conecte-se conosco


Policial

Pit bull escapa de casa vizinha, ataca menino de 4 anos e dono é detido

Publicado

Resultado de imagem para Pit bull escapa de casa vizinha, ataca menino de 4 anos e dono é detidoUm menino, de 4 anos, foi atacado por um cachorro da raça pit bull na tarde desse domingo (5), no Bairro Alice Novack, em Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, o cachorro, que pertence ao vizinho da família, escapou da casa e atacou a criança que estava na rua.

O vizinho foi detido, mas acabou liberado horas depois.

Segundo a PM, o vizinho, Willian Douglas Souza da Silva, de 23 anos, saiu de casa com o carro e deixou o portão encostado, sem a tranca. O portão estava parcialmente aberto e o pit bull escapou. O G1 tenta localizar a defesa dele.

O menino estava na rua quando foi atacado. Outro morador viu o ataque e ajudou a retirar o cachorro de cima da criança.

O menino foi mordido na cabeça, na orelha e na nuca. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada e encaminhou a criança ao Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC).

A mãe da criança disse ao G1 que o filho está internado no PSMC.

“Ele passou por cirurgia e está com a cabeça enfaixada. Já se recuperou bem e comeu agora pela manhã. Teve cortes profundos na cabeça, na nuca e está internado”, comentou a mãe.

Vizinho detido

A Polícia Civil informou ao G1 que Willian foi ouvido, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por omissão de cautela na guarda ou condução de animais, previsto no artigo 31 da Lei de contravenções penais e em seguida foi liberado.

O suspeito responderá pelo delito no Juizado Especial Criminal (Jecrim). O caso foi encaminhado a Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).A

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Militar de Barra do Bugres apreende drogas e dois suspeito de tráfico

Publicado

Na noite de ontem, (22) por volta das 23h, a Polícia Militar de Barra do Bugres, obteve êxito em deter dois suspeitos e apreender uma porções de pasta base de cocaína e outra de cloridrato de cocaína e várias trouxinhas já prontas para comercialização, de uma organização criminosa que atua no Estado de Mato Grosso.

Diante dos fatos, os suspeitos foram detidos e entregues na delegacia de Polícia Judiciária Civil de Barra do Bugres, para as providências cabíveis.

Esta foi mais uma ação do Grupo CAR durante a operação Rural II.

 

Comentários Facebook
Veja Também:  Homem e mulher envolvidos com tráfico de drogas são presos em Sorriso
Continue lendo

Policial

Feminicídios correspondem a quase metade dos assassinatos de mulheres em MT

Publicado

Levantamento referente ao período de janeiro a dezembro de 2019 aponta que das 87 mulheres foram mortas, 39 corresponderam a feminicídios

Nara Assis | Sesp-MT – Foto por: Ilustrativa/PMMT

Levantamento da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) aponta que 87 mulheres foram assassinadas em Mato Grosso em 2019, sendo que 39 casos correspondem a feminicídios. Esta tipificação foi incluída pela Lei 13.104/2015 na categoria de crime contra a vida no que diz respeito a homicídio de mulheres praticados em virtude de violência doméstica e familiar ou menosprezo/discriminação contra a condição de mulher.

Os dados são referentes ao período de janeiro e dezembro do ano passado, e englobam todas as idades. Com relação a 2018, houve uma redução de 7% nos casos de feminicídios, já que naquele ano foram registrados 42 casos. É importante ressaltar que este número pode sofrer alteração, tendo em vista que a investigação do crime é complexa e a consolidação da motivação pode exigir extensão de prazo e envio posterior pelas delegacias.

Cuiabá não registrou caso de feminicídio em 2019. As ocorrências desta natureza ocorreram no interior do estado, nos municípios de Primavera do Leste (4), Sinop (3), Várzea Grande (3), Chapada dos Guimarães (2), Peixoto de Azevedo (2), Rondonópolis (2) e Sorriso (2).

Veja Também:  Dois veículos são recuperados pela PRF na Região Norte do MT

Os demais municípios apresentaram um registro cada: Água Boa, Alto Taquari, Cáceres, Campo Vede, Comodoro, Confresa, Diamantino, Juína, Mirassol D’Oeste, Nobres, Nova Mutum, São Félix do Araguaia, São José dos Quatro Marcos, Tabaporã, Tangará da Serra, Torixoréu e União do Sul.

Dentro do acompanhamento de homicídios envolvendo vítimas femininas, houve aumento em 2019, com 87 registros, levando em consideração o mesmo período de 2018, quando houve 82. De acordo com a série histórica, Mato Grosso registrou 85 homicídios de mulheres no período de janeiro a dezembro de 2015; 91 em 2016; e 84 em 2017.

Detalhamento de homicídios

Os meses que mais apresentaram registros no ano passado foram novembro, com 11 casos, e janeiro, com 10 homicídios de vítimas femininas. O menor número ocorreu em outubro (3); seguido de agosto (5); fevereiro e dezembro (ambos com 6); abril, maio e junho (7 cada); março e setembro (ambos com 8); e julho (9). O estudo demonstra ainda que Cuiabá e Várzea Grande tiveram, respectivamente, quatro e seis mulheres assassinadas ao longo de 2019.

Veja Também:  Garra de Rondonópolis cumpre mandado contra suspeito de tráfico de drogas

Por dias da semana, a sexta-feira foi a que mais apresentou mortes de mulheres em Mato Grosso, com 17 casos, seguida de quinta-feira (15), sábado (14), domingo e segunda-feira (ambos com 12), quarta-feira (10) e terça-feira (7). Com relação à faixa etária, 21 mulheres tinham entre 36 e 45 anos; 15 entre 18 e 24 anos; 11 de 25 a 29 anos; 11 estavam com idade entre 30 e 35 anos; 9 mulheres de 46 a 59 anos; outras 9 de 12 a 17 anos; 6 acima de 60 anos; 3 com idade entre 0 e 11 anos; e 2 não tiveram idade informada.

O levantamento também descreve o meio empregado nos casos de assassinatos contra mulheres. No estado, dos 87 casos, 37% foram praticados com arma de fogo; 25% com arma cortante ou perfurante; 8% com arma contundente; 10% pelo uso da força muscular; 19% outros meios; e 1% com veneno. A maior motivação apontada continua sendo passional (38%), e em seguida a apurar (31%). Os demais casos são motivados por envolvimento com drogas (15%), rixa (6%), vingança (6%), fútil (1%), ambição (1%), pedofilia (1%) e álcool (1%).

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana