conecte-se conosco


Mato Grosso

“Não adianta pressionar” Dispara Junqueira sobre fechamento do comércio em Tangará

Publicado

Política

Fabíola Tormes / Redação DS 

O prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira, usou as redes sociais na manhã desta quarta-feira, 1º de abril, para confirmar o primeiro caso de Coronavírus no Município.

Na oportunidade, em um pronunciamento de mais de 20 minutos, ele pediu que a população redobre os cuidados e ainda disparou. “Não adianta pressionar”.

“O que a gente podia fazer para flexibilizar o comércio, até o momento, já fizemos (…) Não tem como flexibilizar mais nada antes do dia 5, que é a data da quarentena. Se for prorrogado essa quarentena, aí sim a gente volta a conversar. A única certeza que temos agora é que as aulas ficarão suspensas até dia 20 (…) As outras questões, vai depender de como será orientado pelo Ministério da Saúde. Se vai continuar mantendo o comércio nessas condições, só do que é essencial ou se vai flexibilizar”, continuou.

Porém, em decreto publicado no dia 31 de março, Junqueira ordenou o fechamento parcial do comércio até dia 20 de abril e, em comunicado nesta quarta, em todo instante, falou do fechamento somente até 5 de abril. “Não adianta pressionar o comércio a mais até o dia 5, porque nós já chegamos a irredutibilidades neste aspecto. Até dia 5 não há como a gente mudar isso. É a data da quarentena. Vamos obedecer”.

“Estamos tomando todas as providências possíveis, mas temos confrontado exatamente com a tentativa de quebrar a quarentena que é tão curta: começou dia 23 e vai até o dia 5 de abril. São 15 dias”, declarou, ao afirmar que economia não está parada. “Só esse comércio, que gera contato físico, e que não é essencial, esse que nós continuamos impedindo o funcionamento para o público, mas o interno, pode estar acontecendo com delivery, entrega”.

O prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira, usou as redes sociais na manhã desta quarta-feira, 1º de abril, para confirmar o primeiro caso de Coronavírus no Município.

Veja Também:  Mato Grosso registra queda nos índices de criminalidade no período de isolamento social

Na oportunidade, em um pronunciamento de mais de 20 minutos, ele pediu que a população redobre os cuidados e ainda disparou. “Não adianta pressionar”.

“O que a gente podia fazer para flexibilizar o comércio, até o momento, já fizemos (…) Não tem como flexibilizar mais nada antes do dia 5, que é a data da quarentena. Se for prorrogado essa quarentena, aí sim a gente volta a conversar. A única certeza que temos agora é que as aulas ficarão suspensas até dia 20 (…) As outras questões, vai depender de como será orientado pelo Ministério da Saúde. Se vai continuar mantendo o comércio nessas condições, só do que é essencial ou se vai flexibilizar”, continuou.

Porém, em decreto publicado no dia 31 de março, Junqueira ordenou o fechamento parcial do comércio até dia 20 de abril e, em comunicado nesta quarta, em todo instante, falou do fechamento somente até 5 de abril. “Não adianta pressionar o comércio a mais até o dia 5, porque nós já chegamos a irredutibilidades neste aspecto. Até dia 5 não há como a gente mudar isso. É a data da quarentena. Vamos obedecer”.

“Estamos tomando todas as providências possíveis, mas temos confrontado exatamente com a tentativa de quebrar a quarentena que é tão curta: começou dia 23 e vai até o dia 5 de abril. São 15 dias”, declarou, ao afirmar que economia não está parada. “Só esse comércio, que gera contato físico, e que não é essencial, esse que nós continuamos impedindo o funcionamento para o público, mas o interno, pode estar acontecendo com delivery, entrega”.

Ao finalizar, pediu calma e apoio. “Continuem atendendo nosso decreto até o dia 5”.

O prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira, usou as redes sociais na manhã desta quarta-feira, 1º de abril, para confirmar o primeiro caso de Coronavírus no Município.

Veja Também:  Irmãs de 19 e 16 anos são detidas suspeitas de comprarem roupas com notas falsas em MT

Na oportunidade, em um pronunciamento de mais de 20 minutos, ele pediu que a população redobre os cuidados e ainda disparou. “Não adianta pressionar”.

“O que a gente podia fazer para flexibilizar o comércio, até o momento, já fizemos (…) Não tem como flexibilizar mais nada antes do dia 5, que é a data da quarentena. Se for prorrogado essa quarentena, aí sim a gente volta a conversar. A única certeza que temos agora é que as aulas ficarão suspensas até dia 20 (…) As outras questões, vai depender de como será orientado pelo Ministério da Saúde. Se vai continuar mantendo o comércio nessas condições, só do que é essencial ou se vai flexibilizar”, continuou.

Porém, em decreto publicado no dia 31 de março, Junqueira ordenou o fechamento parcial do comércio até dia 20 de abril e, em comunicado nesta quarta, em todo instante, falou do fechamento somente até 5 de abril. “Não adianta pressionar o comércio a mais até o dia 5, porque nós já chegamos a irredutibilidades neste aspecto. Até dia 5 não há como a gente mudar isso. É a data da quarentena. Vamos obedecer”.

“Estamos tomando todas as providências possíveis, mas temos confrontado exatamente com a tentativa de quebrar a quarentena que é tão curta: começou dia 23 e vai até o dia 5 de abril. São 15 dias”, declarou, ao afirmar que economia não está parada. “Só esse comércio, que gera contato físico, e que não é essencial, esse que nós continuamos impedindo o funcionamento para o público, mas o interno, pode estar acontecendo com delivery, entrega”.

Ao finalizar, pediu calma e apoio. “Continuem atendendo nosso decreto até o dia 5”.

Fonte: Diário da Serra

www.barranews.com.br – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres – MT 

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT é 6º estado com mais recuperandos envolvidos em atividades educacionais

Publicado

Estudo do Depen, mostrou que Mato Grosso envolveu 22,9% dos reeducandos em atividades educacionais até o final de 2019

Julia Oviedo | Sesp-MT

Recuperandos da PCE têm aulas nos períodos matutino, vespertino e noturno – Foto por: Christiano Antonucci / Secom-MT

Recuperandos da PCE têm aulas nos períodos matutino, vespertino e noturno

Estudo realizado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) mostra que Mato Grosso é o 6º estado brasileiro com mais recuperandos envolvidos em atividades educacionais. Dos 12.519 presos contabilizados até dezembro de 2019 em Mato Grosso, 22,9% estudavam ou participavam de alguma atividade de cunho educacional.

A nota técnica do Depen apontou que o Maranhão lidera o ranking, já que envolveu 55,8% dos 12.346 reeducandos em atividades educacionais, seguido de Santa Catarina, Pernambuco, Paraná e Bahia. De maneira geral, o estudo mostrou que o Brasil aumentou em 276% o número de reeducandos estudantes nos últimos oito anos.

As atividades educacionais englobam desde o ensino básico formal – Educação de Jovens e Adultos (EJA), ensino fundamental e médio – ao ensino profissionalizante (cursos técnicos e formação inicial e continuada), projetos de leitura com remição de pena, até atividades complementares de lazer e cultura, como videoteca, entre outros.

Em Mato Grosso 5.133 pessoas privadas de liberdade tiveram acesso a algumas destas atividades educacionais em 2019, sendo que 3.582 as concluíram. A variação destes números se deve aos alvarás de soltura, como explicou a coordenadora e pedagoga do Núcleo de Educação nas Prisões (NEP) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), Fabiana Flávia Nascimento.

Veja Também:  Mato Grosso registra queda nos índices de criminalidade no período de isolamento social

Educação no Sistema Prisional de MT

Das 52 unidades penitenciárias de Mato Grosso, 48 ofertam algum tipo de atividade educacional. No caso da educação básica formal (ensino fundamental e médio), que se dá por meio de uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Fundação Nova Chance (Funac), 4.115 presos se matricularam em 2019, sendo que 2.868 pessoas finalizaram o ano estudando.

Ainda no ensino formal, 16 pessoas privadas de liberdade fizeram matrícula em universidades públicas conveniadas, como a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), sendo que cinco destas pessoas finalizaram 2019 em estudo. Uma nova parceria foi firmada com uma universidade particular este ano, para oferecer mais vagas EAD para os reeducandos, no entanto, em função da pandemia de Covid-19, as atividades educacionais estão paralisadas.

Já com relação a qualificação profissional, 589 matrículas foram realizadas em 2019, sendo que 539 recuperandos concluíram o curso. No caso do projeto de remição por leitura, 264 pessoas iniciaram 2019 participando e 174 pessoas concluíram. Cabe destacar que a cada três dias de leitura (com turnos de 12 horas), o reeducando tem um dia de remição de sua pena, conforme estabelecido pela Lei de Execução Penal.

Veja Também:  Em MT, a construção de 10 mil unidades habitacionais pode ser paralisada por falta de recurso

Exames e Olimpíadas

O Sistema Penitenciário de Mato Grosso também foi destaque na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP): 850 alunos da Escola Estadual Nova Chance participaram do projeto e três alunos foram contemplados com uma moção honrosa. Já no concurso de redação da Defensoria Pública da União, 479 alunos também da Nova Chance se inscreveram.

“A olimpíada e o concurso de redação fazem parte de todo o planejamento da escola, que prepara as pessoas privadas de liberdade a participarem de tais iniciativas educacionais”, explicou Fabiana.

Já nos exames nacionais Enem e Encceja, 3.202 presos participaram das edições do ano passado.

Ainda de acordo com Fabiana, os índices educacionais de Mato Grosso estão bons, mas devem melhorar ainda mais com a elaboração de um novo Plano Estadual de Educação em Prisões. “No momento estamos elaborando esse plano que conta com a participação de parceiros, setores, conselhos e sindicatos para articulação e estabelecimento de metas para os próximos quatro anos de vigência”, finalizou Fabiana.

Fonte: Assecom

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Governo conclui restauração da MT-235 e avança na execução de melhorias inclusive Barra do Bugres

Publicado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), concluiu os serviços de restauração de 75 quilômetros da MT-235, em Campo Novo do Parecis (distante 404 km de Cuiabá).  A restauração faz parte do pacote de melhorias realizadas nos municípios da região Oeste de Mato Grosso para assegurar a qualidade da malha rodoviária.

Na MT-235 foram realizados serviços de restauração no trecho que vai do entroncamento da MT-249 até Campo Novo do Parecis. Outros municípios importantes da região, que também são contemplados com melhorias, são Tangará da Serra, Denise e Barra do Bugres.

Tangará da Serra

No município, os serviços seguem a topo vapor nas rodovias MT-358 e MT-480, principalmente.  Na MT-358 está em andamento a restauração do asfalto no trecho que liga Tangará da Serra a Itanorte, totalizando 96 quilômetros.

Obra de restauração entre Tangará da Serra e Itanorte

Além disso, está sendo realizado o serviço de manutenção na MT-358, no trecho que vai de Tangará da Serra até a Ponte Rio Paraguai, em Barra do Bugres. Em toda a extensão desse trecho são realizados serviços de tapa-buraco, roçada e limpeza.

Veja Também:  Prefeita de Alto Paraguai realizará a entrega de mudas de Abacaxi em Capão Verde

Também está sendo executada a restauração e recuperação ambiental de 53,34 quilômetros da MT-480, no trecho que liga Tangará da Serra ao entroncamento da BR-364, no Distrito de Deciolândia. Nesse trecho as melhorias são realizadas em parceria com a Associação dos Produtores da Rodovia MT-480.

Denise

Já no munícipio de Denise, é realizada a restauração da rodovia MT-343, no trecho que vai do Distrito de Assari até Arenápolis, em uma extensão de 58,1 quilômetros.

Restauração do Distrito de Assari até Arenápolis

Barra do Bugres 

Já no município vizinho, Barra do Bugres, a restauração é feita na MT-246, partindo da ponte sobre o Rio Currupira até chegar no trevo de Jangada.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, os serviços são fundamentais para dar segurança a quem transita por essas estradas estaduais, além de fomentar o desenvolvimento das regiões Oeste e Médio-Norte do Estado, conhecida por sua grande produção agrícola.

“Além da restauração, uma obra importante que está sendo feita é a interligação da MT-246 com a MT-070, em Cáceres, que é a ligação de Barra do Bugres através da MT-343.  Com a restauração e o asfalto novo vamos poder interligar toda essa importante região saindo desde lá da BR-364. Um importante ganho para o Estado”, explicou o secretário.

Veja Também:  Mato Grosso registra queda nos índices de criminalidade no período de isolamento social
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana