conecte-se conosco


Policial

Mulher que teve mãos decepadas pelo marido ganha próteses com dinheiro de vaquinha em MT: ‘Muito feliz’

Publicado

Por Kessillen Lopes, G1 MT

Gesiane colocou as próteses sexta-feira (7) — Foto: Gesiane Buriola/Arquivo pessoal

Gesiane colocou as próteses sexta-feira (7) — Foto: Gesiane Buriola/Arquivo pessoal

Pentear o cabelo, lavar louça e digitar mensagens no celular são algumas atividades que Gesiane Buriola da Silva, de 32 anos, está voltando a fazer quase três anos depois de ter tido as mãos decepadas pelo marido, em Campo Novo do Parecis, a 397 km de Cuiabá.

As próteses foram presentes de amigos que fizeram uma vaquinha online e conseguiram arrecadar R$ 114 mil para pagá-las. Os aparelhos foram colocados na sexta-feira (7), em Cuiabá.

“Estou muito feliz, pois agora vou conseguir fazer minhas coisas sozinha. Essa foi a segunda vaquinha que fizeram e durou oito meses. Da primeira vez não conseguimos dinheiro suficiente”, explicou.

Geisiane já consegue usar as próteses para pentear o cabelo

Ao G1, Gesiane contou que pentear o cabelo era uma das atividades que ela ainda precisava da ajuda de amigos e familiares, o que a deixava triste. Com as próteses, ela já consegue fazer isso sozinha.

“Está difícil, mas aos poucos estou voltando a fazer tudo que fazia antes. Sem as mãos, consegui me adaptar para fazer o serviço de casa, mas algumas coisas ainda eram difíceis. As próteses vão me ajudar muito”, disse.

Agora, segundo Geisiane, é preciso do acompanhamento de um fisioterapeuta para ter o controle das mãos.

Ex-diarista teve as duas mãos decepadas e ganhou prótese 3 anos depois — Foto: Geisiane Buriola/Arquivo pessoal

Ex-diarista teve as duas mãos decepadas e ganhou prótese 3 anos depois — Foto: Geisiane Buriola/Arquivo pessoal

Autoestima

Apesar de estar feliz por ter ganho as próteses, Geisiane afirmou que já chorou muito com medo do preconceito e de não conseguir fazer tudo que gostaria.

“Quando olhei para as mãos, chorei pensando que não conseguiria mexer, chorei por não conseguir fazer minhas coisas como gostaria, e por medo de sair na rua e as pessoas rirem de mim”, relatou.

Com o apoio dos amigos, Geisiane afirmou que conseguiu usar as mãos e passou a gostar mais de si.

“Fiquei triste no começo, mas quando vi as fotos me animei. Fiquei mais bonita e já até coloquei unhas postiças. É estranho, mas aos poucos vou me acostumando”, afirmou.

Geisiane teve as duas mãos decepadas — Foto: TVCA/Reprodução

Geisiane teve as duas mãos decepadas — Foto: TVCA/Reprodução

Planos

Geisiane, que trabalhava como diarista antes de perder os membros, atualmente, mora sozinha e recebe apenas um salário-mínimo como beneficio do governo.

Ela afirmou que se mudou de Campo Novo do Parecis para uma cidade de Mato Grosso que, por medo, ela prefere não revelar.

“Saí da cidade, pois não quero ter lembranças. Lá foi onde tudo aconteceu e ainda não saiu da minha mente. Tenho trauma e, apesar de que agora estou longe dos meus filhos, me sinto mais segura aqui”, contou.

O objetivo agora, segundo Geisiane, é se adaptar o mais rápido possível com as próteses para conseguir trabalhar e ajudar os filhos.

“Não pretendo trabalhar fora, mas quero fazer algo em casa para ganhar um dinheiro extra e ajudar minha família. Agora mesmo meus filhos precisam de materiais escolares e não sei como vou comprar”, disse.

Atualmente, ela conta com doações em dinheiro e cestas básicas.

Marido usou facão para decepar as mãos da mulher, segundo a polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Marido usou facão para decepar as mãos da mulher, segundo a polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

O crime

As duas mãos de Geisiane foram decepadas pelo marido com o uso de um facão em abril de 2017. À polícia, Jair da Costa alegou que saiu para beber com os amigos e, quando voltou, encontrou a mulher com outro homem.

Com ciúmes, ele agrediu a mulher, que tentou correr para a rua. Em seguida, Jair pegou um facão e correu atrás dela.

Ao tentar proteger o rosto com as mãos, elas foram cortadas. O criminoso ainda deferiu golpes no rosto da vítima, cabeça e abdômen.

Ele chegou a fugir, mas foi preso em flagrante pela Polícia Militar e, em depoimento confessou o crime e confirmou a intenção de matar Geisiane.

No dia 12 de julho de 2019, Jair foi a júri popular. Ele foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão, em regime fechado, sem direito ao apelo em liberdade.

Fonte: G1 MT

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Homem que agrediu mulher em Arenápolis já está solto

Publicado

Por AtualWebTV e AtualMT

Caso noticiado pelo site AtualMT no dia anterior relatou o triste caso de violência conjugal em Arenápolis.

O esposo agrediu fortemente a esposa, deixando a sua face e o seu corpo todo com fortes sequelas.

Os mesmos estavam vindo do município de Santo Afonso, quando o agressor obrigou a esposa a pular do carro a uma velocidade de 80km/h.

Segundo informações após a mulher pular do carro, o homem observou que a mulher não morreu e colocou ela novamente no carro e continuou as agressões.

Existe ainda a informação que o mesmo não agrediu mais a esposa porque a filha estaria junto no veículo.

O agressor ao perceber que a vítima estava muito mal levou a mesma até uma unidade de saúde de Arenápolis.

Como a Polícia já havia recebido a denúncia da agressão, a Polícia Militar de Arenápolis conseguiu realizar a prisão do agressor.

O que chama atenção é que depois de todo este fato o agressor pagou fiança e foi solto.

Entenda o caso:

Mulher é agredida fortemente pelo esposo em Arenápolis; PM prende agressor

Veja Também:  Cão Farejador será usado em buscas por homem desaparecido na zona rural de Tangará

Nesta sexta (31/07/2020), a PM de Arenápolis recebeu a denúncia, de que uma mulher estaria sendo vítima de agressão.

O fato ocorreu por volta das 08:28 horas em Arenápolis.

A Guarnição da PM foi acionada via celular da patrulha, no qual a vítima, uma mulher deu entrada em uma unidade de saúde da cidade de Arenápolis, após as agressões.

O suspeito seu marido, foi até a unidade de saúde e estaria aguardando a vítima ser atendida.

A Polícia de imediato deslocou até o referido local onde conversou com a vítima, a qual apresentava graves lesões na face, onde foi confirmado que a mesma fora agredida pelo seu esposo e que o mesmo a ameaçou de morte caso ela falasse que foi ele quem a agrediu.

Diante do fato, foi feito a prisão do agressor e encaminhado para delegacia local para devidas providências.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Em Denise, PM desmonta grupo suspeito de praticar estelionato com venda de filtros de água

Publicado

No Boletim de Ocorrência das prisões foram listadas quatro vítimas, porém mais de 20 compareceram a delegacia denunciando os falsos vendedores depois que a prisão dos suspeitos se tornou pública na cidade

Alecy Alves | Secom-MT  – Foto por: PMMT

Policiais do Núcleo de Polícia Militar de Denise (a 211 km de Cuiabá) prenderam na tarde desta quinta-feira (30.07) seis suspeitos, todos do sexo masculino, pela prática de estelionato, usando como atrativo a venda de filtros de água.

No carro em que os homens estavam, um Corsa branco com placa de Tangará da Serra, foram apreendidos 11 purificadores de água de dois modelos, além de sete torneiras. A abordagem do veículo ocorreu na Avenida São Paulo, uma das principais vias da cidade, logo após a comunicação da denúncia via telefone.

A unidade policial foi informada da presença de suspeitos em residências vendendo filtros de água e fazendo questionamentos que preocupavam os moradores. Além de fotografar documentos pessoais e endereços, os “vendedores” faziam visitas longas e queriam saber se o morador estava sozinho em casa, se era aposentado ou pensionista, valor da renda, entre outras informações pessoais e financeiras.

Veja Também:  MT é o terceiro Estado com maior aumento de feminicídios durante a pandemia

De acordo com comandante local da PM, subtenente Idoardo do Carmo Pereira, após a prisão dos suspeitos as vítimas relataram que não era um único vendedor a fazer a visita. E que enquanto um continuava conversava com o morador, “com um papo agradável e cativante”, o outro saia da casa, já levando consigo as fotos da documentação.

Esse vendedor que saia da casa estaria usando a documentação de vítima para gerar boletos e até fazer empréstimos bancários no valor de R$ 3 mil, segundo comandante do Núcleo da PM. Esse seria o valor da dívida supostamente contraída com a compra do filtro.

O subtenente Do Carmo disse que ao serem abordados pelos policiais os “vendedores” não conseguiram explicar qual era o valor do filtro e porque estavam cobrando R$ 3 mil.

No Boletim de Ocorrência das prisões foram listadas quatro vítimas, porém mais de 20 compareceram a delegacia denunciando os falsos vendedores. O subtenente explicou que decidiu levar a publico a venda suspeita de filtros usando uma emissora de rádio local e isso fez com que dezenas de pessoas fossem até a delegacia.

Veja Também:  Medicamentos falsificados eram transportados como encomenda

Os seis suspeitos e todo o material apreendido ficaram à disposição da Delegacia de Polícia de Barra do Bugres, a 44 quilômetros de Denise.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

Fonte: Assessoria

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana