conecte-se conosco


Economia

Preço da gasolina nas refinarias sobe pela quinta vez em março

Publicado


Preço da gasolina nas refinarias já sofreu cinco aumentos no mês de março
Divulgação/Prefeitura de Paulínia

Preço da gasolina nas refinarias já sofreu cinco aumentos no mês de março

A Petrobras anunciou novo aumento no preço da gasolina nas refinarias, que está programado para esta sexta-feira (15). A elevação é a quarta seguida e quinta do mês de março, e confere à gasolina o valor do litro de R$ 1,7966. Já o valor do diesel foi mantido em R$ 2,1871.

Leia também: Como declarar imóveis próprios ou alugados no Imposto de Renda 2019

Somente no mês de março, o preço da gasolina acumula alta de 8,6% nas refinarias. O valor do litro entre os dias 2 e 15 saltou de R$ 1,6865 para R$ 1,7966. O avanço também chega aos postos, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na última semana, foi divulgado um balanço que apontou aumento de preço em 20 estados brasileiros e o Distrito Federal. O diesel nos postos também subiu, de R$ 3,444 para R$ 3,479, mas o maior aumento no período pesquisado foi o do etanol, que saltou de R$ 2,760 a R$ 2,868 (alta de 3,9%).

Veja Também:  Governo entrega proposta para aposentadoria dos militares; acompanhe

Em 2018, o governo anunciou o fim do programa de subvenção ao diesel, instituído pela União como resposta às demandas de caminhoneiros, que  paralisaram o País em greve que durou 11 dias, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era a redução no preço do combustível, após uma série de aumentos decorrentes da nova política de preços adotada pela  Petrobras  em julho de 2017, que preza pela variação de acordo com o mercado internacional, ou seja, grandes altas e baixas são sentidas mais frequentemente nacionalmente. A oscilação é constante e, por consequência, o preço pago pelo consumidor final pode variar mais. 

Segundo a professora Marcia Fleire Pedroza, do departamento de Economia da PUC-SP, “quando se atrela a política de preço às políticas internacionais, as variações são em cima de moedas internacionais. Não só o petróleo aumentou em termos internacionais como também o real se desvalorizou frente ao dólar. Então, por consequência, os preços são repassados para o preço nacional quando você usa essa política”, avalia.

Veja Também:  Comissão aprova por unanimidade indicação de Roberto Campos Neto ao BC

Em março do ano passado, a estatal alterou também sua forma de reajustes, passando a divulgar os preços do litro da gasolina e do diesel vendidos pela companhia nas refinarias , não mais os percentuais de reajuste, forma anterior de divulgação.

Leia também: Britânicos estocam papel higiênico e remédios por medo do Brexit

Desde a adoção do novo reajuste, em 2017, o preço da gasolina nas refinarias acumula alta de 37,23%. Já o diesel acumula aumento superior a 60% desde então.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Conar abre representação contra Empiricus por vídeos de Bettina

Publicado


Conar abriu representação contra Empiricus por propaganda de Bettina, que viralizou
Divulgação

Conar abriu representação contra Empiricus por propaganda de Bettina, que viralizou

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu uma representação ética contra anúncios veiculados pela empresa Empiricus Research no YouTube. A ação foi tomada após um vídeo publicitário que mostra Bettina Rudolph, funcionária da empresa, ter viralizado na internet.

Leia também: Apesar da enxurrada de críticas, Bettina diz: ‘Consegui meu objetivo’

“Oi. Meu nome é Bettina , eu tenho 22 anos e 1 milhão e 42 mil reais de patrimônio acumulado.” Assim começa o anúncio, que ainda mostra a jovem dizer que as pessoas estranham o feito dela, mas que seria algo possível e simples de ser conquistado. Segundo ela, seguindo os mesmos passos, o resultado para qualquer outra pessoa será o mesmo.

“O que eu fiz não é nenhum segredo, eu vivo falando por aí, para todo mundo: eu comprei ações. Na Bolsa de Valores. Não foi sorte, eu não herdei uma bolada nem ganhei na loteria. Comecei com 19 anos e R$ 1.520. Três anos depois, tenho mais de R$ 1 milhão. Simples assim”, diz a jovem milionária.

Segundo o Conar, “numerosas denúncias de consumidores” motivaram a abertura do processo contra a Empiricus . Segundo o órgão, as queixas caem sobre a “veracidade das afirmações contidas nos vídeos, prometendo, sem maiores explicações, rentabilidade elevada para investimentos financeiros”.

A representação foi aberta contra outros anúncios da empresa, além do vídeo que viralizou, em que Bettina começa se apresentando e citando o patrimônio acumulado em três anos. Os anúncios “Dobre seu salário em tempo recorde”, “+251 todos os dias na sua conta”, “Receba todo mês R$ 1.823,53 de aluguel”, “Milionário com ações” e “O dobro ou nada” também sofreram queixas com alegações similares.

O Conar  explicou que um dos integrantes do conselho de ética está sendo nomeado para relatar o caso, enquanto a empresa é comunicada formalmente da abertura da representação, para, então, ter tempo para a apresentação de defesa.

Em nota, a Empiricus disse lamentar a ação, acrescentando que ainda não foi comunicada sobre a representação e que respeita o Conar, mas que não é associada ao órgão. “A Empiricus lamenta que seu trabalho de educação financeira, que possibilita que os brasileiros aprendam e usufruam de uma ampla diversidade de aplicações que podem aumentar os seus rendimentos, seja alvo de uma representação. A comunicação da empresa replica o modelo amplamente disseminado de publicidade de empresas de publicações financeiras dos Estados Unidos, país onde o acesso a produtos financeiros é democratizado e amplamente desbancarizado”, disse a nota da empresa.

Veja Também:  Proposta para militares eleva contribuição previdenciária de 7,5% para 10,5%

O que é o Conar e o que pode acontecer com a Empiricus após ‘caso Bettina’


Conar não pode aplicar multas a Empiricus por vídeo de Bettina
Divulgação/Empiricus

Conar não pode aplicar multas a Empiricus por vídeo de Bettina

O Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária tem a atribuição de abrir processos a partir de denúncias de consumidores, autoridades, anunciantes, dos seus associados ou ainda formuladas pela própria diretoria em relação a anúncios publicitários veiculados em diferentes mídias.

As medidas do Conar não têm força de lei e, por consequência, o conselho não pode determinar multas. No entanto, as decisões recomendando alterações ou retirada da propaganda do ar costumam ser atendidas pelos anunciantes e agências de publicidade.

O órgão informa que desde a sua fundação, em 1978, já instaurou mais de 9 mil processos éticos, que nunca foi desrespeitado pelos veículos de comunicação e que “nas raras vezes em que foi questionado na Justiça, saiu-se vitorioso”. Se a denúncia tiver procedência, o Conselho de Ética do órgão recomenda aos veículos em que o anúncio estiver associado a suspensão da exibição da peça ou a sugestão de correções à propaganda. O Conar tem o poder de advertir anunciante e agência do anúncio.

Os casos costumam levar meses para serem julgados, mas pode ser feita, em tempo menor, a recomendação da sustação imediata nas situações em que haja infração flagrante ao Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária.

O Conselho de Ética do Conar é dividido em oito Câmaras, sediadas em São Paulo, Rio, Brasília, Porto Alegre e Recife, e é formado por 180 conselheiros, entre publicitários e representantes da sociedade civil.

Leia também: Procon notifica Empiricus e cobra explicações sobre vídeo de Bettina

Antes do Conar, Procon já havia notificado Empiricus sobre vídeo de Bettina


Procon-SP notificou a Empiricus por vídeo de Bettina, questionando veracidade do que é dito no vídeo
Divulgação

Procon-SP notificou a Empiricus por vídeo de Bettina, questionando veracidade do que é dito no vídeo

O Procon de São Paulo, baseado nos termos do artigo 36 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), já notificou a Empiricus, exigindo esclarecimentos e pedindo que a empresa informe se o vídeo realmente se refere a uma campanha publicitária. A entidade também cobra a apresentação de documentos que comprovem a veracidade do que foi anunciado, com a demonstração da evolução financeira de Bettina, no prazo de 48 horas (já encerrado).

Veja Também:  Desigualdade de gênero no trabalho doméstico só deve acabar em 2228, aponta OIT

A campanha veiculada pela Empiricus não revela quantas e em quais ações Bettina teria investido ao longo dos três anos mencionados até cumular a quantia de R$ 1 milhão. O problema é que o vídeo, ao mostrar perspectivas de ganhos improváveis, pode acabar enganando investidores. É também por isso que o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) abriu processo contra a empresa.

Os pedido de Procon e Conar ganham força porque a própria Empiricus enfrenta uma briga na Justiça contra a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) justamente por prometer retornos muito altos. A companhia chegou a conseguir uma liminar para não ser considerada uma empresa de análise de investimentos e, desta forma, ficar de fora da fiscalização, mas de nada adiantou: em dezembro do ano passado, a CVM reverteu a decisão – e a briga continua.

Leia também: Previsões do PIB caem; Brasil deve ter década com pior crescimento em 120 anos

Vídeo de Bettina virou meme nas redes

No Twitter, o anúncio virou motivo de piada. Muitos aproveitaram trechos da fala de Bettina para brincar com a situação. Confira algumas reações no Twitter:




Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Previsões do PIB caem; Brasil deve ter década com pior crescimento em 120 anos

Publicado


PIB brasileiro deve terminar o ano com alta de 2%, de acordo com analistas escutados pelo Boletim Focus
shutterstock

PIB brasileiro deve terminar o ano com alta de 2%, de acordo com analistas escutados pelo Boletim Focus


Analisas do mercado financeiro reduziram as projeções para o crescimento da economia brasileira nos anos de 2019 e 2020. De acordo com o Boletim Focus, produzido semanalmente pelo Banco Central (BC) e divulgado nesta segunda-feira (25), o PIB do País deve ficar em 2% neste ano e 2,78% no ano que vem.

Essa é a quarta queda consecutiva da previsão de alta do PIB para este ano. Na semana passada, o relatório do BC já havia baixado o índice de 2,28% para 2,01% . Hoje, a expectativa cai mais 0,1 ponto percentual (p.p), atingindo 2%.  Para 2020, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que mede todos os bens e serviços produzidos pelo País, caiu de 2,80% para 2,78.

A previsão do  Boletim Focus  para o crescimento da  economia brasileira  no fim deste ano é similar à da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que  ficou em 1,9% na última previsão , em 6 de março.

Veja Também:  Comissão aprova por unanimidade indicação de Roberto Campos Neto ao BC

Apesar das dimunições para este ano e o próximo, os especialistas do mercado mantiveram as projeções para 2021 e 2022 em 2,50%, número que já vem sendo registrado há algumas semanas.

Entre 2011 a 2020, PIB do Brasil deve crescer apenas 0,9% ao ano, diz FGV


Baixo crescimento do PIB pode resultar em nova
iStock

Baixo crescimento do PIB pode resultar em nova “pior década” brasileira, segundo a FGV. Última aconteceu em 1980, há 210 anos


Um estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), prevê que a década que vai de 2011 a 2020 o Brasil deve registrar o pior crescimento do PIB dos últimos 120 anos. Segundo o Ibre, dentro desses dez anos, a alta do PIB do País deve ser de 0,9% a cada ano.

Para calcular esses dandos, a pesquisa usa como base a série história do PIB, feita pelo Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea) e as projeções para 2019 e 2020 do Boletim Focus, do Banco Central.

A pesquisa aponta que o valor de 0,9% é quase metade do crescimento registrado na “década perdida”, que aconteceu nos anos 1980, quando o PIB avançou, em média, 1,6% ao ano.

Veja Também:  Mourão descarta incentivos para impedir fechamento de fábrica da Ford

Leia também: PIB brasileiro cresce 1,1% em 2018 e revela recuperação lenta; entenda

O Ibre diz, ainda, que para que o País se livre de ser a nova “pior década”, precisa avançar “em termos reais, 5,7%, tanto em 2019 quanto em 2020”, o que considera “bastante improvável”.

Até o momento, a média de crescimento do PIB brasileiro é de 0,6% ao ano, considerando a época entre 2011 e 2018. 

Outras previsões do Boletim Focus


Além do PIB, o Boletim Focus também faz previsões para a inflação, dólar e taxa Selic
Reprodução

Além do PIB, o Boletim Focus também faz previsões para a inflação, dólar e taxa Selic


Além do PIB , o Boletim Focus também revelou as projeções de outros importantes índices econômicos. Para Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do País, a estimativa permanece inalterada: de 3,75% neste ano, resultado dentro da meta de inflação, que é de 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Leia também: Dólar vai a R$ 3,90 e atinge maior valor do ano; Bovespa fecha em queda de 3,1%

Outras expectativas foram mantidas, com a da taxa básica de juros (Selic), que deve permanecer em 6,5% ao ano em 2019, em seu mínimo histórico, e para o dólar, que também continuou com cotação de R$ 3,70 para o fim deste ano e R$ 3,75 no próximo.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana