de difícil acesso e fica a aproximadamente 150 quilômetros da região central de Cocalinho. No local, a equipe da Polícia Civil encontrou a caminhonete que aparece no vídeo, confirmando se tratar da propriedade onde ocorreu o crime ambiental.

Os policiais foram recebidos por um caseiro que chegou a fazenda há cerca de quatro dias, a pedido do proprietário que alegou que o imóvel estava vazio.

Questionado, o funcionário disse que ficou sabendo do vídeo em que as onças aparecem mortas somente depois que chegou à propriedade.

O delegado Valmon Pereira da Silva explica que o crime ambiental ocorreu há aproximadamente cinco ou seis dias, antes do novo caseiro ser chamado para trabalhar na propriedade.

“Os três suspeitos envolvidos na morte e na divulgação das imagens dos animais fugiram, porém, o dono da fazenda já foi identificado e será ouvido”, disse o delegado.

Veja Também:  Polícia Militar prende mulher que matou marido com pedaço de madeira

A Polícia Civil continua as diligências em buscas dos suspeitos da morte dos animais, que responderão por crime ambiental contra a fauna, previsto no artigo 29 da lei 9605/98.

Após confecção de relatório, a documentação será encaminhada para os órgãos ambientais, com objetivo de apurar o crime ambiental por parte dos suspeitos e também do proprietário, assim como a adoção de medidas administrativas cabíveis.

pOR gazetafmtangara

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Cadeia Feminina é desativada em Tangará da Serra; detentas são transferidas para Cuiabá

Publicado

A Cadeia Pública Feminina de Tangará da Serra está desativada. Na tarde desta terça-feira, dia 12 de novembro, agentes penitenciários realizaram a transferência de detentas para outra unidade, localizada em Cuiabá.

A desativação da cadeia feminina do município já vinha há um bom tempo sendo pauta de reuniões internas entre autoridades do sistema penitenciário e Governo do Estado. O motivo da remoção das mais de 60 detentas era a condição não adequada da estrutura, que ficava localizada na região central da cidade.

Para uma funcionária que trabalha em um comércio próximo da antiga cadeia, a desativação do local é vista como forma positiva.

“Eles fizeram a transferência das detentas hoje (terça-feira). Acredito que vai ficar melhor, pois a unidade ficava no centro, na região comercial, onde acredito que não seja muito apropriado”, contou a funcionária, que preferiu não ter sua identidade revelada.

A antiga cadeia feminina contava com uma estrutura antiga e ultrapassava o limite de capacidade. A intenção do Governo do Estado é construir um prédio novo nas proximidades do Centro de Detenção Provisória (CDP), formando assim um complexo penitenciário. O atual terreno onde abrigava as detentas deve ser vendido.

Veja Também:  Polícia Militar prende mulher que matou marido com pedaço de madeira

“Vão avaliar quantos custa o terreno para fazer o chamamento público e ver quem tem interesse em adquirir (…) A intenção é que o espaço hoje que compreende o CDP masculino também abrigue o novo espaço para o sistema penitenciário (feminino)”, declarou o secretário Adjunto de Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso, Emanoel Alves Flores, em reunião ocorrida em Tangará da Serrano final do mês de agosto.

Fonte: Diário da Serra

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana