conecte-se conosco


Mato Grosso

Grandes bailes e festas de rua fazem parte da história do carnaval regional

Publicado

Carnavais estampavam jornais do século passado com notícias sobre grandes bailes e festas, e sobre o famoso carnaval de rua que acontece até os dias de hoje na região central da Capital mato-grossense. Exemplares de jornais da época disponíveis para consulta no acervo da Superintendência do Arquivo Público, unidade vinculada à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, contam um pouco desta história.

O Grande Hotel de Mato Grosso sediava os bailes da época. Em 1941, um evento beneficente em prol do Abrigo Bom Jesus fez parte dos festejos. “Este baile será sem dúvida, o prólogo dos festejos carnavalescos da Cidade Verde, sabendo-se que de antemão que, apesar de ser permitido o traje de passeio, que ninguém deixará de comparecer fantasiado, ainda que ‘mais ou menos’…”, anunciava trecho da publicação do O Estado de Mato Grosso do dia 22 de fevereiro.

No dia 20 de fevereiro do mesmo ano, o jornal destaca ainda uma portaria baixada pelo Chefe de Polícia que, além de disciplinar regras de segurança, oferecia a dimensão do carnaval de rua da época, apontando as ruas que seriam interditadas para os desfiles.

Toda a região central seria tomada por foliões naquele ano. Da Rua Pedro Celestino até a Rua Campo Grande, a Praça da República, em frente à Igreja Catedral, além de trechos da Travessa Cel. Júlio Muller, da Avenida Ponce de Arruda e da Avenida 13 de Junho receberam o carnaval daquele ano. Edições entre 1939 e 1948 do jornal O Estado de Mato Grosso estão disponíveis para consulta no Arquivo Público.

Veja Também:  Equipe do Ermat trabalha para destravar projetos de MT em Brasília

Já em 1984, o 3º caderno do Jornal do Dia mostra a disputa acirrada entre as escolas de samba União do Porto e Mocidade Independente Universitária. O ano marcou também a comemoração de 50 anos da escola Marinheiros do Samba, fundada em 1934, e apontada pela publicação como a responsável pela preservação do Carnaval de Rua da cidade.

“A Comissão coordenadora do Carnaval de 84, como não poderia deixar de ser, procurou popularizar o carnaval de rua, receita que deu certo, pois o povão caiu no samba, brincou sem muitas barreiras e somente não foi melhor porque faltou espaço na avenida Mato Grosso”, relata a publicação.

Entre registros de diversos anos, o Clube Feminino aparece como palco de comemorações carnavalescas. Em 1934, o jornal A Violeta, um jornal literário feminino da época, deu destaque em uma espécie de coluna social da época, para o concurso de fantasias realizado no local, que coroou Vera Caldas como vencedora. O Arquivo Público possui em seu acervo exemplares do jornal entre os anos de 1923 e 1948.

A página do jornal A Violeta está digitalizada, e pode ser acessada pelo site da Hemeroteca Digital, da Biblioteca Nacional (BN). A digitalização auxilia não só no acesso democrático dos arquivos, mas para a sua preservação, já que o interessando pode ter o conteúdo integral sem precisar manusear o documento original.

Veja Também:  Deputado de MT apresenta projeto para regulamentar educação domiciliar de crianças e adolescentes

Histórico

O almanaque comemorativo “Cuiabá 200 anos de Carnaval” produzido pela Prefeitura de Cuiabá, em 1976, tem uma edição sob a guarda do Arquivo Público que reúne histórias de décadas de carnaval e aponta que os primeiros registros das festas são do século XVIII.

A publicação destaca que em 1861 foi fundada a primeira Sociedade Carnavalesca Cuiabana, organização da elite cuiabana, que cobrava uma anuidade de seus participantes de 5 mil réis. Os bailes eram realizados em casas particulares, com os sócios preferencialmente mascarados.

O impresso é rico em registros fotográficos, marchas carnavalescas compostas no período nominado de “auge do carnaval”, nos anos de 1930, 1940, e 1950. Já em 1960, a publicação aponta um carnaval em recesso.

Arquivo Público

A superintendência do Arquivo Público guarda documentos desde 1713 até os dias atuais. Ocupa papel de destaque em Mato Grosso enquanto gestora dos documentos permanentes e de valor histórico produzidos pelo Poder Executivo Estadual.

A Instituição é aberta para visitas técnicas destinadas a pesquisadores, professores, alunos de universidades, proporcionando uma visão das atividades técnicas desenvolvidas pela superintendência. As visitas, para grupos no máximo 30 pessoas, deverão ser agendadas com antecedência de 15 dias úteis, através do e-mail: arquivopublico@sad.mt.gov.br. 

Para consultas ao acervo pelo público geral o horário de atendimento ao público é das 8h às 12h e das 14h às 18h, de segunda à sexta-feira. O prédio fica localizado na Av. Getúlio Vargas, 451, Centro de Cuiabá.

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

Unemat e acadêmicos sobem ao pódio em hackathon internacional

Publicado

por Hemilia Maia
Foto por: Arte: Design

A criação da Clô, uma assistente virtual, que informa o hospital mais próximo e os leitos disponíveis para atendimento da Covid19 deu aos alunos da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) o primeiro lugar no hackathon internacional Hancking + Help, com direito ao prêmio de 2500 reais, três meses de mentoria e a possibilidade de investimento no projeto. A proposta do hackathon, realizado 100% on line, foi encontrar soluções para os problemas decorrentes da pandemia provocada pelo novo coronavírus, divididos em seis clusters: Saúde, Educação, Assistência Social, Empregabilidade, Cooperativismo e Logística.

A Clô, através de uma linguagem natural, por meio de perguntas e análise de respostas, para entender o quadro clínico do paciente, não só faz triagem como a partir do perfil traçado, solicita a localização da pessoa e a direciona ao hospital mais próximo e com leitos disponíveis. Trata-se de um chatbot automatizado para whatsapp, que facilita a utilização e o acesso para a população.

Segundo Sérgio Ramos, membro da equipe vencedora, a informação sobre ocupação de leitos disponíveis não é informada para a população. “Isso faz com que a pessoa fique confusa em qual centro de recepção procurar caso tenha os sintomas graves da Covid. Em cidades grandes pode ocasionar trânsito de pessoas com Covid em busca dos centros que disponham de vaga. O nosso projeto é que ela consiga ser direcionada para o centro de Covid mais próximo, já com o conhecimento de qual hospital será direcionada. Você está com sintomas? Fale com a Clô”, orientou Sérgio.

Já o primeiro lugar de melhor instituição de ensino por número de inscritos e participação no pódio foi dividido entre a Unemat, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Instituição de Ensino Superior no Rio de Janeiro (Unisuam).

A equipe Avança Nortão/Cobed19 disputou o cluster Saúde com outros 35 projetos finalistas. Saúde foi o cluster mais concorrido do hackathon. Apenas 148 projetos chegaram a final entre as seis categorias. O desafio teve início com 1500 hackers participantes, 350 mentores e 85 jurados de 80 instituições de ensino dos oito países falantes da língua portuguesa.

Sergio Ramos, Claudiane Menin, Victória da Silva e Felipe Mantovani, são acadêmicos do curso de Sistemas de Informação da Unemat, em Sinop. Claudiane já é veterana em eventos de empreendedorismo interando agora quatro premiações.

Unemat/Hancking + Help: A participação no evento foi fruto de mais uma parceria firmada pela Agência de Inovação da Unemat, que envolveu cerca de 30 professores e 100 alunos. Professores e técnicos da Unemat participaram do Hancking + Help como mentores voluntários. Além dos acadêmicos da Unemat do câmpus de Sinop também participaram os dos câmpus de Alto Araguaia, Barra do Bugres, Cáceres, Nova Mutum, Nova Xavantina, Tangará da Serra e alunos do Ensino a Distância (EAD) de Vila Bela.

Veja Também:  Quatro com mandado de prisão em aberto são recapturados

Depoimentos

Nunca tinha feito algo parecido. Corri no final de semana para estudar e pesquisar sobre tecnologias relacionadas. Não dormi o fim de semana inteiro, e alucinado na madrugada, consegui criar a Clô. É apenas uma ideia, mas que tem um potencial enorme, visto que são muitas as áreas da saúde e essa solução pode ser escalável a todas elas, agregando imagens, vídeos, áudios. O whatsapp é uma plataforma incrível, e utilizado por mais de 5 bi de pessoas no mundo todo.

Imagina a Clô levando informação, educação, e saúde para as pessoas. Esse é o espírito que entregamos no hackathon. Obrigado Mauro e a todos os orientadores que nos ajudaram nessa jornada. E a todas as equipes da Unemat, meus parabéns pelo engajamento. Somos a melhor universidade no maior hakaton.  Muito orgulho de nossa universidade Unemat Sinop.

Sérgio Ramos – Desenvolvedor

Confesso que fiquei totalmente intimidada em participar de um evento envolvendo gente de tantas universidades incríveis, mas, foi exatamente por isso que decidi participar. No fim, o engajamento do pessoal e a mentoria dos professores da Unemat nos levaram a desenvolvedor em um fim de semana algo que não achávamos que era possível. É uma honra representar a Unemat e poder mostrar pra todos o preparo que a gente recebe pra desenvolver coisas que mudam o mundo.

Claudiane Menin – Desenvolvedora (2° Lugar na lll Mostra de Idéias do curso de Sistemas de Informação da Unemat-Sinop, 3° Lugar no primeiro Startup Weekend ODS Cuiabá e 1° Lugar no primeiro Startup Weekend Cuiabá woman).

Devo confessar que participar do Hancking + Help foi uma experiência única e incrível. Durante o hackathon, desfrutei da oportunidade de trabalhar com uma equipe incrível. Além da equipe agradeço o professor Mauro e a todos os mentores, especialmente o Willyan e o Tales que nos ajudaram nessa jornada.

Victória Katrini Fausta da Silva

O Hancking + Help foi algo muito inesperado. Só conhecia uma integrante do meu grupo, a Victória. Já no primeiro dia fizemos uma reunião pelo Skype e definimos a área, escolhemos o objetivo do projeto e começamos a trabalhar. Todo o processo foi bem tranquilo. Ainda não acredito que ganhamos essa disputa. Estou feliz com o resultado e espero conseguir levar para frente esse produto. Agradeço a todos os mentores que nos ajudaram, com menção especial para o Mauro, Willyam e Thales.

Veja Também:  Caminhoneiros que passam por MT recebem kits de higiene, alimentação e cestas básicas

Felipe Mantovani Strack – Negócios

É sempre muito gratificante perceber o quanto nossos alunos se dedicam… Eles aceitaram o desafio rapidamente, e se entregaram ao trabalho. Viraram a noite sem dormir e conseguiram entregar uma solução muito bem estruturada. A experiência prévia dos alunos com o projeto Mostra de Ideias da Unemat, projeto sobre tecnologia, criatividade e negócios, também os ajudou a estruturar a solução de modo mais claro e objetivo. Foi uma experiência incrível ver como a equipe conseguiu dividir tarefas e executá-las com tanta competência. Isso mostra a força que nossa Universidade tem e o potencial dos nossos alunos

Professor Mauro Junior, Sistema de Informação Unemat/Sinop

No curso de Sistemas de Informação incentivamos os alunos a desenvolver uma mentalidade empreendedora e aprender a aprender. A equipe Avança Nortão/Cobed19 mostrou isso no Hancking + Help 2020. Apresentaram suas ideias, aprofundaram os conhecimentos, foram atrás de novas informações, pivotaram suas ideias na hora certa, viraram a noite estudando novas tecnologias e em pouco mais de 24 horas estavam com a solução vencedora pronta. O aprendizado baseado em problemas é a base para o desenvolvimento de novas habilidades e todos demonstraram utilizar suas competências para resolver um problema comum. Só temos a agradecer e nos espelhar nestes alunos por mostrarem que sabem resolver problemas usando tecnologia. Parabéns a equipe e a todos que tornaram essa conquista possível.

Professor Tales Bogoni, Sistema de Informação Unemat/Sinop

Participar do maior hackaton online do mundo, o Hacking + Help 2020, foi uma experiência ímpar.  Gratidão em poder ajudar e aprender, pois pude me reunir e conversar com equipes de diversas Universidades, inclusive de outros países, e a equipe vencedora do cluster de Saúde foi uma destas. Logo no início do evento fui procurado pela equipe Avança Nortão/Cobed19 para conversarmos sobre o desafio e a proposta deles e assim continuamos durante todo o evento e com contribuições de outros professores a equipe conseguiu tornar seu produto mais atrativo e levar esse prêmio. Parabenizo a todos, sei que se empenharam muito, foram horas “codando”, mudanças repentinas a serem implementadas, e a equipe se mostrou resiliente e o resultado final veio com o merecido prêmio. O evento foi sensacional, houve muito networking, aprendizado, dificuldades, momentos alegria e orgulho, principalmente por ter nossa instituição de ensino bem representada por esses alunos, professores e técnicos. Agradeço a Agência de Inovação (Aginov) pelo convite.

Professor Willyan Alves da Silva, Ciência da Computação Unemat/Barra do Bugres

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Max Russi propõe fornecimento de EPIs e testes rápidos a Regional de Rondonópolis e municípios de MT

Publicado

Na unidade hospitalar já possui 13 servidores infectados com o coronavírus e mais 20 sob suspeita de contaminação.

O deputado Max Russi (PSB) propôs que o governo do estado forneça, em regime de urgência, testes rápidos para a detecção da Covid-19, além de equipamentos de proteção individual (EPIs) e de esterilização para o Hospital Regional de Rondonópolis. A indicação foi apresentada pelo parlamentar na sessão plenária desta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa.

Russi alega que o município é o terceiro Mato Grosso no ranking de casos do coronavírus. Para se ter uma ideia, os últimos registros apontam que a unidade hospitalar já possui 13 servidores infectados e mais 20 sob suspeita de contaminação.

Conforme a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) os profissionais, com diagnóstico positivo, estão em isolamento domiciliar e sendo monitorados pelas equipes da Vigilância Epidemiológica e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Já os funcionários, enquadrados como casos suspeitos, foram afastados de suas funções e também estão sob monitoramento, atendendo aos critérios protocolares da direção do Hospital Regional.

Veja Também:  Equipe do Ermat trabalha para destravar projetos de MT em Brasília

Max Russi esclareceu que o objetivo de sua proposta é oferecer maior segurança aos profissionais da saúde, que estão na linha de frente do enfrentamento à pandemia”.

Quanto ao crescimento exponencial no número de contaminados no estado, o deputado avalia que a testagem rápida também precisa ser fornecida as autoridades de saúde de todos os municípios. É o que argumenta Russi em sua indicação, defendendo que tal medida ajudaria na contenção do avanço da doença em território mato-grossense.

“Esta testagem é uma ferramenta de extrema importância na luta contra o coronavírus. Se for disponibilizada pelo estado a todos os municípios, vai ajudar nas medidas para conter o avanço do vírus.”, analisa.

Fonte: Assessoria

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana