conecte-se conosco


Mato Grosso

Mato-grossense de 8 anos desfila com traje representando grãos de soja e vence concurso no Peru

Publicado

Lívia Nahuanne de Souza Ferreira, de 8 anos, venceu o concurso — Foto: Lucimar Francisca Pereira/ Arquivo pessoal

Uma moradora de Paranatinga, a 411 km de Cuiabá, venceu o concurso Brasil no Miss Continentes 2019, no Peru. Lívia Nahuanne de Souza Ferreira, de 8 anos, desfilou com um traje representando a soja – os grãos de ouro.

Além da faixa, troféu e medalha, Lívia conquistou uma vaga para participar Miss Word 2020, que acontecerá na República Dominicana.

Para participar do concurso no Peru, a mãe da Miss, Lucimar Francisca Pereira, disse que comerciantes de Paranatinga ajudaram a fazer um bingo para arrecadar o dinheiro para a viagem.

“Todos se empenharam em ajudar. Os comerciantes doaram algumas coisas e nós fizemos o bingo”, disse.

“Ela representou a soja, que é a riqueza do nosso estado e do país. Ela estava linda. Fico muito feliz em vê-la crescendo e realizando seus sonhos”, ressaltou.

Segundo Lucimar, Lívia começou a se apaixonar por desfiles desde que tinha 1 ano. “Ela fez um curso de modelo e começou a desfilar para lojas da cidade. Aos 4 anos, ela foi convidada para participar do Miss Mato Grosso Mundial e, desde então, não parou mais”, explicou.

Embora a Miss dedique boa parte do tempo aos concursos, Lucimar conta que a filha é muito estudiosa e sempre procura adiantar as tarefas para que as viagens não comprometam as notas dela na escola.

“Ela sempre se esforça para adiantar as notas e não gosta de faltar as aulas. Ela quer seguir a carreira de modelo, é o que a deixa feliz”, pontuou.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Acusado de matar ex-namorada com tijolada na cabeça vai a júri nesta 5ª

Publicado

Dineia Batista Rosa: universitária foi estrangulada e morta pelo ex — Foto: Divulgação

Dineia Batista Rosa: universitária foi estrangulada e morta pelo ex — Foto: Divulgação

Acusado de matar a universitáriaDineia Batista Rosa em 2017, Wellington Fabricio de Amorim Couto, ex-namorado da vítima, vai enfrentar o Tribunal do Júri nesta quinta-feira (23). O julgamento deveria ter ocorrido em março, mas foi adiado por duas vezes.

Wellington responde pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe, emprego de meio cruel, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.

A universitária foi morta no dia 20 de maio de 2017 em uma casa, no Bairro Serra Dourada, na capital, que ela tinha comprado como presente de Dia das Mães para a mãe dela.

Dinea estava no local para fazer uma limpeza, quando o Welington arrombou a casa e a matou. Vizinhos ouviram gritos e chamaram a polícia, no entanto, a vítima já estava morta.

Welington Fabrício de Amorim Couto — Foto: DHPP/Divulgação

Welington Fabrício de Amorim Couto — Foto: DHPP/Divulgação

Atualmente Welington está preso preventivamente no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC).

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Presidente da AMM diz que prefeituras de MT são prejudicadas com sistema de distribuição da arrecadação dos recursos no país

Publicado

Presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga — Foto: TV Centro América

Presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga — Foto: TV Centro América

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, foi entrevistado no quadro Papo das Seis desta quinta-feira (23). Ele falou sobre a situação financeira dos municípios, repasse por parte dos governo estadual e federal e manutenção em escolas.

Para ele, as prefeituras não têm condições de manter alguns setores, como a educação.

“Hoje os municípios de Mato Grosso têm uma situação até razoável em comparação com outros estados. No sentido entre ter um equilíbrio entre despesas e receita. Mas a situação dos municípios não é boa, justamente por causa do sistema de distribuição dos recursos arrecadados no Brasil”, declarou.

O representante disse que nem o governo estadual ou o federal tem conseguido manter os recursos.

Com isso, as prefeituras passariam a receber R$ 500 milhões, cerca de R$ 100 milhões a mais do que recebem atualmente.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana