conecte-se conosco


Barra do Bugres

Polícia federal combate contrabando de agrotóxicos em Tangará da Serra

Publicado

Investigação começou após apreensão de contrabando feito pela PRF (Foto: Divulgação)

Tangará da Serra foi alvo da Operação Descontaminação deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira, 11. O objetivo foi desarticular associação criminosa voltada à prática do contrabando de agrotóxicos estrangeiros. Além de Tangará da Serra, a Polícia Federal também cumpriu um mandado de busca e apreensão em uma residência localizada na cidade de Coronel Sapucaia-MS. Conforme o Diário da Serra veiculou na edição online, aproximadamente dez policiais estiveram em um escritório localizado no centro da cidade. De acordo com assessoria de comunicação da Superintendência da Polícia Federal em MS, as investigações começaram a partir da apreensão de agrotóxicos em poder de um dos investigados, feita pela PRF (Polícia Rodoviária Federal).

No decorrer das investigações, a PF identificou outros envolvidos na atividade criminosa, como fornecedores e destinatários do produto estrangeiro. O nome da operação é uma alusão ao combate do contrabando de agrotóxicos.

A coordenação da Operação foi da Delegacia da PF de Naviraí/MS e contou com apoio da Delegacia da PF de Ponta Porã/MS e da Superintendência Regional da PF do Estado do Mato Grosso.

Veja Também:  Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família

Vale lembrar que Tangará da Serra recentemente  foi alvo de uma operação da Polícia Federal. No dia 29 do último mês, a PF juntamente com a Polícia Civil compriu mandado de busca e apreensão no município. Na ocasião, um hotel que fica localizado na região central da cidade foi alvo da ação a mando judicial. (Com informações G1).

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres

Excesso de chuva causa prejuízo de 50% na produção de hortaliças em MT entre elas Barra do Bugres

Publicado

image

O Bom da Notícia – Foto: Reprodução/Assessoria

A chuva em excesso já causou prejuízo de 50% na produção de hortaliças em fevereiro, segundo produtores. Com a falta do produto, os horticultores precisam comprar de outros produtores para atender a demanda.

O horticultor Gilberto dos Santos Silva, que tem uma plantação de hortaliças em Tangará da Serra, no oeste do estado, afirmou que precisou reduzir o plantio para não ter mais prejuízos.

“A gente acaba deixando de plantar, porque a produção é bem menor. Quase não choveu no mês de janeiro, mas em fevereiro está chovendo um pouco mais e está prejudicando quem está produzindo folhas”, ressaltou.

Um dos plantios prejudicados, segundo Gilberto, é o da alface. Para conseguir atender os clientes, ele compra de produtores que têm estufa e revende.

“Sai muito mais caro, porque a nossa margem, quando você pega fora, ela é praticamente zero. Fazemos mesmo só para atender os clientes”, explicou.

“Quando já está programado essa chuva no começo do ano, se dedicamos mais no tempo das águas em legumes. Para poder ter uma saída, uma válvula de escape, porque a folha fica muito escassa, pois vem a doença, a chuva, e a gente não consegue produzir nas águas”, disse o horticultor Adeval da Conceição.

A produtora Telma Madalena da Paz cultiva hortaliças há oito anos em Barra do Bugres, disse que está preocupada porque todo o investimento feito no plantio de alface não vai dar retorno.

Sem a renda, ela afirmou que não tem ideia de como vai pagar o fornecedor e lamentou a situação.

Com a baixa produção de folhas nas lavouras, a tendência é que o preço no mercado aumente, além de criar uma grande disputa entre os consumidores.

“Chega um momento que você chega na feira, se o nosso cliente não chegar bem cedo, ele não vai conseguir comprar o alface”, disse Gilberto.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres

SMEC qualifica profissionais da educação

Publicado

Durante os dias 27 e 28 deste mês, a SMEC (Secretaria Municipal de Educação e Cultura) está promovendo qualificação para os profissionais de educação com o tema: “Educação, Diversidade e Inclusão”. No dia de hoje, a palestrante Ângela Munhoz Maluf, professora renomada, autora de sete livros e com oito pós graduação, proferiu o conhecimento para 250 pessoas entre; professores, TDIs e Multimeios.

Nesta quinta-feira, as psicólogas da Secretaria Municipal de Ação Social Amanda Caroline de Cássia Arruda e Dayane Galhardo Mazario, realizaram uma palestra motivacional com os profissionais que lidam com alunos no dia-dia.

Ivone da Rocha, secretária da SMEC, ressalta a importância de qualificar os profissionais da educação, devido as leis do Ministério da Educação, exige que o papel das escolas estejam realizando a inclusão dos alunos.

A secretária confirmou para o próximo dia 13 de março, com o Corpo de Bombeiros de Tangará da Serra, onde serão trabalhados os primeiros socorros. A formação para 50 professores em sala de aula é uma exigência da lei, onde os profissionais deverão promover os primeiros socorros em sala de aula.

Veja Também:  Criança de 11 anos atinge coleguinha de 9, acidentalmente, com tiro de espingarda
 Fonte: Assecom: João Menezes

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana