conecte-se conosco


Últimas Noticias

Pesquisadores da UFMT desenvolvem produto capaz de eliminar as larvas do mosquito Aedes aegypti

Publicado

Ao todo, foi reivindicado o uso de quatro moléculas derivadas do indol que, quando diluídas em água, são capazes de eliminar o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya durante a sua fase larval. Estas moléculas já são conhecidas por outras atividades biológicas e o grupo de pesquisa da UFMT propõe o novo uso como larvicida.

Os resultados da pesquisa demonstram que estes compostos matam 100% das larvas do inseto em poucos minutos e são eficientes mesmo em baixas concentrações, mantendo sua atividade larvicida por até 30 dias.
O produto é ecologicamente amigável, ou seja, atinge seletivamente larvas do mosquito Aedes aegypti. Além disso, pode ser utilizado tanto em ambientes já contaminados, quanto para a prevenção.

De acordo com o professor Marcos Antônio Soares, a UFMT tem em mãos uma ferramenta importante para ser inserida na cadeia de controle ao Aedes aegypti. “Com este produto, é possível eliminar a fase larval de um inseto causador de diferentes doenças”, afirmou.

Veja Também:  Tribunal de Justiça regulamenta intimação por WhatsApp

O produto é eficiente pois atinge o mosquito durante a sua forma mais sensível, porém, o controle da população não é eficaz com apenas um mecanismo de combate. “Nós desenvolvemos uma ferramenta extremamente eficiente para ser utilizada simultaneamente com outros métodos. É importante que tenhamos um controle para eliminar a fase adulta do inseto e que cada um dos cidadãos faça a sua parte”, disse o professor Marcos Soares.

Conforme a pesquisadora Janaina Rosa de Souza, o interesse propor o uso de substâncias larvicidas que controle a população do mosquito surgiu a partir do princípio de eliminar um inseto vetor de três doenças infecciosas, sendo capaz de gerar um impacto direto na melhoria da saúde pública.

“A ferramenta foi desenvolvida pelo elevado número de casos de doenças causadas pelo vetor, tanto em nível estadual como nacional. Deste modo, resolvemos buscar novos compostos e moléculas que fossem eficientes como larvicidas para controlar o crescimento destes insetos”, afirmou.

No Brasil, os casos de dengue cresceram 339% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. O primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação (LIRAa) de 2019 indica que 994 municípios podem ter surto de dengue, zika e chikungunya.

Veja Também:  Inscrições para o Seminário Regional de Extensão Universitária encerram dia 15

Em Mato Grosso, a capital Cuiabá e as demais cidades estão em um nível de infestação considerado de risco.

As substâncias foram sintetizadas pelo mestrando Bruno Rodrigues Fazolo, do programa de Pós-graduação em Química, orientado do professor Lucas Campos Curcino Vieira (Faculdade de Engenharia- UFMT -campus Várzea Grande). A atividade larvicida foi proposta pela doutoranda Janaina Rosa de Souza (Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação da Biodiversidade- UFMT), juntamente com o professor do Instituto de Biociências (Instituto de Biociências-UFMT- campus Cuiabá), Marcos Antônio Soares.

Fonte: MinutoMT com UFMT

Comentários Facebook
publicidade

Últimas Noticias

Alunos podem participar do concurso de redação da Defensoria Pública da União

Publicado

O concurso é direcionado aos alunos do ensino fundamental e médio, incluindo a Educação de Jovens e Adultos, os que estão cumprindo medidas socioeducativas de internação e os que estão em situação de privação de liberdade.

Alunos do ensino fundamental e médio das escolas da rede pública podem participar da 5ª edição do Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU). Os trabalhos podem ser inscritos até o dia 09 de outubro pelo site da DPU.

Com o tema “Defender Direitos, Evitar Desastres: Como o acesso à justiça contribui para o desenvolvimento sustentável”, o intuito do concurso é despertar nos estudantes o interesse por temas relacionados à educação em direitos e cidadania, por meio de incentivo à reflexão e ao debate desses assuntos nos ambientes educacionais da rede pública de ensino, das unidades prisionais e nas escolas do sistema socioeducativo.

O concurso é direcionado aos alunos do ensino fundamental e médio, incluindo a Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como os adolescentes que estão cumprindo medidas socioeducativas de internação e os adultos em situação de privação de liberdade.

Os trabalhos serão divididos em oito categorias. Redação I, para alunos do 6º ao 9º ano e da modalidade Jovens e Adultos (EJA) do ensino fundamental; Redação II, para alunos do 1º ao 3º ano do ensino médio, na modalidade regular e ensino técnico, e da modalidade EJA seriado, do 1º ao 3º ano do ensino médio.

Categoria Redação III, alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio, em cumprimento de medida socioeducativa de internação; Redação IV, alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e do 1° ao 3° ano da EJA, em situação de privação de liberdade no sistema prisional; Redação V: pessoas em situação de privação de liberdade, em cumprimento de pena, perante o sistema penitenciário federal; Redação VI: servidores do sistema socioeducativo e do sistema penitenciário de todo o Brasil, inclusive do sistema penitenciário federal.

Veja Também:  Prazo 2019 termina neste domingo (30)

Categoria Escola, para estabelecimentos de ensino da rede pública que desenvolverem atividades de sensibilização e mobilização escolar, juntamente com a comunidade escolar local, em torno do tema do concurso; Categoria Estabelecimento de Privação de Liberdade, presídio ou cadeia estadual, unidade de internação do sistema socioeducativo, exceto presídios federais, que obtiverem o maior percentual de participação dos internos no Concurso de Redação.

O acesso ao edital completo e inscrições podem ser feitos pelo endereço : https://concursoderedacao.dpu.def.br/ .

Premiação

Nas categorias Redação I, II e III, os vencedores em primeiro lugar receberão um tablet, os do segundo lugar receberão uma câmera digital. Os alunos que ficarem em terceiro lugar na categoria redação I e II receberão um alto-falante e na da redação III uma câmera digital.

Na categoria Redação IV e V, cada vencedor do primeiro, segundo e terceiro lugar receberá um alto-falante. Na categoria Redação VI, os vencedores em primeiro, segundo e terceiro lugar receberão como prêmio uma câmera digital.

Na categoria Escola, os três estabelecimentos de ensino da rede pública, escolhidos pela comissão julgadora do concurso, que desenvolverem as melhores atividades de sensibilização e mobilização escolar receberão a premiação de R$ 10.000,00 cada um.

Veja Também:  Aberto Edital para Seleção de voluntários para Justiça Comunitária, vagas para Barra do Bugres

Na categoria Estabelecimento Penal, os três estabelecimentos vencedores serão aqueles que obtiverem o maior percentual de participação dos internos no concurso de em todo o país e receberão como premiação um tablete.

Os autores das redações pertencentes à categoria II, classificadas pela comissão julgadora como as três melhores redações de todo o país, receberão como prêmio adicional um videogame Playstation 4 com seus respectivos controles.

Os professores das escolas que orientaram as redações dos alunos vencedores de todas as categorias receberão uma medalha da DPU. Nas categorias Redação I, II, III, IV, V e VI, os autores das redações classificadas em primeiro, segundo e terceiro lugares receberão uma medalha de honra ao mérito da DPU.

A realização do concurso conta com a parceria da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed); da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime); dos Ministérios da Educação, de Justiça e Segurança Pública e do Meio Ambiente; da Secretaria da Receita Federal do Brasil; da Secretaria de Educação do Distrito Federal.

O resultado do concurso será divulgado até o dia 08 de novembro de 2019.

Por gazetafmtangara

Comentários Facebook
Continue lendo

Sem categoria

Inscrições para o Seminário Regional de Extensão Universitária encerram dia 15

Publicado

Resultado de imagem para Inscrições para o Seminário Regional de Extensão Universitária encerram dia 15

O prazo para inscrição com envio de trabalhos para a décima edição do Seminário Regional de Extensão Universitária (Serex) encerra na próxima segunda-feira (15). O Serex acontecerá de 09 a 11 de setembro juntamente com a 9ª Jornada Científica da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). O evento é aberto a estudantes, professores, profissionais técnicos e público externo, na condição de participantes. Para tal as inscrições seguem até o dia 30 de agosto.

As inscrições são gratuitas e estão disponíveis on line pelo Sistema de Inscrições para Eventos e Cursos da Unemat (Siec). Acesse aqui. Podem apresentar trabalhos alunos e professores da região Centro-Oeste que devem se atentar para a inscrição. Autor, coautor e orientador estarão vinculados à inscrição do trabalho. O autor deve preencher os dados de todos os participantes para realizar a inscrição, e os coautores e orientadores deverão fazer a inscrição de participação, separadamente, para validar a inscrição do trabalho. Durante o preenchimento do formulário de inscrição online serão necessários o CPF de todos os participantes, entre outras informações.

Veja Também:  Aberto Edital para Seleção de voluntários para Justiça Comunitária, vagas para Barra do Bugres

Cada trabalho inscrito poderá ter apenas um autor, quatro coautores e um orientador. A apresentação do trabalho fica a cargo do autor. Os trabalhos devem ser inéditos em veículos impressos ou eletrônicos. A avaliação dos trabalhos será feita por corpo docente designado especialmente para o Serex.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana