conecte-se conosco


Mato Grosso

Inaugurada a primeira usina Mato-Grossense de etanol do milho

Publicado

Nenhuma descrição de foto disponível.

Foi inaugurada em Sorriso a primeira usina mato-grossense de etanol de milho. A empresa fica nas margens da BR-163 na saída para Sinop, nas proximidades da comunidade Barreiro.
A Safras Indústria e Comércio de Biocombustíveis de propriedade dos empresários sorrisenses Dilceu Rossato e Pedro de Moraes Filho, já atua no mercado mato-grossense há cerca de 2 anos. Porém, a inauguração oficial veio após a ampliação da empresa que começou com uma produção de 5 mil litros de etanol por dia e hoje ampliou sua capacidade para 120 mil litros.
Adriano Luiz, engenheiro de produção da Safras Biocombustíveis, explicou que atualmente a empresa consegue produzir 400 litros de etanol por tonelada de milho e o resíduo que sai da produção vira ração altamente proteica que é destinada para o confinamento de aves, suínos entre outros. “Aproveitamos tudo do milho e principal vantagem de se utilizar o etanol de milho é que se trata de um combustível ecologicamente correto que não polui o meio ambiente e não gera resíduos nem sólidos nem líquidos”, disse.
Ainda, de acordo com Adriano, a usina funciona 24 horas por dia e gera 55 empregos diretos.
A cerimônia oficial de inauguração da usina contou com presenças de políticos do estado de Mato Grosso como o senador Wellington Fagundes (PL), o deputado federal Nelson Barbudo (PSL), o ex-governador de Mato Grosso e ex-ministro da agricultura Blairo Maggi, a prefeita de Sinop Rosana Martinelli (PR) e do governador Mauro Mendes (DEM), entre outras autoridades locais e regionais.
Dilceu Rossato agradeceu a presença dos amigos e disse que o próximo passo é conseguir vender o etanol para os postos direto da usina. Mas isso agora depende de aprovação em lei.
Na última terça-feira (04), o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), formado por ministros de Estado, aprovou uma resolução que admite a venda de etanol pelos produtores diretamente para postos de combustíveis. A medida faz parte de um plano para reduzir o custo final do preço do etanol na bomba.
Com a resolução, o governo federal considera que a venda direta de etanol pelas usinas depende agora da aprovação de uma lei para regulamentar a cobrança de impostos que incidem sobre o combustível

Nenhuma descrição de foto disponível.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Primeira UTI Aérea de Mato Grosso começa a operar em fevereiro

Publicado

A aeronave tem capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de mais de seis horas de voo

Hérica Teixeira | Sesp-MT

– Foto por: Ciopaer-MT

Uma equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), está nos Estados Unidos da América (EUA) realizando a vistoria da primeira UTI Aérea de Mato Grosso. Após concluída esta etapa, a aeronave modelo Chayenne II XL será trazida para Cuiabá e a previsão é que em fevereiro já esteja operando em todo o Estado.

Com o incremento, o Governo do Estado deve economizar R$ 10 milhões ao ano, com transporte de paciente em situação de emergência.

A aeronave tem capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de seis horas e 30 minutos de voo. A adequação da aeronave para UTI Aérea custou R$ 800 mil e o valor foi custeado pelo Ministério Público Estadual (MPE), por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

“Estamos aqui para pegar a aeronave após aprovação do projeto de aquisição. Em janeiro a aeronave passará por nacionalização e certificação no Brasil e a previsão que entre em operações a partir de fevereiro de 2020”, destaca o comandante do Ciopaer, coronel PM Juliano Chiroli.

Veja Também:  Drogas são apreendidas e quatro pessoas são detidas

As atividades do Ciopaer foram regulamentas pelo Governo do Estado em 17 de novembro de 2006, com o objetivo de centralizar em um único órgão o controle, operação e manutenção de aeronaves rotativas e de asas fixas empenhadas em atividades policiais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Procon-MT esclarece pontos da lei que proíbe cobrança de taxas de repetência

Publicado

Lei 11.041/2019 foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 02 de dezembro

Assessoria | Procon-MT

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência – Foto por: MEC

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência, sobre disciplina eletiva e de provas por parte das instituições particulares de ensino superior. A legislação restringe-se à cobrança de taxas, o que não significa que o consumidor esteja isento de pagar pela prestação de serviço a ser contratada.

O Procon-MT esclarece que, no caso de reprovação do aluno em uma ou mais disciplinas, a instituição de ensino poderá cobrar apenas o valor proporcional à carga horária da disciplina repetida, não podendo onerar o aluno para além deste valor. O mesmo se aplica às disciplinas eletivas.

Já em relação às provas, não será permitida a cobrança de taxa sobre nenhum tipo de teste, como segunda chamada e prova final. “O objetivo da lei é proteger o consumidor de cobranças abusivas, muitas vezes constatadas no ensino superior”, esclarece a Secretária Adjunta do Procon, Gisela Simona.

Veja Também:  Secretaria de Saúde repassa recursos para o SAMU

A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 02 de dezembro de 2019 e está em vigor desde então.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana