conecte-se conosco


Mato Grosso

Patrulha Maria da Penha e Assistência Social de Cuiabá fazem parceria

Publicado

O trabalho da Patrulha Maria da Penha em Cuiabá será estruturado em rede de proteção, por meio da formalização de uma parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (SMASDH) da Capital. A intenção é que o atendimento prestado às vítimas de violência doméstica pela equipe da Polícia Militar de Mato Grosso (PM-MT) seja fortalecido com o apoio da equipe de assistência social da Prefeitura.

Este foi um dos encaminhamentos da reunião da Câmara Temática de Defesa da Mulher da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), realizada nesta quarta-feira (20.03).

De outubro de 2018 a março de 2019, a Patrulha recebeu 88 medidas protetivas, das quais 62 casos foram finalizados, com abrangência nos bairros Dom Aquino, Pedra 90 e CPA III. Entre os atendimentos concluídos, 38 tiveram recusa por parte da vítima, sendo que apenas um caso ocorreu em função de a mulher não autorizar a entrada da polícia na residência. Nos demais, as mulheres informaram que os agressores estão cumprindo as medidas protetivas e não quiseram o acompanhamento.

Após a reunião entre as equipes da Patrulha Maria da Penha e da SMASDH, que deve ocorrer na sexta-feira (22.03), o protocolo de intenções será providenciado. Segundo a coordenadora de Polícia Comunitária da PM-MT, responsável pela Patrulha, tenente coronel PM Grasielle Bugalho, a orientação de profissionais da assistência social é fundamental para a conscientização das vítimas. “Sabemos da situação da vulnerabilidade em que estas mulheres estão e, muitas vezes, um amparo profissional especializado gera mais tranquilidade e confiança”.

Veja Também:  Lei de Janaina que determina desconto em mensalidades escolares durante pandemia é aprovada na AL

A coordenadora da Câmara Temática de Defesa da Mulher da Sesp-MT e titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM), delegada Jozirlethe Criveletto, ressaltou que só esta unidade recebeu a comunicação de descumprimento de 151 medidas protetivas em 2018. “Então, é muito importante contar com a parceria da prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social, no sentido de orientar as vítimas com uma avaliação de risco, juntamente com a equipe da Patrulha, pois temos um número muito grande de medidas descumpridas, que podem culminar em feminicídio, inclusive”.

A secretária de Estado de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Rosamaria Carvalho, também participou da reunião e disse que, juntamente com a primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, está empenhada em contribuir com políticas públicas de amparo à mulher. Ela frisou que o Governo Federal já autorizou a ampliação da utilização do “ônibus lilás”, que foi uma conquista da Marcha das Margaridas para a utilização em prol das mulheres do campo.

“Ele estava parado desde o ano passado, por isso pedimos que o uso fosse ampliado para atender também políticas voltadas às mulheres em todo o Estado, dessa forma conseguimos alcançar mais pessoas”. A ideia é levar equipes especializadas a municípios polos para capacitar outros policiais no atendimento às vítimas de violência doméstica.

Veja Também:  Terça-feira (19): Mato Grosso registra 1.005 casos e 32 óbitos por Covid-19

Presente no encontro, a secretária-adjunta de Assistência Social do município, Hellen Ferreira, colocou a pasta à disposição para contribuir com o trabalho da Patrulha Maria Penha. “Nós entendemos a importância deste atendimento e podemos nos reunir ainda esta semana para tratar as questões técnicas que devem resultar na assinatura de um protocolo de intenções”.

Morte de mulheres

Entre janeiro e fevereiro de 2019, Mato Grosso contabilizou 16 homicídios de vítimas femininas, de acordo com a Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Sesp-MT. No mesmo período de 2018, foram 18 mortes envolvendo mulheres no Estado. Vale ressaltar que estes dados incluem todas as motivações, já que o feminicídio é uma circunstância apurada ao longo do inquérito investigativo.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Homem que agrediu mulher em Arenápolis já está solto

Publicado

Por AtualWebTV e AtualMT

Caso noticiado pelo site AtualMT no dia anterior relatou o triste caso de violência conjugal em Arenápolis.

O esposo agrediu fortemente a esposa, deixando a sua face e o seu corpo todo com fortes sequelas.

Os mesmos estavam vindo do município de Santo Afonso, quando o agressor obrigou a esposa a pular do carro a uma velocidade de 80km/h.

Segundo informações após a mulher pular do carro, o homem observou que a mulher não morreu e colocou ela novamente no carro e continuou as agressões.

Existe ainda a informação que o mesmo não agrediu mais a esposa porque a filha estaria junto no veículo.

O agressor ao perceber que a vítima estava muito mal levou a mesma até uma unidade de saúde de Arenápolis.

Como a Polícia já havia recebido a denúncia da agressão, a Polícia Militar de Arenápolis conseguiu realizar a prisão do agressor.

O que chama atenção é que depois de todo este fato o agressor pagou fiança e foi solto.

Entenda o caso:

Mulher é agredida fortemente pelo esposo em Arenápolis; PM prende agressor

Veja Também:  Terça-feira (19): Mato Grosso registra 1.005 casos e 32 óbitos por Covid-19

Nesta sexta (31/07/2020), a PM de Arenápolis recebeu a denúncia, de que uma mulher estaria sendo vítima de agressão.

O fato ocorreu por volta das 08:28 horas em Arenápolis.

A Guarnição da PM foi acionada via celular da patrulha, no qual a vítima, uma mulher deu entrada em uma unidade de saúde da cidade de Arenápolis, após as agressões.

O suspeito seu marido, foi até a unidade de saúde e estaria aguardando a vítima ser atendida.

A Polícia de imediato deslocou até o referido local onde conversou com a vítima, a qual apresentava graves lesões na face, onde foi confirmado que a mesma fora agredida pelo seu esposo e que o mesmo a ameaçou de morte caso ela falasse que foi ele quem a agrediu.

Diante do fato, foi feito a prisão do agressor e encaminhado para delegacia local para devidas providências.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Feminicídios aumentam 68% nos primeiros seis meses de 2020 em MT

Publicado

Foram registrados 32 casos do crime até junho; somado aos homicídios dolosos foram 46 mortes envolvendo mulheres

Julia Oviedo | Sesp-MT – Combate à violência contra a mulher – Foto por: Sesp-MT

Combate à violência contra a mulher

O número de feminicídios ocorridos nos seis primeiros meses de 2020 em Mato Grosso aumentou 68% em relação ao mesmo período do ano passado. Neste ano 32 mulheres foram vítimas de feminicídio, enquanto que em 2019 houve 19 vítimas. Os dados são da Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

No entanto, estes são dados preliminares já que durante a investigação dos crimes pode haver mudanças na autoria e motivação, podendo ser classificados como homicídios dolosos. Inclusive, o número de homicídios dolosos contra mulheres entre 18 e 59 anos apresentou redução significativa de 46%.

Neste ano, 14 casos de homicídios dolosos foram registrados, enquanto que no ano passado este número chegou a 26 crimes. No total de mortes envolvendo vítimas femininas somando todas as motivações, 46 crimes foram registrados este ano, enquanto que 45 ocorreram no mesmo período do ano passado, ou seja: um crescimento de 2%.

Veja Também:  DNIT recupera rodovia federal responsável por escoar grãos em Mato Grosso

Já o número de homicídios dolosos tentados diminuiu 23%, sendo registrados 108 tentativas de homicídio contra 140 no mesmo período do ano passado.

Outros crimes

A maior parte dos outros crimes contra a mulher apresentou redução nos índices. O crime que mais apresentou registros foi o de ameaça (8.644 registros), que teve redução de 15% em relação ao mesmo período do ano passado. Já lesão corporal somou 4.506 denúncias, totalizando redução de 11% em relação a 2019.

Na sequência estão injúria (2.436 casos e redução de 17%), difamação (1.242 casos e redução de 29%), calúnia (750 casos e redução de 20%), perturbação de tranquilidade (417 casos e redução de 29%) e violação de domicílio (420 casos e redução de 7%).

Seguindo a mesma tendência, o número de estupros diminuiu 5%. No primeiro semestre de 2019 ocorreram 188 estupros, já neste ano foram 179. Já o estupro de vulnerável apresentou aumento de 30%, passando de 20 casos no ano passado para 26 ocorrências neste ano.

Denúncias

Veja Também:  Governo assina termo de parceria com Basa; investimento é na ordem de R$ 571 milhões

Para registrar qualquer denúncia basta ligar para o 190, 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas.
Além disso, as denúncias também podem ser registradas presencialmente nas delegacias (PJC-MT) de Mato Grosso. Em Cuiabá, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher funciona na Rua Joaquim Murtinho, nº 789, Centro Sul.

Já em Várzea Grande, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso funciona na Rua Almirante Barroso, 298, Centro Sul (próximo do Terminal André Maggi).

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana