conecte-se conosco


Tecnologia

iFood, Rappi e Uber Eats: conheça as diferenças entre os aplicativos de delivery

Publicado

Os aplicativos para pedir comida chegaram ao Brasil, vem ganhando força e ampliando suas áreas de atuação, e podem facilitar em muito a sua vida na hora da fome. iFood, Uber Eats e Rappi são os três mais conhecidos do País e possuem grandes arrecadações. Mas você já conhece as diferenças entre os apps? 

Leia também: Perdeu o celular no Carnaval? Confira o que fazer agora e como se prevenir

Ao passo que iFood e Uber Eats são exclusivamente aplicativos para pedir comida
, o Rappi, além de fazer o delivery de alimentos, entrega o que for preciso. É o ‘entrega tudo’. Mas saber qual é mais vantajoso para o consumidor, levando em conta os preços de entrega, levanta algumas questões e pode variar de caso a caso. Confira:

iFood


iFood é um dos principais aplicativos para pedir comida, e se diferencia por possuir mais formas de pagamento e restaurantes
Divulgação/iFood

iFood é um dos principais aplicativos para pedir comida, e se diferencia por possuir mais formas de pagamento e restaurantes

Um dos mais famosos do País, o iFood
já abrange mais de dez estados brasileiros e garante entregas na maior parte das cidades grandes do País, sobretudo na região Sudeste. Possui variada gama de restaurantes por já estar no mercado há mais tempo que os concorrentes aqui citados. Garante variedade nas formas de pagamento, incluindo cartão de crédito, PayPal, cartão de débito, Vale Refeição Alelo, dinheiro e até cheque – a oferta varia de acordo com o restaurante. Um diferencial é poder optar por pagar somente quando o pedido chegar. Caso ocorra algum imprevisto durante a entrega, não será necessário pedir seu dinheiro de volta.

Veja Também:  Já é possível compartilhar filmes e séries da Netflix no stories do Instagram

A taxa de entrega varia de acordo com o restaurante, e a empresa oferece cupons que podem até isentar o valor do delivery. O app oferece, inclusive, um filtro para selecionar o valor máximo da taxa, que vai de grátis a R$ 32.

Leia também: Jovem pesa PlayStation como se fosse fruta e é preso após pagar R$ 37 no console

Rappi


Conheça as diferenças entre iFood, Rappi e Uber Eats, aplicativos para pedir comida com grande público no Brasil
Divulgação/Rappi

Conheça as diferenças entre iFood, Rappi e Uber Eats, aplicativos para pedir comida com grande público no Brasil

Mais abrangente dos três citados, o Rappi
foge da exclusividade da entrega de alimentos e garante entrega do que for preciso. A plataforma disponibiliza, além de cardápios de restaurantes, itens de supermercados, de diversos tipos de lojas, farmácias, entre outros, a categoria ‘Qualquer Coisa’, em que a sua criatividade pode ser usada para entregar o que precisar. “Contanto que caiba na mala do nosso entregador, né?”, informa a companhia. Dentro do próprio aplicativo, é possível comprar e receber produtos ou até mesmo solicitar que entreguem no trabalho algum pertence esquecido em casa, por exemplo. Se quiser, você pode até mesmo fazer o delivery de dinheiro em espécie, com a função cash, dentro do próprio app.

O serviço de entregas, apesar de mais diverso, ainda é mais restrito do que o iFood no que diz respeito à área de atuação, e está disponível em algumas capitais brasileiras, além dos municípios de Campinas e Ribeirão Preto, em São Paulo. A taxa do frete pode variar, e sempre vale a pena acompanhar as redes sociais da marca para aproveitar cupons, que podem garantir boas refeições sem custo de delivery. As formas de pagamento são mais limitadas do que as do iFood: cartão de crédito, PayPal e dinheiro.

Veja Também:  Bloqueio de celulares piratas chega a todo o país neste domingo

Uber Eats


Uber Eats é um dos aplicativos para pedir mais comida que concorre com iFood e Rappi no Brasil
Divulgação/Uber

Uber Eats é um dos aplicativos para pedir mais comida que concorre com iFood e Rappi no Brasil

Como o próprio nome deixa claro, é um serviço da Uber, conhecida pelo aplicativo de transporte. O Uber Eats
, do ramo alimentício, tem como diferencial a possibilidade de conseguir comer de graça, pagando somente a taxa de entrega (que custa a partir de R$ 4,90). O recurso é garantido pelo serviço de compartilhamento de códigos de desconto para novos usuários, assim como ocorre no app de transporte. Outra funcionalidade garantida pela integração com o Uber ‘tradicional’ é poder usar os ‘Uber Créditos’ para obter desconto em seu pedido no Eats.

Mais um diferencial do app é permitir o agendamento do horário de uma entrega. Em contrapartida, a gama de restaurantes ainda não é tão abrangente quanto a do iFood. As formas de pagamento também são mais restritas: cartão de crédito  e dinheiro. Os locais atendidos, assim como no Rappi, também são bem menos variados do que os garantidos pelo iFood.

Leia também: Passa sua conta? Netflix perde quase US$ 200 mi por mês com empréstimo de logins

As três opções têm peculiaridades, vantagens e desvantagens, então procure avaliar a sua necessidade para uni-la aos melhores preços e comodidades garantidos pelos aplicativos para pedir comida
.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Tecnologia de Tangará da Serra, hidroreader obtém 1º lugar em evento nacional

Publicado

Hidrômetro inteligente é próprio para ambientes ‘smart cities’

O ‘HidroReader’, hidrômetro inteligente produzido pela startup homônima, de Tangará da Serra, foi o grande vencedor do 3º Prêmio Startup Assemae, em feira tecnológica promovida durante o 49º Congresso Nacional de Saneamento, semana passada (de 06 a 10), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. O evento contou com cerca de 1.800 inscritos, vindos de todas as regiões do Brasil.

É a segunda vez, em menos de um ano, que o HidroReader conquista o prêmio de tecnologia ‘smart cities’. Em setembro de 2018, a tecnologia tangaraense foi vencedora do 4º Prêmio Connected Smart Cities, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

O HidroReader competiu com outras sete startups de todo o Brasil, sendo, ao final, apontado pelos jurados como vencedor do prêmio. A entrega da premiação ocorreu à noite, em evento festivo no Buffet Leila Malouf. “Mais um êxito alcançado. Viemos a Cuiabá numa feira disputada, com inúmeras tecnologias de ponta”, disse Thiago Zago, CEO da HidroReader, ao lado dos diretores Bruno Zago e Leandro Corniani, e do CTO André Heringer.

Veja Também:  Se sua empresa possui necessidades de DevOps, conheça o Gitlab

Tecnologia
O HidroReader é um hidrômetro inteligente de baixo custo próprio para ambientes smart cities. Através de software embarcado (firmware), o dispositivo mede o consumo de água, evitando a leitura incorreta dos hidrômetros, e também detecta possíveis vazamentos e fraudes, conectando uma cidade inteira e diminuindo o índice de perda de água tratada.

Ideal para concessionárias de água, empresas individualizadoras e condomínios, o hidrômetro inteligente da HidroReader remete a leitura do consumo através da transmissão de dados para smartphones ou tablets via anúncios (broadcast) ou, ainda, criando uma grande rede urbana que também pode ser utilizada para sensores de estacionamentos, rastreamento do transporte público, sensores de iluminação e outras aplicações.

Durante a Feira de Saneamento, o estande HidroReader foi um dos mais concorridos, com visitas de mais de uma centena de representantes de companhias de saneamento de vários estados, empresários, pesquisadores, estudantes e profissionais ligados à área de saneamento.

Por diariodaserra

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Qual a melhor maneira de economizar a bateria do celular?

Publicado


ilustração mostra diversos níveis de bateria no celular
Reprodução

Com medidas simples é possível economizar a bateria do celular

A tecnologia avança a cada dia e, com isso, os celulares contam cada vez com mais recursos. O problema é que nem sempre a bateria acompanha tudo isso, ainda mais de o seu aparelho já for um pouco mais antigo. Nessas horas vale usar algumas medidas simples para economizar a bateria do celular. 

Leia também: Celular que vira um carregador sem fio? Sim! Saiba como compartilhar a bateria

Provavelmente você já recorreu ao Google para saber o que fazer ou ouviu de um amigo alguma dica de como economizar a bateria do celular
. Para te ajudar e não passar perrengue e ver os pontinhos da bateria despencando, justo quando você está longe do carregador ou de alguma fonte de energia, fizemos uma lista com dicas de como 
poupar a bateria
do aparelho

Também queremos saber a sua opinião: qual dessas dicas já te salvou? Deixe seu voto na enquete abaixo: 

Economizar a bateria do celular
não é tão complicado assim, mas uma hora a carga
acaba. Para evitar que o seu aparelho “morra” no meio do dia, uma ideia é apostar no carregador portátil
e há também algumas dicas para escolher o melhor modelo. A última opção é sair de caça da tomada mais próxima. 

Veja Também:  Facebook e Instagram vão banir conteúdos nacionalistas e separatistas

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana