conecte-se conosco


Policial

Jovem é torturado, leva tiro na mão e tem que implorar para nao ser assassinado em Tangará

Publicado

Nenhuma descrição de foto disponível.Um adolescente foi torturado e atingido por um tiro em uma das mãos em Tangará da Serra por outros dois menores e um maior de idade. O motivo das agressões, de acordo com a Polícia Judiciária Civil (PJC), seria por ciúmes.

O investigador da PJC, Valmir Castrilon, contou que o rapaz, menor de idade, foi convidado para tomar tereré na casa de outro adolescente. Mas mal sabia ele que se tratava de uma armadilha.
O rapaz entrou em um carro, inicialmente ocupado por outro menor e por um maior de idade e, em seguida passou a ser ocupado por outro menor. A promessa era de que estavam indo para a casa de um deles, porém, o destino mudou e o trio levou a vítima para a zona rural, local onde foi torturado e alvejado com um tiro na mão.

O investigador explicou que, supostamente, a vítima teve uma relação amorosa com a namorada do menor suspeito do disparo. “Eles torturaram a vítima, agrediram fisicamente, ameaçaram essa vítima e atiraram em uma de suas mãos”, contou, explicando que o menor se livrou da morte após suplicar e prometer não mais se aproximar da suposta namorada do menor infrator. “Ele queria atirar na cabeça da vítima, porém a vítima clamou pela sua vida e prometeu não iria mais manter contato com a namorada do mesmo”, disse

Veja Também:  Polícia Civil prende jovem autor de roubo à residência

Nesta manhã, os pais do menor agredido buscaram a Polícia e denunciaram o caso. A PJC fez diligências e localizou todos os envolvidos, sendo que na casa do menor, sob o guarda-roupa, um revólver calibre 38, com várias munições, e uma réplica de pistola.
Nenhum dos envolvidos têm passagem pela Polícia.

A arma, que estava na casa do menor, não possui registro. O rapaz contou que havia adquirido de terceiros. Ele também responderá pela infração.
O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.

O trio responderá por associação criminosa, lesão corporal grave e tortura. O maior ainda responderá por corrupção de menores.

Por Notícias de Arenápolis e Região
Fonte bem notícias

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Operação integrada prende 36 autores de delitos criminais em oito municípios

Publicado

Resultado de imagem para Operação integrada prende 36 autores de delitos criminais em oito municípiosTrinta e seis pessoas foram presas durante a “Operação Manaki Avem” no município de Tangará da Serra (a 242 km a Médio Norte de Cuiabá). Do total de prisões, 29 foram em flagrante delito. A ação repressiva e preventiva foi deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e aconteceu também nas cidades de Brasnorte, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Nova Olímpia, Denise, Barra do Bugres e Porto Estrela.

Foram presos suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas, homicídios, roubos e receptação. A operação, que começou no dia 01º de agosto e seguiu até o dia 04 do mesmo mês, empregou mais de 460 profissionais da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Politec.

Nos quatro dias de operação, as forças de segurança cumpriram 18 mandados de busca e apreensões, sete mandados de prisões, internação cautelar e prisão temporária. Ao todo, 2.414 pessoas e 1.118 veículos foram abordados, 48 estabelecimentos comerciais foram fiscalizados pelo Corpo de Bombeiros Militar e quatro armas foram apreendidas.

Veja Também:  Homem com 12 passagens em Mato Grosso tem mandado de prisão cumprido no Acre

“Temos deflagrado operações não só nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, mas também em outras Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps), que abrange as 141 cidades do Estado. Nosso foco tem sido trabalhar em frentes ostensivas e repressivas para impedir o avanço da criminalidade”, ressalta o secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM, Victor Fortes.

A operação foi batizada de Manaki Avem, que em tupi significa “pássaro tangará”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Bope forma especialistas para patrulhamento em ambiente rural

Publicado

Os policiais, que já são

O Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) acaba de formar mais 14 policiais especialistas em Patrulhamento em Ambientes Rural (CPAR). Seis dos novos especialistas são do próprio Bope e oito integram o efetivo dos Batalhões de Operações Especiais dos estados de Acre, Rio Grande do Norte, Paraná, Amazonas e Mato Grosso do Sul.

Em sua 15ª edição, o CPAR do Bope mato-grossense há muito se tornou referência para as ‘tropas de elite’ de outras unidades da federação. O comandante do Bope, tenente-coronel Ronaldo Roque da Silva, explica que esse curso prepara o policial para atuar em situação de grandes riscos, cenários inóspitos e condições desfavoráveis.

O comandante observa que mesmo aqueles que vêm para apreender trazem experiências que podem contribuir para melhor e aprimorar a formação policial.
Durante duas semanas, em período integral, os policiais tiveram aulas teóricas e práticas e sobre Técnicas de Progressão, Armamento e Equipamentos Rurais, Evolução do ‘Novo Cangaço’, Socorro e Emergência, entre outras.

A formatura foi realizada na última sexta-feira, 26, em Cuiabá.

Veja Também:  Homem que roubou e queimou carro de vítima é preso pela Polícia Civil em Confresa

Alecy Alves / Secom-MT -Diariodaserra

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana