conecte-se conosco


Nacional

Prédios que caíram estavam interditados desde novembro, diz prefeitura do Rio

Publicado


escombros dos prédios que caíram no rio de janeiro
Centro de Operação da Prefeitura do Rio de Janeiro

Prédios que desabaram no Rio de Janeiro eram irregulares e estavam interditados

A prefeitura do Rio de Janeiro divulgou uma nota à imprensa em que informa que os prédios que desabaram na comunidade da Muzema, na zona oeste da cidade, eram construções não autorizadas pelos órgãos municipais. De acordo com a nota, os edifícios estavam interditados desde novembro de 2018.

Leia também: Dois prédios desabam em comunidade no Rio; ao menos duas pessoas morreram

Os desabamentos de dois edifícios na manhã desta sexta-feira (12) deixaram pelo menos dois mortos e três feridos no Rio de Janeiro
. O Corpo de Bombeiros atua no local em busca de outras possíveis vítimas no local.

De acordo com a prefeitura
, a zona em que se encontram os prédios que desabaram e as construções vizinhas (que incluem vários edifícios) é uma área de proteção ambiental (APA) que só permite a construção de edificações unifamiliares, ou seja, casas.

Veja Também:  Consumo inclusivo – você já comprou essa ideia?

“Na Muzema
, as construções não obedecem aos parâmetros de edificações estabelecidos, como afastamento frontal, gabarito, ocupação, número de unidades e de vagas”, diz a nota.

Leia também: “Desmoronou tudo em cima de mim”, diz sobrevivente de desabamento no Rio

A prefeitura diz na nota que, por se tratar de uma área dominada por uma milícia (grupo criminoso que controla territórios de forma armada no Rio do Janeiro
), precisa de apoio da Polícia Militar para atuar na área.

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Maio Amarelo coloca a segurança no trânsito em foco

Publicado

O uso de equipamentos, de forma educativa, como: o drogômetro e o bafômetro, por exemplo, podem ajudar na conscientização dos motoristas quanto aos impactos de assumir a direção de um veículo após consumir drogas ilícitas e/ou álcool

No mês em que se busca alertar os motoristas sobre a necessidade de se ter mais segurança no trânsito, atividades e campanhas focadas na prevenção de acidentes entram em cena, junto com a cor amarela, escolhida por representar a atenção no trânsito. Equipamentos como bafômetros e drogômetros também podem ser utilizados durante o Maio Amarelo, de forma educativa, para auxiliar nas ações de conscientização.

Segundo Rodrigo Silveira, diretor da Orbitae, empresa de diagnósticos humanos e forenses, a tecnologia desses equipamentos permite a identificação do consumo de bebida alcoólica ou substâncias ilícitas no organismo do condutor de forma segura e rápida. “O bafômetro passivo Alcoscan, por exemplo, possibilita a detecção do consumo de bebida alcoólica à distância, ou seja, sem a necessidade de contato físico ou do uso de bocal descartável, ideal para momentos de pandemia como o que vivemos hoje. O equipamento já foi utilizado em blitzes educativas da Lei Seca no país, como forma de orientar os motoristas sobre o consumo de álcool. Recentemente utilizado, pela Polícia Militar Rodoviária-MG, durante operações no Carnaval”, diz.

Quanto à detecção de substâncias ilícitas, o executivo comenta que existe um drogômetro com tecnologia capaz de identificar o consumo de drogas por meio do suor presente na digital do condutor. “Esse equipamento é o Intelligent Fingerprinting, que consegue indicar se o condutor fez uso de 15 tipos de drogas como: anfetaminas, metanfetaminas, opiáceos, THC, cocaína e/ou seus derivados. O resultado da verificação sai em menos de dez minutos. Além disso, pelo fato do teste ser feito apenas com o suor, não traz risco biológico, o que permite seu descarte em lixo comum”, destaca Rodrigo.

De acordo com a Confederação Nacional de Transporte (CNT), em 2019, foram registrados em todas as rodovias do Brasil, 3.945 acidentes com vítimas, sendo todos provocados pela ingestão]ao de álcool e outras drogas. Esses acidentes causaram ainda 363 mortes e deixaram 5.814 feridos.

Esses dados reforçam a importância de ações de conscientização em relação à mistura de direção e o consumo de álcool e outras drogas. “Quando se vive em sociedade é essencial que todos pensem de forma coletiva, por isso antes de assumir a direção de um veículo o condutor precisa ter consciência da responsabilidade que está assumindo, afinal, um veículo conduzido de forma errada se torna uma arma. Por isso é imprescindível seguir as regras de trânsito”, enfatiza Rodrigo. Ele acrescenta que o uso de álcool e substâncias ilícitas são grandes vilões da direção, pois alteram o estado de consciência da pessoa e, por isso, várias vezes, causam acidentes.

Maio Amarelo

A iniciativa começou em maio de 2010, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou a campanha, indicando a Década de Ação para a Segurança no Trânsito, com o objetivo de conscientizar a população mundial para a redução dos acidentes causados no trânsito. Assim, o mês se tornou uma referência internacional para a realização de ações nesse sentido em todo o mundo. O Brasil aderiu à campanha em 2014. E desde então, ao longo do mês de maio, instituições públicas, privadas e a sociedade se unem para realizar ações de conscientização a fim de diminuir os casos de mortes e acidentes de trânsito.

Mais informações: Regiane Garcia  –  Assessora de imprensa

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Veja Também:  Justiça dá cinco dias para Vale comprovar ações preventivas em barragens
Continue lendo

Educação

Imposto zerado: Governo federal aumenta a lista de produtos com imposto zerado

Publicado

Imposto zerado

Governo federal aumenta a lista de produtos com imposto zerado para combater a pandemia. Mais de 80 medicamentos foram incluídos

Marcello Casal jr/Agência Brasil

O governo federal zerou os impostos cobrados pela União no ato de importação de 118 produtos utilizados no combate à pandemia do novo coronavírus. Na lista (que você pode acessar clicando aqui) estão mais de 80 medicamentos necessários ao tratamento de pacientes hospitalizados da covid-19.

A medida atendeu a demanda do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde e parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A nova lista foi publicada nesta segunda-feira (18) e, com ela, chega a 509 o número de produtos com imposto zero na importação.

Além de abaixar o imposto de importação, o governo federal tem reduzido a zero o IPI de centenas de produtos essenciais no combate à doença. Atua também na simplificação do despacho aduaneiro de importação, entre outras medidas que agilizam a chegada dos produtos onde eles são necessários.

(Com Assessoria)

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Veja Também:  PMs matam cachorros a tiros após animais atacarem idosa em Curitiba

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana