conecte-se conosco


Agronegócio

Janela da safrinha de milho em 2020 deve ser mais curta, diz AgRural

Publicado

Janela da safrinha de milho em 2020 deve ser mais curta, diz AgRuralO período ideal (janela) de plantio para a safrinha de milho do Brasil no ano que vem deve ser mais curto, já que a irregularidade das chuvas nas últimas semanas fez com que a semeadura de soja se atrasasse em diversos Estados do Centro-Sul do País. A projeção é da consultoria AgRural. “Uma colheita mais tardia (de soja) vai fazer com que o plantio do milho comece e termine um pouco mais tarde do que o normal, estendendo-se março adentro”, estima a consultoria em boletim divulgado nesta terça-feira (26/11).

Para a AgRural, 53% da área de milho safrinha no Paraná estará plantada no fim de fevereiro, ante 56% em 2018 e 71% em 2019. Embora a janela para o plantio da segunda safra termine na segunda quinzena de março, plantar no terceiro mês do ano é mais arriscado “porque esse milho irá polinizar sob condições potencialmente menos favoráveis”, como dias mais curtos, que podem incluir chuvas e eventualmente geadas.

Veja Também:  Exportações de algodão devem ser as maiores da história

O risco maior vale para Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul. A exceção, para a AgRural, é Mato Grosso, onde a projeção é de plantio de 90% da área até o fim de fevereiro do ano que vem, ante 93% no mesmo período de 2019.

A consultoria, que divulgará na primeira quinzena de dezembro a projeção inicial de área plantada de milho safrinha no ano que vem, afirma que preços firmes do cereal no Brasil “tendem a estimular o produtor a plantar mais ou a pelo menos manter a área semeada em 2019”.

Fonte: ESTADÃO

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

Balança comercial registra superávit de US$ 1,646 bi na primeira semana de dezembro

Publicado

Balança comercial registra superávit de US$ 1,646 bi na primeira semana de dezembroNa primeira semana do mês, o país registrou exportações no valor de 5,073 bilhões de dólares, enquanto as importações somaram 3,427 bilhões de dólares.

Em nota, o ministério da Economia informou que, na semana passada, houve aumento na venda de produtos básicos e semimanufaturados, o que ajudou a impulsionar a média diária das exportações totais do período (1,015 bilhão de dólares) em comparação à da primeira semana de dezembro de 2018 (967,3 milhões de dólares).

A balança acumula, até a primeira semana de dezembro, saldo comercial positivo de 42,7 bilhões de dólares, uma queda de 20% em relação ao superávit registrado no mesmo período do ano passado.

A última projeção do Ministério da Economia para o saldo comercial do ano, divulgada em outubro, apontava para um superávit de 41,8 bilhões de dólares, ante projeção anterior de 56,7 bilhões de dólares.

Veja Também:  Altos custos na produção de soja preocupam agricultores de Mato Grosso

A estimativa, no entanto, deve sofrer nova revisão depois que a Secretaria de Comércio Exterior corrigiu para cima os dados contabilizados das exportações brasileiras no período setembro a novembro, atribuindo a uma falha humana uma subnotificação de 6,488 bilhões de dólares que ajudou a piorar o resultado da balança comercial brasileira divulgado originalmente.

Fonte: Reuters

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

Milho em alta no mercado brasileiro

Publicado

Milho em alta no mercado brasileiroSegundo levantamento da Scot Consultoria, na região de Campinas-SP, a saca de milho de 60 quilos está cotada em R$49,00, sem o frete. Houve alta de 7,3% na comparação mensal e de 28,9% em relação a dezembro do ano passado.

Do lado das exportações, em novembro, o país embarcou diariamente, em média, 214,4 mil toneladas de milho (Secex). Apesar da queda de 18,8% no volume diário em relação a outubro deste ano, houve incremento de 17,6% na comparação com a média de novembro de 2018.

Para o final deste ano e primeiras semanas de janeiro de 2020, a expectativa é de mercado firme e aumentos nos preços não estão descartados. No entanto, as altas deverão ser mais contidas em função da menor movimentação, típica do período.

Veja Também:  FRANGO/CEPEA: Exportação aumenta e China se torna principal destino da proteína
Fonte: Scot Consultoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana