conecte-se conosco


Mato Grosso

Investimentos poderão alavancar pesquisas científicas em MT, afirma Max Russi

Publicado

Parlamentar lembra pesquisa inédita feita pela UFRJ e Instituto Vital Brazil que pode levar a uma soroterapia contra o coronavírus, raiva e tétano.

Vinícius Roberto O. Marinho, 32 anos, servidor público, em agosto deste ano entrou para lista das mais de 100 mil pessoas contaminadas pela Covid-19, o coronavírus, em Mato Grosso. Segundo ele, alguns sintomas o levaram a procurar por uma unidade de saúde que após realização de exame constatou o contágio. Ele também necessitou de internação em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Foram 21 dias lutando contra a doença.

“É uma doença que mexe muito com o psicológico. E, diante disso eu tentei me manter otimista o tempo todo. Eu recebi alta da UTI e fiquei mais alguns dias na enfermaria. No dia 7 de agosto recebi alta do hospital e, mesmo assim, ainda fiquei dez dias cumprindo isolamento domiciliar por recomendação médica”, relatou Vinícius, que faz parte da lista das mais de 100 mil pessoas acometidas pela doença no estado.

Veja Também:  Primeira reunião ordinária da CPI da Previdência é realizada na ALMT

E, na tentativa de combater esse tipo de doença no território mato-grossense, o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), propôs ao governo do Estado, investimentos financeiros em pesquisas científicas, além de parcerias entre a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitec), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), além de outros centros de pesquisas.

Russi cita o estudo inédito feito por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Instituto Vital Brazil (RJ), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que desenvolveram um soro contra a Covid-19. O estudo divulgado no mês passado mostra que a substância produzida a partir do plasma de cavalos tem anticorpos até 50 vezes mais potentes que os humanos e que pode levar a uma soroterapia contra o coronavírus, raiva e tétano, por exemplo.

“Assim como outros centros de pesquisa estão avançando, Mato Grosso também pode contribuir nesses estudos tão importantes, mas para isso precisa investir mais nessa área além de propor parcerias, o que alavancaria a quantidade e a qualidade das pesquisas científicas em nosso estado. Hoje, a grande preocupação é como combater e erradicar o coronavírus, mas podemos nos deparar com um fato novo e precisamos estar preparados e estruturados”, avaliou Max Russi.

Veja Também:  Mais de 220 mulheres recebem Moções de Congratulação pelo Dia da Mulher

Para o servidor público e recuperado da Covid-19, Vinícius Marinho, a iniciativa do parlamentar é muito importante e o momento pede investimentos em pesquisas científicas. “Eu acredito que toda pesquisa em prol de se achar meios para curar o paciente da Covid-19 é válida. Estamos em um momento delicado, em que muitas vidas estão se perdendo por falta de um tratamento mais eficaz. Então, qualquer tipo de tratamento ou remédio mais eficaz é importante. Esse é o momento em que precisa, sim, investir em pesquisas”, observou.

Fonte: Assessoria

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Todos os municípios de Mato Grosso apresentam risco baixo de contaminação da Covid-19

Publicado

Indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT

Carlos Celestino | Secom-MT

$imgCred

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta segunda-feira (21.09) o Boletim Informativo n° 197 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra (a partir da página 11) que todos os 141 municípios do Estado configuram na classificação com risco baixo para o novo coronavírus. Pela primeira vez, nenhuma cidade de Mato Grosso foi classificada com risco muito alto, indicado pela cor vermelha que indica alerta máximo de contaminação ou amarela que indica alerta moderado.

Veja a tabela de classificação de risco por município

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT.

Veja Também:  Secretários de Saúde de Mato Grosso e Cuiabá garantem alinhamento entre as pastas

Recomendações e cuidados

– Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

– Usar máscara quando sair de casa;

– Evitar aglomerações;

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

INDEA-MT alerta sobre perigos de recebimento de pacotes de sementes não solicitadas oriundas da China

Publicado

Para mais orientações, o cidadão pode contatar a Coordenadoria de Defesa Sanitária Vegetal do INDEA-MT

Assessoria | Indea MT

Indea oferece cursos para médicos veterinários – Foto por: Indea MT

Indea oferece cursos para médicos veterinários

O Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (INDEA MT) alerta a população de Mato Grosso sobre pacotes de sementes não solicitados vindos da China que estão sendo endereçados a cidadãos comuns em pequenos pacotes atrelados à diversas compras realizadas como se fossem um brinde. Em alguns casos, até mesmo pessoas que não tenham solicitado qualquer mercadoria daquele país têm recebido estas embalagens.

Informamos que já foi reportado ao INDEA MT o ingresso desses materiais em solo mato-grossense. A orientação é que, no caso de recebimento de pacotes suspeitos, não sejam abertos e que os cidadãos mantenham as embalagens originais preservadas. Não plantem, manipulem, nem joguem no lixo o conteúdo e encaminhem imediatamente a embalagem (preferencialmente inviolada) à unidade do INDEA MT mais próxima ou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que realizarão os procedimentos necessários.

Veja Também:  Polícia Civil prende mulher com notas falsas e foragido da Justiça em Nova Olímpia

Considerando que este material tem procedência e qualidade desconhecida, podendo ser um potencial veiculador de patógenos ou espécies de plantas daninhas exóticas e potenciais causadores de prejuízos econômicos à sanidade vegetal, o INDEA-MT e o MAPA estão articulados conjuntamente, visando evitar a introdução e disseminação de pragas e realizarão o encaminhamento do material para análise no Laboratório Federal de Defesa Vegetal oficial.

Para mais orientações, o cidadão pode contatar a Coordenadoria de Defesa Sanitária Vegetal do INDEA-MT pelo telefone (65)3613-6045, a Ouvidoria Setorial do INDEA-MT (0800 647 9990 ou ouvidoria@indea.mt.gov.br) ou ainda as unidades locais do INDEA-MT.

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana