conecte-se conosco


Mato Grosso

Fundo Estadual de Saúde transfere R$ 9 milhões para 13 municípios de MT

Publicado

Secretaria Estadual de Saúde de MT — Foto: Gcom-MT/ Assessoria

Secretaria Estadual de Saúde de MT — Foto: Gcom-MT/ Assessoria

O governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), repassou ao Fundo Municipal de Saúde (FMS) nessa terça-feira (14), mediante a portaria n° 113/2019, o valor total de R$ 9,2 milhões para o custeio das ações e serviços de Atenção Hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) em 13 municípios de Mato Grosso.

O recurso aplicado é referente ao exercício de fevereiro de 2019.

Veja o valor recebido por cada cidade:

  • Cuiabá R$ 3,3 milhões
  • Várzea Grande R$ 1,3 milhões
  • Confresa R$ R$ 500 mil
  • Diamantino R$ 250 mil
  • Nortelândia R$ 100 mil
  • Barra do Garças R$ 800mil
  • Juína R$ 301 mil
  • São Felix do Araguaia R$ 250 mil
  • Pontes e Lacerda R$ 450 mil
  • Jaciara R$ 100 mil
  • Primavera do Leste R$ 300 mil
  • Rondonópolis R$ 1,3 milhão
  • Juara R$ 250 mil

Os municípios de Cuiabá (R$ 487,5 mil), Várzea Grande (R$ 325 mil), Juína (R$ 65 mil), Rondonópolis (R$ 162,5 mil), Primavera do Leste (R$ 140,7 mil), Sorriso (R$ 65 mil), Sinop (R$ 113,7 mil) foram beneficiados pela transferência.

Outro importante pagamento foi realizado mediante a portaria n° 128/2019, que destinou recursos ao Serviço de Atendimento Móvel (Samu) do Estado. O montante engloba o valor total de R$ 340.861,62, referente à competência de abril de 2019.

Os valores de recursos repassados garantem a prestação de serviços de saúde à população da Capital e do interior do estado.
Por G1 MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Acusado de matar ex-namorada com tijolada na cabeça vai a júri nesta 5ª

Publicado

Dineia Batista Rosa: universitária foi estrangulada e morta pelo ex — Foto: Divulgação

Dineia Batista Rosa: universitária foi estrangulada e morta pelo ex — Foto: Divulgação

Acusado de matar a universitáriaDineia Batista Rosa em 2017, Wellington Fabricio de Amorim Couto, ex-namorado da vítima, vai enfrentar o Tribunal do Júri nesta quinta-feira (23). O julgamento deveria ter ocorrido em março, mas foi adiado por duas vezes.

Wellington responde pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe, emprego de meio cruel, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.

A universitária foi morta no dia 20 de maio de 2017 em uma casa, no Bairro Serra Dourada, na capital, que ela tinha comprado como presente de Dia das Mães para a mãe dela.

Dinea estava no local para fazer uma limpeza, quando o Welington arrombou a casa e a matou. Vizinhos ouviram gritos e chamaram a polícia, no entanto, a vítima já estava morta.

Welington Fabrício de Amorim Couto — Foto: DHPP/Divulgação

Welington Fabrício de Amorim Couto — Foto: DHPP/Divulgação

Atualmente Welington está preso preventivamente no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC).

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Presidente da AMM diz que prefeituras de MT são prejudicadas com sistema de distribuição da arrecadação dos recursos no país

Publicado

Presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga — Foto: TV Centro América

Presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga — Foto: TV Centro América

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, foi entrevistado no quadro Papo das Seis desta quinta-feira (23). Ele falou sobre a situação financeira dos municípios, repasse por parte dos governo estadual e federal e manutenção em escolas.

Para ele, as prefeituras não têm condições de manter alguns setores, como a educação.

“Hoje os municípios de Mato Grosso têm uma situação até razoável em comparação com outros estados. No sentido entre ter um equilíbrio entre despesas e receita. Mas a situação dos municípios não é boa, justamente por causa do sistema de distribuição dos recursos arrecadados no Brasil”, declarou.

O representante disse que nem o governo estadual ou o federal tem conseguido manter os recursos.

Com isso, as prefeituras passariam a receber R$ 500 milhões, cerca de R$ 100 milhões a mais do que recebem atualmente.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana