conecte-se conosco


Saúde

Problemas no coração afetam 134 mil pessoas em Mato Grosso

Publicado

De autoria do deputado Dr. Gimenez, Projeto de Lei 1.039 institui mês de alerta para as doenças coronárias que são a primeira causa de morte no mundo e 30% no Brasil.

Assessoria

Cerca de 290 mil pessoas morreram no país em decorrência de patologias relacionadas ao coração, de acordo com a plataforma ‘Cardiômetro’, da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Em Mato Grosso, o IBGE Saúde aponta que aproximadamente 3,9% da população sofrem com problemas coronários, o equivalente a cerca de 135 mil pessoas.

De autoria do deputado estadual Dr. Gimenez (PV), o projeto de Lei 1.039 institui o ‘Setembro Vermelho’ como mês de alerta para as doenças coronárias no âmbito estadual. A matéria foi apresentanda nesta semana em Plenário e demostra a importância de haver um marco estadual na luta pela prevenção a essas enfermidades.

“As doenças coronárias representam 31% das mortes para a Organização Mundial de Saúde (OMS), anualmente mais de 17 milhões de pessoas morrem. Infelizmente, o problema deixou de ser associado à meia-idade e vem afetando jovens entre 25 e 30 anos, ou seja, precisamos nos mobilizar”, justifica.

No mês de junho, o parlamentar, que tem 68 anos, precisou se submeter a um procedimento cirúrgico no coração: um cateterismo cardíaco e uma angioplastia para introdução de dois ‘stents’. Plenamente recuperado, tem seguido uma dieta alimentar rigorosa e procurado adotar uma rotina de controle ao estresse.

Veja Também:  Deputado Dr. João defende a construção de clínica pública para o tratamento de jovens

“Um parlamentar possui muitas atividades, eu viajo muito, participo de inúmeros eventos a semana toda, inclusive nos fins de semana; é muito puxado cumprir os compromissos todos, sem falar na responsabilidade inerente ao cargo, por isso já estou programando uma viagem nas férias para ficar mais perto da família”.

O projeto propõe que governos estadual e municipal desenvolvam ações que incentivem mudanças de hábitos na população, como prática de caminhadas, trilhas, bicicleta, academias ao ar livre, entre outras atividades físicas regulares, já que mais de 80% das incidências de doenças cardiovasculares podem ser evitadas.

Além disso, cabe ainda orientar a população sobre a importância de diminuir o consumo de alimentos com sódio, açúcar e gorduras. “Quanto mais natural a alimentação melhor”, acrescenta Dr. Gimenez, médico há 40 anos na área infantil, e que é um incentivador de uma rotina saudável desde a primeira infância.

O mês de setembro foi escolhido para concentrar as campanhas de conscientização, prevenção e tratamento porque no dia 29 é comemorado o Dia Mundial do Coração, uma inciativa criada em 2000 pela Federação Mundial do Coração com apoio das Nações Unidas. Desde então, diversas organizações no Brasil e no mundo realizam ações para lembrar a data.

Veja Também:  A importância de carboidratos e gorduras na dieta de um atleta

Atenção aos sintomas

É preciso estar atento aos primeiros sintomas e realizar exames regularmente. Alguns indicadores são: falta de ar, cansaço após esforço físico, dores e queimações no peito, além de formigamento no braço esquerdo. Para detectar as doenças logo no começo, é recomendado realizar avaliações periódicas. Exames de sangue indicam alterações nos níveis de colesterol, glicemia e tireoide, que estão relacionadas aos fatores de risco. O eletrocardiograma também alerta para possíveis doenças coronárias.

Controle do estresse

Não adianta cuidar da alimentação se não mudar a forma como reage aos problemas e desafios cotidianos. Embora seja um sentimento normal, o excesso de estresse é um fator de risco, que gera sensações de medo, desconforto, preocupação, irritação, frustração, indignação e nervoso. Práticas aparentemente simples podem ajudar, como dormir melhor, fazer atividades físicas, lazer ao ar livre e estar em contato com amigos para conversar e desabafar ajuda. Outras informações sobre as doenças coronárias você pode acessar a página da Sociedade Brasileira de Cardiologia: http://prevencao.cardiol.br/

…………………..
Leia no portal ALMT:
Fotos: Agência Brasil (ilustrativas) e perfil Dr. Gimenez Fablicio Rodrigues (ALMT)

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Mato Grosso registra 55.156 casos confirmados e 1.927 óbitos por covid-19

Publicado

O Bom da Notícia

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (03), 55.156 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 1.927 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado e 25 mortes nas últimas 24 horas.

Foram registradas 1.716 novas confirmações de coronavírus no Estado. Dos 55.156 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 18.709 estão em monitoramento e 34.520 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 291 internações em UTIs públicas e 309 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 78,57% para UTIs adulto e em 34,95% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (12.096), Várzea Grande (4.320), Rondonópolis (3.370), Lucas do Rio Verde (2.953), Tangará da Serra (2.341), Sorriso (2.286), Sinop (2.131), Primavera do Leste (1.847), Nova Mutum (1.493) e Pontes e Lacerda (957).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Veja Também:  Quinta-feira (02): Mato Grosso registra 41 pacientes confirmados de COVID-19

O documento ainda aponta que um total de 53.156 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 4.618 amostras em análise laboratorial.

Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Nesta segunda-feira (03), o Governo Federal confirmou 2.750.318  casos da Covid-19 no Brasil e 94.665  óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 94.104 óbitos e 2.733.677 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

Veja Também:  Mato Grosso tem 31 municípios com alto risco de dengue

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Lúdio aponta erros nos números da covid divulgados pelo governo de Mato Grosso

Publicado

Deputado e médico sanitarista afirmou que dados oficiais estão cada vez mais precários e dificultam análise da pandemia


O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) encontrou erros nos números divulgados pelo governo sobre a covid-19 em Mato Grosso. Ao analisar os últimos boletins epidemiológicos divulgados pelo estado, Lúdio constatou que a média móvel de casos oficiais confirmados de covid é o dobro da que foi apresentada pelo governo.“O boletim epidemiológico do dia 30 de julho traz uma média móvel de 7 dias com 650 casos novos de covid por dia. Mas na realidade, essa média móvel é de 1.360 casos novos por dia. E isso porque estamos considerando somente o número de casos oficialmente confirmados pelo estado. Todo o trabalho que tenho feito, desde o início da pandemia, é com base nos números oficiais. E os números oficiais estão cada vez mais precários para analisar”, afirmou Lúdio.

O deputado vai questionar o estado oficialmente sobre esses números, com um requerimento na próxima sessão plenária, na terça-feira (4). Lúdio citou ainda diferença entre os casos de covid contabilizados pelos municípios e pelo estado, além de divergências na fila de testes RT-PCR, pois o estado divulgou que há 2.783 testes em análise, enquanto os municípios informaram ao Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) estarem aguardando resultado de 11.831 testes.

Veja Também:  MATERNIDADE NA QUARENTENA | As protagonistas do parto humanizado e a medicalização do ato de parir

Para Lúdio, todas essas diferenças entre os números apresentados pelo estado e pelos municípios, bem como os erros e as mudanças na alimentação do banco de dados podem sinalizar uma tentativa do governo estadual de maquiar os dados da pandemia em Mato Grosso.

“O que explica esses erros, esse atrasos, esse retardo na liberação dos testes, esse apagão no sistema de alimentação dos dados? É absolutamente possível interpretar que o Estado produziu todos esses movimentos para tentar sair do noticiário nacional. Porque até a semana passada, Mato Grosso estava todos os dias no noticiário nacional com um cenário dramático. Eu espero sinceramente que seja apenas erro do governo. Mas sendo falha ou sendo um movimento proposital, não dá para aceitar essa situação”, afirmou Lúdio.

Laíse Lucatelli
Assessoria de imprensa

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana