conecte-se conosco


Barra do Bugres e Região

Polícia Militar prende mulher que matou marido com pedaço de madeira

Publicado

Policiais militares de Barra do Garças (a 509 km de Cuiabá) prenderam neste domingo (11.08) uma mulher de 40 anos, identificada como K.N.M., acusada de ter matado o marido com golpes na cabeça usando um pedaço de madeira. O homem, de 45 anos, ainda estava com sinais vitais quando a equipe chegou, porém, morreu no local minutos depois.

De acordo com o relato dos policiais, o crime teria tido início com uma discussão. Segundo a suspeita, o marido não aceitaria o namoro da enteada, ameaçando a mulher de morte e afirmando que atearia fogo na casa. Diante das ameaças, que ela contou não terem sido as primeiras, K. pegou um pedaço de madeira e, aproveitando que o marido estava de costas, desferiu vários golpes na cabeça dele.

A mulher foi quem chamou a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do município, porém, a equipe de socorro apenas atestou a morte do homem.

A suspeita foi encaminhada à delegacia para as devidas providências.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Comentários Facebook
Veja Também:  Homem que caiu de telhado em Tangará está em estado grave de saúde
publicidade

Barra do Bugres e Região

Polícia Civil localiza propriedade rural onde onças-pintadas teriam sido mortas

Publicado

A Polícia Judiciária Civil localizou nesta quarta-feira (13.11) a propriedade rural, no município de Cocalinho , em que foi realizada a matança de três onças-pintadas, cujas imagens dos animais mortos foram divulgadas em diferentes redes sociais na internet.

A propriedade rural é de difícil acesso e fica a aproximadamente 150 quilômetros da região central de Cocalinho. No local, a equipe da Polícia Civil encontrou a caminhonete que aparece no vídeo, confirmando se tratar da propriedade onde ocorreu o crime ambiental.

Os policiais foram recebidos por um caseiro que chegou a fazenda há cerca de quatro dias, a pedido do proprietário que alegou que o imóvel estava vazio.

Questionado, o funcionário disse que ficou sabendo do vídeo em que as onças aparecem mortas somente depois que chegou à propriedade.

O delegado Valmon Pereira da Silva explica que o crime ambiental ocorreu há aproximadamente cinco ou seis dias, antes do novo caseiro ser chamado para trabalhar na propriedade.

“Os três suspeitos envolvidos na morte e na divulgação das imagens dos animais fugiram, porém, o dono da fazenda já foi identificado e será ouvido”, disse o delegado.

Veja Também:  Casal é preso em flagrante com arma, drogas e munições em bar em Nortelândia

A Polícia Civil continua as diligências em buscas dos suspeitos da morte dos animais, que responderão por crime ambiental contra a fauna, previsto no artigo 29 da lei 9605/98.

Após confecção de relatório, a documentação será encaminhada para os órgãos ambientais, com objetivo de apurar o crime ambiental por parte dos suspeitos e também do proprietário, assim como a adoção de medidas administrativas cabíveis.

pOR gazetafmtangara

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Cadeia Feminina é desativada em Tangará da Serra; detentas são transferidas para Cuiabá

Publicado

A Cadeia Pública Feminina de Tangará da Serra está desativada. Na tarde desta terça-feira, dia 12 de novembro, agentes penitenciários realizaram a transferência de detentas para outra unidade, localizada em Cuiabá.

A desativação da cadeia feminina do município já vinha há um bom tempo sendo pauta de reuniões internas entre autoridades do sistema penitenciário e Governo do Estado. O motivo da remoção das mais de 60 detentas era a condição não adequada da estrutura, que ficava localizada na região central da cidade.

Para uma funcionária que trabalha em um comércio próximo da antiga cadeia, a desativação do local é vista como forma positiva.

“Eles fizeram a transferência das detentas hoje (terça-feira). Acredito que vai ficar melhor, pois a unidade ficava no centro, na região comercial, onde acredito que não seja muito apropriado”, contou a funcionária, que preferiu não ter sua identidade revelada.

A antiga cadeia feminina contava com uma estrutura antiga e ultrapassava o limite de capacidade. A intenção do Governo do Estado é construir um prédio novo nas proximidades do Centro de Detenção Provisória (CDP), formando assim um complexo penitenciário. O atual terreno onde abrigava as detentas deve ser vendido.

Veja Também:  Inscrições para processo seletivo da Educação estão abertas

“Vão avaliar quantos custa o terreno para fazer o chamamento público e ver quem tem interesse em adquirir (…) A intenção é que o espaço hoje que compreende o CDP masculino também abrigue o novo espaço para o sistema penitenciário (feminino)”, declarou o secretário Adjunto de Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso, Emanoel Alves Flores, em reunião ocorrida em Tangará da Serrano final do mês de agosto.

Fonte: Diário da Serra

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana