conecte-se conosco


Agronegócio

Produção de etanol de milho e importações ampliam oferta de biocombustível na entressafra

Publicado

Produção de etanol de milho e importações ampliam oferta de biocombustível na entressafraComo a quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades no Centro-Sul somou apenas 86,80 mil toneladas nos primeiros quinze dias do mês, as produções de etanol de cana-de-açúcar e de açúcar foram residuais.

A quantidade fabricada de açúcar atingiu 3,65 mil toneladas no período, enquanto o volume de etanol de cana-de-açúcar totalizou apenas 5,99 milhões de litros. Com isso, o volume total de etanol produzido na quinzena alcançou 101,36 milhões de litros (94,26 milhões de litros de etanol hidratado e 7,10 milhões de litros de etanol anidro).

Além da produção de etanol de milho e dos estoques nas usinas, a oferta do biocombustível na entressafra foi ampliada com a importação de 177,72 milhões de litros no mês de janeiro, de acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior. Deste total importado no mês, 95,76 milhões de litros foram registrados em portos do Centro-Sul.

Levantamento atualizado junto às empresas indica que nesta entressafra estão em operação na região Centro-Sul 2 unidades processadoras de cana-de-açúcar e outras 10 unidades produtoras de etanol a partir do milho, sendo 3 dedicadas exclusivamente a esta matéria-prima.

No acumulado desde o início da safra 2019/2020 até 31 de janeiro, a moagem atingiu 578,81 milhões de toneladas, crescimento de 2,69% sobre o valor observado em igual período do ciclo anterior (563,63 milhões de toneladas).

Veja Também:  FRANGO/CEPEA: Avicultura nacional se recupera em fevereiro

A produção acumulada de açúcar somou 26,48 milhões de toneladas, contra 26,36 milhões de toneladas em idêntico período do ciclo passado.

O volume de etanol, por sua vez, totalizou 32,30 bilhões de litros, dos quais 9,88 bilhões de litros de etanol anidro e 22,42 bilhões de litros de etanol hidratado. Desse total, a produção de etanol de milho somou 1,24 bilhão de litros, com aumento de 101,70% sobre o volume apurado no mesmo período da última safra.

Vendas de etanol

Em janeiro de 2020, as vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul totalizaram 2,55 bilhões de litros, queda de 5,5% ante janeiro de 2019. Desse total, 67,06 milhões de litros foram destinados à exportação e 2,49 bilhões de litros ao mercado interno.

No mercado doméstico, o volume de etanol anidro comercializado alcançou 735,47 milhões de litros, retração de 6,3% comparado com as vendas no primeiro mês de 2019.

Em relação ao etanol hidratado, a venda mensal indicou um ajuste de mercado esperado para o período de entressafra. No primeiro mês de 2020, foram comercializados 1,75 bilhão de litros pelas unidades do Centro-Sul, queda de 4,3% sobre o mesmo período do último ano. Deste total, 877,44 milhões de litros correspondem a vendas durante os últimos 15 dias de janeiro.

Veja Também:  Vendas de máquinas e equipamentos mantêm estabilidade em outubro

Para o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues, “estamos observando o funcionamento natural do mercado, com preços direcionando as relações de oferta e demanda. As regras claras e a ampla informação disponível a todos os agentes permitem que o mercado funcione de maneira eficiente”.

O consumo em janeiro deve ser mais bem avaliado após a publicação dos dados de vendas de combustíveis pelas distribuidoras. As informações de vendas das unidades produtoras oferecem uma primeira indicação da dinâmica do mercado, mas é preciso avaliar o movimento de estoque no elo de distribuição ou mesmo de outros comercializadores ao longo da cadeia do etanol.

No acumulado da safra até o final de janeiro deste ano, a quantidade de etanol comercializada pelos produtores alcançou 28,54 bilhões de litros, sendo 19,96 bilhões de hidratado e 8,58 bilhões de anidro. Deste total, 1,64 bilhão de litros foram destinados ao mercado externo e 26,90 bilhões foram vendidos domesticamente.

Esse volume comercializado internamente representa um crescimento de 9,48% na comparação com o último ciclo. Se forem consideradas apenas as vendas internas de hidratado, que somaram 19,40 bilhões no acumulado desde o início da safra, o aumento atinge 10,93% em comparação a igual período do último ano-safra.

Fonte: Unica

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

Prefeitura e Grupo Barralcool promovem higienização das ruas de Barra do Bugres diariamente

Publicado

A limpeza se dá principalmente em áreas de grande aglomeração de pessoas durante o dia

 Trabalho realizado na noite de quinta-feira

Para combater o avanço do coronavírus, por meio de uma parceria entre Prefeitura de Barra do Bugres e grupo Barralcool, todas as noites está sendo realizada limpeza das vias, com maior fluxo de pessoas durante o dia. Um caminhão pulveriza, em forma de névoa, o cloro diluído em 3%.

A limpeza se dá principalmente em áreas de grande aglomeração de pessoas durante o dia, ou seja, nas avenidas principais e nas calçadas. O foco principal de limpeza tem sido em frente a prédios públicos de atendimento à população, como Unidades de Pronto Atendimento, bancos e comércio.

Fonte: Assecom

www,barranews.com.br – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres – MT 

Comentários Facebook
Veja Também:  Milho: quarta-feira começa com leves quedas para as cotações em Chicago
Continue lendo

Agronegócio

Indústria e produtor de soja enfrentam alta no frete devido a coronavírus

Publicado

Indústria e produtor de soja enfrentam alta no frete devido a coronavírus“O mercado de frete está se ajustando, como tem caminhoneiro que não está querendo fazer rota longa, o preço do frete está subindo. Tem que escoar, o preço sobe mesmo, basicamente é isso que está acontecendo”, disse André Nassar, em entrevista à Reuters.

Ele afirmou que alguns agricultores sofreram um aumento de custos para levar a soja de caminhão até os armazéns, enquanto tradings também enfrentam o problema para escoar a soja já negociada com os produtores.

Mas o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) disse que, apesar do aumento do custo maior, são raros os relatos de empresas associadas sobre falta de caminhão para levar o produto até os portos.

Veja Também:  Venda de refinarias vai trazer mudança radical, diz Raízen

“Não é que o caminhão virou um problema, mas o que aconteceu é que o frete subiu”, disse ele, sem dar detalhes sobre o aumento no valor do frete.

Ele disse que medida do governo publicada nesta sexta-feira, que estabelece restaurantes e outros serviços como essenciais para caminhoneiros, deverá ajudar no escoamento da safra recorde de soja do Brasil.

Nassar disse ainda, que apesar dos desafios, o Brasil conseguirá exportar os volumes de soja demandados.

Fonte: Reuters

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

O QUE VOCÊ ESTÁ ACHANDO DA GESTÃO DO GOVERNADOR MAURO MENDES ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana