conecte-se conosco


Sem categoria

Infecção por HIV é maior entre jovens que não usam preservativo; em MT, 37% dos casos são em jovens

Publicado

Por Alexandre Rolim – Tangará em Foco

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Vigilância Epidemiológica, alerta para a importância do uso dos preservativos masculinos e femininos, que são meios seguros de evitar a infecção do vírus HIV.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Alessandra Moraes, os preservativos impedem a contaminação de todos os tipos de vírus transmitidos por meio de relação sexual, as chamadas Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Além desse produto de prevenção que é distribuído gratuitamente em postos de saúde nos municípios e pelo Governo do Estado, existem as seguintes estratégias para a prevenção da transmissão do HIV: as medidas de prevenção pós-exposição (PEP) e pré-exposição (PrEP), que são medicamentos.

Esses métodos devem ser procurados sempre que houver relação sexual sem camisinha ou passar por alguma outra situação de risco, como em caso de estupro e contato com material perfurante contaminado com material biológico, por exemplo.

Nestas situações, a orientação é ir até a unidade de saúde imediatamente, informar-se sobre a profilaxia pós-exposição (PEP) e fazer o teste.

“A falta de prevenção ainda é a principal causa da luta contra a AIDS no mundo. O preservativo ainda é a forma mais eficaz e barata de evitar o vírus HIV e, consequentemente, o surgimento da AIDS, pois cria uma barreira segura e evita à contaminação. No Brasil, constata-se que os jovens usam pouco preservativo, as pesquisas apontam que a partir do terceiro encontro essa população deixa de usar o preservativo. Os adolescentes e jovens não vivenciaram a epidemia da AIDS nos anos 80 e 90, quando a sobrevida era menor, se morria rapidamente. Com o avanço da medicina, as pessoas infectadas conseguem uma sobrevida maior e ter um convívio social e familiar com melhor qualidade”, diz Alessandra.

Diferença entre AIDS e HIV

HIV é uma sigla para o vírus da imunodeficiência humana. É o vírus que pode levar à síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Ao contrário de outros vírus, o corpo humano não consegue se livrar do HIV. Isso significa que uma vez que você contrai o HIV, você viverá com o vírus para sempre.

Veja Também:  Corrida de rua Santa Cruz será realizada em Barra do Bugres, faça sua inscrição

A infecção com o HIV não tem cura, mas tem tratamento e pode evitar que a pessoa chegue ao estágio mais avançado de presença do vírus no organismo.

Diversos estudos científicos comprovam que uma pessoa vivendo com HIV em tratamento e com carga viral indetectável, além de experimentar uma melhor qualidade de vida, tem praticamente zero probabilidade de transmitir o vírus à outra pessoa – mostrando a eficácia do tratamento como uma ferramenta de prevenção.

Estatística em MT

O registro de infecção pelo HIV entre os jovens aumentou em Mato Grosso; 37,2% dos casos foram detectados entre a faixa etária de 20 a 29 anos de idade. Pessoas do sexo masculino representam o maior percentual, 67,7%.

A infecção pelo vírus HIV teve 921 registros no Estado em 2017. Dados da Vigilância Epidemiológica mostram que em 2018 foram registradas 859 pessoas contaminadas pelo vírus. Neste ano, já são 718 casos de infecção.

O número de pessoas com o HIV em Cuiabá era de 354 em 2017. Em 2018, o registro de novos casos reduziu para 301. Em Várzea Grande foi registrado 23 casos de HIV. Em 2018, o registro subiu para 28 novos casos de contaminação pelo vírus.

Em relação a registros de casos de AIDS, o sexo masculino também lidera o ranking de pessoas com a doença com um total de 63,60%; a faixa etária jovem também é maior em número de casos, com 1.041 registros, entre 20 e 29 anos de idade.

De acordo com o balanço, Mato Grosso registrou em 2017 um total de 454 casos de AIDS. Em 2018 esse número foi de 376 e em 2019 já existem registros de 268 pessoas com AIDS.

Veja Também:  Segue até o dia 30 de novembro as inscrições para a bolsa de iniciação científica para alunos do Ensino Médio

Na capital, houve o registro de 29 pessoas com a doença AIDS, no ano de 2017. Em 2018, o número subiu para 57 casos. Já Várzea Grande teve 354 casos em 2017, e, em 2018 a cidade registrou 301 casos.

Sintomas

Os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe, como febre e mal-estar. Por isso, a maioria dos casos passa despercebida. O organismo fica cada vez mais fraco e vulnerável a infecções comuns. Os sintomas mais comuns nessa fase são: febre, diarreia, suores noturnos e emagrecimento.

Onde buscar diagnóstico e tratamento

Em Mato Grosso, o tratamento da AIDS está disponível em 22 unidades municipais dos Serviços de Assistência Especializada (SAE).

Os SAEs estão localizados em Cuiabá (3), Várzea Grande (1), Diamantino (1), Barra do Garças (1), Cáceres (1), Rondonópolis (1), Tangará da Serra (1), Juara (1), Juína (1), Alta Floresta (1), Peixoto de Azevedo (1), Sinop (1), Sorriso (1), Querência (1), Canarana (1), Primavera do Leste (1) Marcelândia (1) Itiquira (1) Colíder (1) e Confresa (1). Está em processo de implantação o SAE em Nova Mutum e em Água Boa.

Para ter acesso ao diagnóstico e ao tratamento, a pessoa deve procurar a unidade de saúde mais próxima de onde reside, ou seja, Programa Saúde da Família (PSF), posto de saúde ou no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA); o diagnóstico é gratuito e qualquer pessoa que vive com HIV também tem o direito ao tratamento antirretroviral por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

No âmbito do governo do Estado, SES-MT dispõe do Centro Estadual de Referência de Média e Alta Complexidade de Mato Grosso (Cermac), que também atende pacientes diagnosticados com AIDS, mediante regulação realizada pelos municípios.

Comentários Facebook
publicidade

Sem categoria

Presidente da FUNAI visita acadêmicos indígenas em Barra do Bugres

Publicado

Assecom: João Menezes

O presidente nacional da Fundação Nacional do Índio – FUNAI, Marcelo Augusto Xavier da Silva, acompanhado do barrabugrense e coordenador geral de promoção à cidadania, Joany Arantes, e assesores da entidade no estado, visitou Barra do Bugres nesta segunda-feira, 10/12. A comitiva manteve uma reunião com diretoria do grupo Barralcool e acadêmicos do curso indígena da Unemat.

A reunião com os acadêmicos foi na antiga escola agrícola. Marcelo conheceu as instalações, as quais necessitam de ampla reforma para receber os indígenas duas vezes ao ano, durante as aulas na Unemat de Barra do Bugres.

Diversos representantes de etnias, incluindo Barra do Bugres, que participam do quadro acadêmico, solicitaram ao presidente um restauração da escola agrícola para melhor atender as demandas dos estudantes durante todo a estadia no município.

Por sua vez, Marcelo Xavier anunciou a destinação de R$ 70 mil para a manutenção dos acadêmicos neste período de aulas. Marcelo ressaltou a necessidade de uma reforma estrutural na escola e vai articular a viabilidade de melhorias, junto ao governo do estado, município, grupo Barralcool e os deputados federais, através de suas emendas. “O espaço é excelente e vejo a possibilidade de expandir o ensino superior indígena para todo Brasil”, finalizou.

Veja Também:  Emplacamento de veículos ultrapassa 89 mil unidades em 2019 e cresce 14% em relação a 2018

A professora Mônica Cidele da Cruz, diretora da Faculdade Intercultural Indígena (Faindi), Câmpus da Unemat, em Barra do Bugres, salientou que é um momento histórico, onde pela primeira vez que um presidente da FUNAI visita o curso indígena e apresenta propostas, desde sua fundação, em 2001.

Mônica lembrou que a FUNAI irá se empenhar para buscar parceria na intenção de reformar as instalações da escola agrícola e a cooperação técnica com os acadêmicos de diferentes regiões de Mato Grosso que precisam desse apoio para estudar e permanecer na universidade.

Participaram do encontro, representado o prefeito Raimundo Nonato, o secretário de Agricultura, José Viana Neto, a vereadora Simone Arantes, representando o Legislativo Municipal e professores do curso indígena da Unemat

GALERIA DE FOTO

Comentários Facebook
Continue lendo

Sem categoria

Crescimento Intelectual: Concurso de Poesia desperta o melhor de alunos em Barra do Bugres

Publicado

Marcos Parada: Secretaria de Educação

Poesias nas Escolas foi o projeto que fez um tremendo sucesso nesta tarde de terça-feira (10) no auditório da Unemat em Barra do Bugres.

O Primeiro Concurso de Poesia e Recital Biblioteca Pública Municipal ‘Alfredo José da Silva’ aconteceu com o objetivo de promover novos talentos literários, ao qual se fez justo e eficiente diante da majestosidade implementada pelos alunos participantes que surpreenderam na desenvoltura que se tem quando ‘expõe’ de qualquer forma uma poesia. Dignos de um prêmio, os participantes fizeram um espetáculo que deveria ser cobrado à sociedade, dado ao alcance nobre da arte em suas apresentações. Em um mesmo ambiente, mesclaram-se a incomparável alegria jovial, nobreza de estilos e responsabilidades.

O ‘Poesia nas Escolas’ é o caminho que deve ser edificado, investido e sempre realizado, pois conseguiu tirar a máscara imposta por padrões de mídias que forçam os jovens a serem mais um ‘menos eu’. Com certeza, se encontraram no que as palavras mais puras conseguem elevar a alma, atingindo o coração, espírito e o viver sob um olhar romântico, pensado e edificante.

Veja Também:  Segue até o dia 30 de novembro as inscrições para a bolsa de iniciação científica para alunos do Ensino Médio

O evento teve apoio da Secretaria Municipal de Educação de Barra do Bugres, através do Departamento de Cultura e com Coordenação de Rosevania Venancio.

Os alunos vieram de 16 Escolas Municipais, Particulares e Estaduais participantes, disputando nas modalidades ‘Poesia Escrita’ e ‘Poesia Declamada’. Cada modalidade recebeu uma premiação como Bicicletas, Tablets, Caixinha de Músicas e Livros.

GANHADORES DA CATEGORIA POESIA DECLAMADA

1° LUGAR: O POEMA ET -EMANUELLI EDUARDA P. NOGUEIRA /Escola Estadual 7 de Setembro

2° LUGAR: O POEMA -E, AGORA JOSÉ?  EMANUELLY VITÓRIA S, RODRIGUES   –  Escola Estadual Julieta Xavier Borges

3°LUGAR: Poema- MEUS OITOS ANOS (Casimiro de Abreu), Aluna EMILLY VITÓRIA OLIVEIRA-   Escola Estadual Julieta Xavier Borges

4°LUGAR: poema JUMENTO CELESTINO, Aluno: Marcos Vinicius Miranda – Escola Municipal Guiomar Campos Miranda

5°LUGAR:   poema: CANÇÃO PARA UMA VALSA LENTA   Aluna: kamilly Santos Salvador – Escola Estadual JÚLIO MULLER

6°Lugar: poema:   A CANÇÃO DOS TAMANQUINHOS- ALUNOS WENDER PÉRICLES DIAS SILVA – Escola Estadual Sabinópolis Ferreira Maia

CATEGORIA ESCRITA

1º Lugar: REFLEXÃO POLÍTICA – Graziela Catarina da Silva – 9º Ano – Escola Mun. Guiomar de Campos Miranda. Professor: Maciel da Paixão Borges

Veja Também:  Polícia Civil prende homem que agrediu mulher próximo a Delegacia em Barra do Bugres

2º Lugar: SE EU FOSSE INVENTOR – Graziela Vieira Lazzari – 9º Ano – Escola Estadual Julio Muller – Prof. Katiene de Campos Nascimento

3º Lugar: MORADOR DE RUA – Wevillin Silva da Gama – 8º Ano – Escola Mun. São Benedito

4º Lugar: ADOLESCÊNCIA – Grabryella Beatriz Santana – 6º Ano – Escola Est. Julieta Xavier Borges – Prof. Atia Silena Venturi Rutz

5º Lugar: JÁ VEJO O FIM – Giovanna Lopes Silva – 8º Ano – Escola CESC – Centro Educacional Santa Cruz – Prof.: Érica da Silva Vieira.

6º Lugar: DE PASSAGEM – Gabriel da Silva Lopes – 6º Ano – Escola Est, João de Campos Borges – Professora Érica Gonçalves Leandro.

GALERIA DE FOTO

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana