conecte-se conosco


Mato Grosso

Radiologista de Mato Grosso alerta para a importância da mamografia

Publicado

A Clínica Vida possui equipamento digital que possibilitam imagens muito mais precisas com menores doses de radiação e menor necessidade de compressão

Médica radiologista há mais de 20 anos em Mato Grosso, a Dra. Hilda Menna Barreto alerta as mulheres para que comecem a fazer anualmente, a partir dos 40 anos de idade, a mamografia, que é considerado um dos exames mais eficazes para o diagnóstico precoce do câncer de mama.

Dra. Hilda Menna Barreto, especialista em métodos de diagnóstico por imagem das mamas, fez seu próprio diagnóstico de Carcinoma “in situ” de mama há cerca de três anos através de um exame de mamografia de rotina.

“Graças à mamografia eu pude descobrir o câncer em estágio bem precoce, fazer o tratamento e hoje estou curada”, afirma a especialista, que acabou se transformando num exemplo para as mulheres que ainda não se conscientizaram da importância do exame. “O câncer de mama é o que mais mata mulheres no Brasil”, alerta.

Dra. Hilda Menna Barreto, que se formou em Medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro há quase 30 anos, explica que no caso do câncer de mama, estudos apontam que aproximadamente 95% dos casos diagnosticados no início (com menos de 1,0 cm) têm possibilidade de cura. Porém, apesar disso, o Brasil ainda é um dos países onde a incidência do câncer de mama ainda continua crescendo, assim como os índices de mortalidade relacionados a ele.

Veja Também:  Polícia identifica suspeitos de tentativa de assalto em Sinop

“Detecção precoce significa diagnosticar a doença o mais cedo possível, identificando casos iniciais, para aumentar as chances de cura e diminuir a agressividade do tratamento”, observa a radiologista.

A detecção precoce é realizada através do rastreamento entre mulheres assintomáticas por meio de exame de mamografia, que deve ser feita de forma regular anualmente em mulheres a partir dos 40 anos de idade e a partir dos 35 anos para as mulheres com risco aumentado (mãe, irmã ou filha com câncer de mama).

Em caso de sintomas como nódulo palpável, secreção saindo pelo mamilo ou deformidade de uma das mamas o médico especialista: ginecologista ou mastologista deve ser consultado para indicar o melhor exame a ser realizado em cada caso.

A Dra. Hilda, em uma palestra bastante esclarecedora na Clínica Vida Diagnóstico e Saúde, de Várzea Grande, reforçou o tempo todo a respeito da importância da mamografia como a principal ferramenta para o diagnóstico precoce e citou também a ultrassonografia e a Ressonância Magnética das Mamas como métodos complementares, quando necessário.

“É preciso que as mulheres não tenham medo de fazer a mamografia, não se deixem levar por boatos ou crendices. O exame é rápido e pode ser um pouco incômodo, mas com certeza muito menos do que, por exemplo, uma depilação com cera quente que a maioria das mulheres fazem rotineiramente. “O diagnóstico precoce ajuda a salvar vidas”.

Veja Também:  Setasc doa ração para ong que resgata animas de rua em Cuiabá

A radiologista ainda observou que hoje existem equipamentos digitais que vieram para substituir a mamografia convencional e possibilitam imagens muito mais precisas com menores doses de radiação e menor necessidade de compressão, sendo portanto muito menos incômodos.

“Aqui na Vida Diagnóstico e Saúde nós já trabalhamos com esse tipo de mamógrafo digital, que dá muito mais conforto às pacientes”, completou.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Primeira UTI Aérea de Mato Grosso começa a operar em fevereiro

Publicado

A aeronave tem capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de mais de seis horas de voo

Hérica Teixeira | Sesp-MT

– Foto por: Ciopaer-MT

Uma equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), está nos Estados Unidos da América (EUA) realizando a vistoria da primeira UTI Aérea de Mato Grosso. Após concluída esta etapa, a aeronave modelo Chayenne II XL será trazida para Cuiabá e a previsão é que em fevereiro já esteja operando em todo o Estado.

Com o incremento, o Governo do Estado deve economizar R$ 10 milhões ao ano, com transporte de paciente em situação de emergência.

A aeronave tem capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de seis horas e 30 minutos de voo. A adequação da aeronave para UTI Aérea custou R$ 800 mil e o valor foi custeado pelo Ministério Público Estadual (MPE), por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

“Estamos aqui para pegar a aeronave após aprovação do projeto de aquisição. Em janeiro a aeronave passará por nacionalização e certificação no Brasil e a previsão que entre em operações a partir de fevereiro de 2020”, destaca o comandante do Ciopaer, coronel PM Juliano Chiroli.

Veja Também:  Gabinete integrado de segurança pública é reativado em Alta Floresta

As atividades do Ciopaer foram regulamentas pelo Governo do Estado em 17 de novembro de 2006, com o objetivo de centralizar em um único órgão o controle, operação e manutenção de aeronaves rotativas e de asas fixas empenhadas em atividades policiais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Procon-MT esclarece pontos da lei que proíbe cobrança de taxas de repetência

Publicado

Lei 11.041/2019 foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 02 de dezembro

Assessoria | Procon-MT

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência – Foto por: MEC

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência

Está em vigor em Mato Grosso a Lei 11.041/2019, que proíbe a cobrança de taxas de repetência, sobre disciplina eletiva e de provas por parte das instituições particulares de ensino superior. A legislação restringe-se à cobrança de taxas, o que não significa que o consumidor esteja isento de pagar pela prestação de serviço a ser contratada.

O Procon-MT esclarece que, no caso de reprovação do aluno em uma ou mais disciplinas, a instituição de ensino poderá cobrar apenas o valor proporcional à carga horária da disciplina repetida, não podendo onerar o aluno para além deste valor. O mesmo se aplica às disciplinas eletivas.

Já em relação às provas, não será permitida a cobrança de taxa sobre nenhum tipo de teste, como segunda chamada e prova final. “O objetivo da lei é proteger o consumidor de cobranças abusivas, muitas vezes constatadas no ensino superior”, esclarece a Secretária Adjunta do Procon, Gisela Simona.

Veja Também:  Ibama identifica mais de 2 mil hectares de área desmatada ilegalmente em MT

A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 02 de dezembro de 2019 e está em vigor desde então.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana