conecte-se conosco


Tecnologia

Google e Think Olga se unem para facilitar denúncias de assédio no carnaval

Publicado


Google e Think Olga anunciaram parceria para facilitar denúncias e educar sobre assédio sexual
Reprodução/Think Olga

Google e Think Olga anunciaram parceria para facilitar denúncias e educar sobre assédio sexual

O Google e a ONG Think Olga anunciaram parceria para combater o assédio sexual no carnaval e educar sobre o tema a partir do comando de voz do celular.

Leia também: Assédio no carnaval: mulheres explicam sinais que também querem dizer “não”

Para tanto, será utilizada a ferramenta de voz – Google Assistente – e bastará dizer “Ok, Google. Como reportar assédio sexual
” para ter acesso aos telefones da Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (180) e da Polícia Militar (190), além de indicar o site da Think Olga para mais informações sobre o tema.

Segundo o Google, “no site da ONG, as pessoas podem descobrir mais sobre os exemplos de conduta de assédio sexual, como acolher as vítimas dessa violência, como denunciar e suas implicações jurídicas”. A Think Olga
se intitula como uma ONG feminista que visa “empoderar mulheres por meio da informação”, oferecendo conteúdo “de mulheres, sobre mulheres, para mulheres”.

Em aparelhos de celular com sistema operacional Android, basta pressionar o botão home do dispositivo para ativar a ferramente de voz, enquanto usuários de iPhone podem utilizar o Google Assistente
fazendo download do aplicativo na App Store.

Veja Também:  Procurandoum celular novo? Conheça os modelos Moto G7, lançamento da Motorola

Leia também: Carnaval de 2019 será o primeiro em que assédio sexual será tratado como crime

Carnaval de 2019 tratará assédio sexual como crime pela primeira vez


Assédio sexual passou a ser enquadrado como crime em setembro do ano passado
Reprodução/Instagram @naoenao_

Assédio sexual passou a ser enquadrado como crime em setembro do ano passado

As mulheres já cansaram de repetir, mas sabem que, em todo carnaval
, vale a pena frisar: não é não. Em 2019, quem for vítima de algum tipo de assédio no carnaval brasileiro terá o respaldo da Constituição. Afinal, esse é o primeiro ano em que o assédio sexual contra foliãs e foliões será tratado como crime no País. Até então, existia um limbo entre a importunação ofensiva e o estupro, o que dava margem para isentar uma série de abusos.

O projeto de lei que tipifica o crime de importunação sexual foi sancionado em setembro de 2018 pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, então presidente da República em exercício. Com isso, os beijos roubados, os toques inconvenientes e todos os demais atos libidinosos recorrentes na folia poderão ser enquadrados como assédio no carnaval.

Veja Também:  Yellow lança compartilhamento de bicicletas elétricas no Brasil

A lei define como crime de importunação sexual “praticar ato libinoso contra alguém sem consentimento para satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros”. A punição prevista para quem não obedecer a legislação e ultrapassar a barreira do não é de 1 a 5 anos de prisão – pena mais dura que a dada a quem comete homicídio culposo, sem intenção de matar, cuja punição no Brasil é de 1 a 3 anos de detenção.

Até o ano passado, os abusadores até poderiam ser denunciados, mas o crime, em parte dos casos, era enquadrado na lei de contravenções penais, que previa a importunação ofensiva ao pudor, cuja punição era a de apenas ter que assinar um termo circunstanciado e pagar uma multa.

Em casos mais graves, a lei tipificava até o ano passado os episódios como estupros, definidos constitucionalmente como o ato de constranger alguém a ter conjunção carnal ou a praticar ato libidinoso mediante violência ou grave ameaça. Entre a importunação ofensiva e o estupro, no entanto, existia uma série de crimes que não ganhavam definição exata entre as duas opções.

Leia também: Medo de assédio afeta a rotina de 53% das jovens brasileiras, diz pesquisa

Com a nova legislação, os beijos, toques inconvenientes e todos os demais atos libidinosos sem consentimento que não possam ser enquadrados como estupro serão entendidos como assédio sexual
.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Tecnologia de Tangará da Serra, hidroreader obtém 1º lugar em evento nacional

Publicado

Hidrômetro inteligente é próprio para ambientes ‘smart cities’

O ‘HidroReader’, hidrômetro inteligente produzido pela startup homônima, de Tangará da Serra, foi o grande vencedor do 3º Prêmio Startup Assemae, em feira tecnológica promovida durante o 49º Congresso Nacional de Saneamento, semana passada (de 06 a 10), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. O evento contou com cerca de 1.800 inscritos, vindos de todas as regiões do Brasil.

É a segunda vez, em menos de um ano, que o HidroReader conquista o prêmio de tecnologia ‘smart cities’. Em setembro de 2018, a tecnologia tangaraense foi vencedora do 4º Prêmio Connected Smart Cities, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

O HidroReader competiu com outras sete startups de todo o Brasil, sendo, ao final, apontado pelos jurados como vencedor do prêmio. A entrega da premiação ocorreu à noite, em evento festivo no Buffet Leila Malouf. “Mais um êxito alcançado. Viemos a Cuiabá numa feira disputada, com inúmeras tecnologias de ponta”, disse Thiago Zago, CEO da HidroReader, ao lado dos diretores Bruno Zago e Leandro Corniani, e do CTO André Heringer.

Veja Também:  Senhas de usuários do Facebook e do Instagram foram lidas por funcionários

Tecnologia
O HidroReader é um hidrômetro inteligente de baixo custo próprio para ambientes smart cities. Através de software embarcado (firmware), o dispositivo mede o consumo de água, evitando a leitura incorreta dos hidrômetros, e também detecta possíveis vazamentos e fraudes, conectando uma cidade inteira e diminuindo o índice de perda de água tratada.

Ideal para concessionárias de água, empresas individualizadoras e condomínios, o hidrômetro inteligente da HidroReader remete a leitura do consumo através da transmissão de dados para smartphones ou tablets via anúncios (broadcast) ou, ainda, criando uma grande rede urbana que também pode ser utilizada para sensores de estacionamentos, rastreamento do transporte público, sensores de iluminação e outras aplicações.

Durante a Feira de Saneamento, o estande HidroReader foi um dos mais concorridos, com visitas de mais de uma centena de representantes de companhias de saneamento de vários estados, empresários, pesquisadores, estudantes e profissionais ligados à área de saneamento.

Por diariodaserra

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Qual a melhor maneira de economizar a bateria do celular?

Publicado


ilustração mostra diversos níveis de bateria no celular
Reprodução

Com medidas simples é possível economizar a bateria do celular

A tecnologia avança a cada dia e, com isso, os celulares contam cada vez com mais recursos. O problema é que nem sempre a bateria acompanha tudo isso, ainda mais de o seu aparelho já for um pouco mais antigo. Nessas horas vale usar algumas medidas simples para economizar a bateria do celular. 

Leia também: Celular que vira um carregador sem fio? Sim! Saiba como compartilhar a bateria

Provavelmente você já recorreu ao Google para saber o que fazer ou ouviu de um amigo alguma dica de como economizar a bateria do celular
. Para te ajudar e não passar perrengue e ver os pontinhos da bateria despencando, justo quando você está longe do carregador ou de alguma fonte de energia, fizemos uma lista com dicas de como 
poupar a bateria
do aparelho

Também queremos saber a sua opinião: qual dessas dicas já te salvou? Deixe seu voto na enquete abaixo: 

Economizar a bateria do celular
não é tão complicado assim, mas uma hora a carga
acaba. Para evitar que o seu aparelho “morra” no meio do dia, uma ideia é apostar no carregador portátil
e há também algumas dicas para escolher o melhor modelo. A última opção é sair de caça da tomada mais próxima. 

Veja Também:  Pais afirmam ver Momo ensinando suicídio em vídeos infantis; YouTube nega

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana