conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil detém 6 envolvidos em esquema de venda ilícita de postes de energia em Jaciara

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Seis pessoas, sendo cinco funcionários da empresa Energisa e um empresário do ramo de restaurantes e hotelaria, foram presas pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (28.03) em Jaciara (144 km ao Sul). Os suspeitos estavam envolvidos em um esquema de desvios de postes de concreto de energia elétrica para revendas.

Os funcionários, A.S.L. de 32 anos, A.R.M.D., E.F.P., M.F.M, e E.S.F. foram presos pelo crime de apropriação indébita. O dono do restaurante, E.M.C. de 36 anos, foi indiciado pelo crime de receptação.

As diligências iniciaram depois do representante da empresa Energisa Soluções e Construções procurar a Polícia Civil, para denunciar  o restaurante “Estradeiro”, situado às margens da Rodovia BR 364, que estava vendendo sem autorização, cinco postes da empresa pelo valor de R$ 250 cada.

De acordo com comunicante, o proprietário do restaurante disse que emprestou o espaço a pedido dos funcionários da Energisa. O representante da empresa estranhou o fato, pois não havia obras naquela região, tendo apenas no centro da cidade de Jaciara.

Conforme apurado, os cinco funcionários utilizaram um caminhão da própria empresa com rastreador, para fazer a entrega dos postes ao empresário, E.M.C., o qual era quem negociava os postes a terceiros. 

Veja Também:  PRF apreende armas e recupera insumos agrícolas

Diante dos fatos e indícios de crime, os policiais civis localizaram os cinco funcionários e o empresário, que foram conduzidos à Delegacia de Jaciara,  e ouvidos pelo delegado Claudemir Ribeiro de Souza.

Após interrogatórios os funcionários foram autuados por apropriação indébita e o empresário responderá por receptação. Por se tratar de crimes afiançáveis, cada funcionário suspeito efetuou o pagamento da fiança no valor de R$ 1 mil e o empresário pagou a fiança arbitrada em R$ 5 mil.

Os envolvidos responderão ao inquérito policial em liberdade.

 

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Sesp apreende quase 2.000kg de drogas em nove meses

Publicado

Resultado de imagem para Sesp apreende quase duas toneladas de drogas em nove mesesTambém foram apreendidas 118 armas de fogo, 551 veículos e efetuadas 725 prisões em 193 municípios de Mato Grosso. Os dados são da Coordenadoria de Planejamento e Monitoramento (Coplam).

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) apreendeu quase duas toneladas de drogas no período de janeiro a setembro de 2019. Também foram apreendidas 118 armas de fogo, 551 veículos e efetuadas 725 prisões. Os dados são da Coordenadoria de Planejamento e Monitoramento (Coplam).

Nesse período foram executados 359 mandados de busca e apreensões, 212 mandados de prisões, internação cautelar e busca temporária e 586 flagrantes delitos. Foram lavrados 378 termos circunstanciados. Ao todo, foram abordados mais de 24 mil pessoas e 11 mil veículos.

As ações fazem parte das operações integradas entre as forças de Segurança Pública compostas pela Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

Segundo o Secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Paulo Fortes, a avaliação é positiva. “Esse apoio que intensifica as ações nas regiões fortalece o sistema de Segurança Pública, traz uma imagem positiva para a sociedade, mostrando que as forças realmente estão se unindo para combater a criminalidade e enfrentar a violência”.

Veja Também:  Polícia Civil identifica e cumpre prisão de envolvidos em homicídio de motorista em Poxoréu

O secretário afirma que é nítida a percepção deste trabalho conjunto, no qual uma força complementa o serviço da outra. “Em alguns locais, principalmente no interior do estado, nós temos menos recursos, menos efetivo, as forças realmente estão se unindo porque têm a percepção de que sozinhas não vão conseguir dar a resposta necessária. Isso é demonstrado exatamente nos resultados das operações”.

As Operações Integradas hoje não se limitam apenas às forças que compõem a Segurança Pública. Em algumas operações, a Sesp contou com a participação do efetivo de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT), de órgãos federais como a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Exército Brasileiro. Em algumas ações contou também com a participação do Ministério Público e do Juizado Volante Ambiental (Juvam).

“A gente observa que há realmente o interesse de vários atores que integram o sistema de Estado, não só do Executivo, para fomentar essa integração. Essa soma de esforços é para prestar um serviço melhor para a sociedade”, conclui o coronel Fortes.

Veja Também:  PRF apreende armas e recupera insumos agrícolas

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Homem é preso acusado de abusar sexualmente de cinco crianças em Nova Olímpia

Publicado

Acusado abusada das sobrinhas

Um homem de 49 anos de idade foi preso na última sexta-feira, 27, acusado de pedofilia em Nova Olímpia. Investigações da Polícia Judiciária Civil apontaram que J.R.T.S, teria estuprado cinco vítimas, fato que fez com que o juiz da comarca de Barra do Bugres acatar o pedido de sua prisão.
De acordo com o delegado Adil Pinheiro de Paula, a PJC estava debruçada nas investigações desde o fim do mês de agosto.

“Esse suspeito, no mês de fevereiro desse ano tinha abusado de uma criança de apenas 3 anos de idade. Essa criança é sobrinha dele, sobrinha de sangue da mulher dele. Essa criança demorou todo esse tempo [de fevereiro a agosto] para noticiar o fato à mãe. Quando a mãe ficou sabendo dessa situação, levou a criança na Delegacia de Polícia. As investigações começaram com essa vítima e rapidamente, dentro de um mês, a Polícia Civil conseguiu identificar outras quatro vítimas, num total de cinco vítimas desse suspeito preso na data de hoje”, disse.

Veja Também:  PRF apreende armas e recupera insumos agrícolas

Ainda conforme o delegado, quatro das cinco vítimas eram sobrinhas do homem preso. Graças às investigações a polícia apurou que além do caso de fevereiro deste ano, alguns casos aconteceram há mais de 10 anos. Os investigadores descobriram que o homem agia oferecendo balas e doces para persuadir as crianças. O homem foi interrogado e negou os cinco casos. Segundo o delegado, ele se disse surpreso com as acusações.

Redação DS

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana