conecte-se conosco


Sem categoria

Maioria dos presos por embriaguez são homens, habilitados e que ganham até R$ 2 mil

Publicado

Estudo analisou 224 flagrantes gerados nas edições da Operação Lei Seca, no período de janeiro de 2015 a maio de 2019, de um universo de 324 inquéritos policiais

Débora Siqueira | Sesp-MT

Vinte e um por cento dos indiciados pelo crime de dirigir bêbados não tinham habilitação e outros 79% tem a Carteira Nacional de Habilitação – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

Vinte e um por cento dos indiciados pelo crime de dirigir bêbados não tinham habilitação e outros 79% tem a Carteira Nacional de Habilitação

A cena se repete a cada edição da Lei Seca em Cuiabá e Várzea Grande: motoristas presos por colocar a própria vida e a dos outros em risco por dirigir bêbados. Mas qual o perfil destas pessoas? A monografia dos capitães da PM Lucas Maciel e Diego John Guindani Silva analisou 224 flagrantes gerados nas edições da Operação Lei Seca, no período de janeiro de 2015 a maio de 2019, de um universo de 324 inquéritos policiais de alcoolemia instaurados na Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito.

A conclusão é de que 92% dos infratores são homens, de 31 a 40 anos, habilitados e com renda de até R$ 2 mil por mês. O que chama atenção é que a infração por dirigir sob influência do álcool é gravíssima e a multa é de R$ 2.934,70, bem acima da renda do infrator. Em caso de reincidência, em torno de 10% dos inquéritos, o valor é dobrado e a CNH é cassada.

“Isso reforça a teoria de que os homens são mais propensos à prática de dirigir sob efeito do álcool, acrescido da cultura de que os homens estão mais predispostos a conduzir um veículo sozinhos durante à noite do que as mulheres. Essa é uma explicação da predominância quase totalitária de homens flagrados na operação”, analisa o capitão PM Lucas Maciel, integrante do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Veja Também:  Membros do Conselho Municipal de Saúde são nomeados em Barra do Bugres

Em relação a idade, 33% tem idade de 31 a 40 anos, seguido de 26% na faixa etária de 26 a 30 anos e 24%, acima dos 40 anos. Outros 17% tem até 25 anos. O estudo concluiu que a idade não é fator determinante no comportamento de dirigir sob efeito de álcool caso a faixa de meia idade seja considerada como jovem, tendo por base a atual expectativa de vida da população brasileira, de 80 anos para homens, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Vinte e um por cento dos indiciados pelo crime de dirigir bêbados não tinham habilitação e outros 79% tem a Carteira Nacional de Habilitação. Isso significa, que a maioria tem conhecimento da legislação de trânsito.

“Também demonstra que a criminalização, por lei, do hábito de consumir bebida alcóolica e dirigir não foi bem aceita socialmente. Os números de pessoas habilitadas flagradas na prática desviante evidenciam isso”, destaca Lucas Maciel.

Estudo foi conduzido pelos capitães da PM Diego Guindani Silva (esq) e Lucas Maciel (dir)Em relação à renda, 42% dos inquéritos são referentes a motoristas que ganham até R$ 1 mil, 40%, entre R$ 1 mil a R$ 2 mil, e 18% ganham mais de R$ 2 mil mensais. Cerca de 90% nunca foram flagrados pela blitz por conduzir veículos bêbados e 10% são reincidentes.

Para o pesquisador, as medidas preventivas de educação no trânsito devem considerar esse perfil afim de impactar o público alvo das operações Lei Seca e garantir a mudança de hábito que evite o crime tipificado no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro.

Veja Também:  Inscrições para agente comunitário da Justiça e Cidadania começam segunda, 3 vagas em Barra do Bugres

“O enfoque deve ser o de explicar o desdobramento das operações e as consequências reais sofridas por quem incide na tipificação penal do Art. 306, do Código de Trânsito Brasileiro, com o apoio da imprensa como meio indispensável ao devido e amplo alcance da população”.

Redução de mortes

A Lei nº 11.705/2008, que institui a Lei Seca no país, nasceu de um clamor por políticas públicas de combate à violência no trânsito. Apesar de todos os avanços alcançados pela normativa supracitada, sua manifestação mais efetiva conseguiu ser alcançada apenas no ano de 2012, com o advento da Lei nº 12.760/2012, conhecida como a “Nova Lei Seca”.

A mudança trouxe mais severidade e teve no embrião de sua formatação o anseio de corrigir divergências da norma anterior, como a ocorrida no Artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), não engessando o agente fiscalizador quanto a comprovação do estado de embriaguez, ocasionando em melhor enquadramento dentro do ordenamento jurídico.

Em Mato Grosso, a necessidade de criar mecanismos para a aplicação da Lei 11.705/08 culminou no termo de cooperação técnica interinstitucional n°052/2014/SESP/MP. Foi por meio dela que se instituiu os entes que participam da ação como Detran, Sesp, Politec, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec, Semob, Guarda Municipal de Várzea Grande e, agora, o Sistema Penitenciário.

Comentários Facebook
publicidade

Sem categoria

Presidente da FUNAI visita acadêmicos indígenas em Barra do Bugres

Publicado

Assecom: João Menezes

O presidente nacional da Fundação Nacional do Índio – FUNAI, Marcelo Augusto Xavier da Silva, acompanhado do barrabugrense e coordenador geral de promoção à cidadania, Joany Arantes, e assesores da entidade no estado, visitou Barra do Bugres nesta segunda-feira, 10/12. A comitiva manteve uma reunião com diretoria do grupo Barralcool e acadêmicos do curso indígena da Unemat.

A reunião com os acadêmicos foi na antiga escola agrícola. Marcelo conheceu as instalações, as quais necessitam de ampla reforma para receber os indígenas duas vezes ao ano, durante as aulas na Unemat de Barra do Bugres.

Diversos representantes de etnias, incluindo Barra do Bugres, que participam do quadro acadêmico, solicitaram ao presidente um restauração da escola agrícola para melhor atender as demandas dos estudantes durante todo a estadia no município.

Por sua vez, Marcelo Xavier anunciou a destinação de R$ 70 mil para a manutenção dos acadêmicos neste período de aulas. Marcelo ressaltou a necessidade de uma reforma estrutural na escola e vai articular a viabilidade de melhorias, junto ao governo do estado, município, grupo Barralcool e os deputados federais, através de suas emendas. “O espaço é excelente e vejo a possibilidade de expandir o ensino superior indígena para todo Brasil”, finalizou.

Veja Também:  Dupla suspeita de assaltar estabelecimentos a luz do dia na região é presa em Barra do Bugres

A professora Mônica Cidele da Cruz, diretora da Faculdade Intercultural Indígena (Faindi), Câmpus da Unemat, em Barra do Bugres, salientou que é um momento histórico, onde pela primeira vez que um presidente da FUNAI visita o curso indígena e apresenta propostas, desde sua fundação, em 2001.

Mônica lembrou que a FUNAI irá se empenhar para buscar parceria na intenção de reformar as instalações da escola agrícola e a cooperação técnica com os acadêmicos de diferentes regiões de Mato Grosso que precisam desse apoio para estudar e permanecer na universidade.

Participaram do encontro, representado o prefeito Raimundo Nonato, o secretário de Agricultura, José Viana Neto, a vereadora Simone Arantes, representando o Legislativo Municipal e professores do curso indígena da Unemat

GALERIA DE FOTO

Comentários Facebook
Continue lendo

Sem categoria

Crescimento Intelectual: Concurso de Poesia desperta o melhor de alunos em Barra do Bugres

Publicado

Marcos Parada: Secretaria de Educação

Poesias nas Escolas foi o projeto que fez um tremendo sucesso nesta tarde de terça-feira (10) no auditório da Unemat em Barra do Bugres.

O Primeiro Concurso de Poesia e Recital Biblioteca Pública Municipal ‘Alfredo José da Silva’ aconteceu com o objetivo de promover novos talentos literários, ao qual se fez justo e eficiente diante da majestosidade implementada pelos alunos participantes que surpreenderam na desenvoltura que se tem quando ‘expõe’ de qualquer forma uma poesia. Dignos de um prêmio, os participantes fizeram um espetáculo que deveria ser cobrado à sociedade, dado ao alcance nobre da arte em suas apresentações. Em um mesmo ambiente, mesclaram-se a incomparável alegria jovial, nobreza de estilos e responsabilidades.

O ‘Poesia nas Escolas’ é o caminho que deve ser edificado, investido e sempre realizado, pois conseguiu tirar a máscara imposta por padrões de mídias que forçam os jovens a serem mais um ‘menos eu’. Com certeza, se encontraram no que as palavras mais puras conseguem elevar a alma, atingindo o coração, espírito e o viver sob um olhar romântico, pensado e edificante.

Veja Também:  Polícia Militar de Barra do Bugres recupera carreta de combustíveis roubada que passava pela cidade

O evento teve apoio da Secretaria Municipal de Educação de Barra do Bugres, através do Departamento de Cultura e com Coordenação de Rosevania Venancio.

Os alunos vieram de 16 Escolas Municipais, Particulares e Estaduais participantes, disputando nas modalidades ‘Poesia Escrita’ e ‘Poesia Declamada’. Cada modalidade recebeu uma premiação como Bicicletas, Tablets, Caixinha de Músicas e Livros.

GANHADORES DA CATEGORIA POESIA DECLAMADA

1° LUGAR: O POEMA ET -EMANUELLI EDUARDA P. NOGUEIRA /Escola Estadual 7 de Setembro

2° LUGAR: O POEMA -E, AGORA JOSÉ?  EMANUELLY VITÓRIA S, RODRIGUES   –  Escola Estadual Julieta Xavier Borges

3°LUGAR: Poema- MEUS OITOS ANOS (Casimiro de Abreu), Aluna EMILLY VITÓRIA OLIVEIRA-   Escola Estadual Julieta Xavier Borges

4°LUGAR: poema JUMENTO CELESTINO, Aluno: Marcos Vinicius Miranda – Escola Municipal Guiomar Campos Miranda

5°LUGAR:   poema: CANÇÃO PARA UMA VALSA LENTA   Aluna: kamilly Santos Salvador – Escola Estadual JÚLIO MULLER

6°Lugar: poema:   A CANÇÃO DOS TAMANQUINHOS- ALUNOS WENDER PÉRICLES DIAS SILVA – Escola Estadual Sabinópolis Ferreira Maia

CATEGORIA ESCRITA

1º Lugar: REFLEXÃO POLÍTICA – Graziela Catarina da Silva – 9º Ano – Escola Mun. Guiomar de Campos Miranda. Professor: Maciel da Paixão Borges

Veja Também:  MT registrou quase dois mil casos de Hanseníase, vigilância de Barra do Bugres trabalha contra a doença

2º Lugar: SE EU FOSSE INVENTOR – Graziela Vieira Lazzari – 9º Ano – Escola Estadual Julio Muller – Prof. Katiene de Campos Nascimento

3º Lugar: MORADOR DE RUA – Wevillin Silva da Gama – 8º Ano – Escola Mun. São Benedito

4º Lugar: ADOLESCÊNCIA – Grabryella Beatriz Santana – 6º Ano – Escola Est. Julieta Xavier Borges – Prof. Atia Silena Venturi Rutz

5º Lugar: JÁ VEJO O FIM – Giovanna Lopes Silva – 8º Ano – Escola CESC – Centro Educacional Santa Cruz – Prof.: Érica da Silva Vieira.

6º Lugar: DE PASSAGEM – Gabriel da Silva Lopes – 6º Ano – Escola Est, João de Campos Borges – Professora Érica Gonçalves Leandro.

GALERIA DE FOTO

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana