conecte-se conosco


Barra do Bugres e Região

Repressão ao tráfico de drogas prende 191 traficantes no 1º semestre

Publicado

Resultado de imagem para Repressão ao tráfico de drogas prende 191 traficantes no 1º semestre

Intensificando as investigações e o cerco ao combate ao tráfico de drogas em Cuiabá e região, nos seis primeiros meses desde ano de 2019, a Polícia Judiciária Civil por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), prendeu 191 envolvidos no comércio, distribuição e fornecimento de drogas na região metropolitana.

Mês a mês foram presos: 21 suspeitos do mês de janeiro, 37 no mês de fevereiro, 28 no mês de março, 38 no mês de abril, 34 no mês de maio e finalizando o primeiro semestre, 33 presos em junho.

Com meta considerada ultrapassada, de janeiro a junho, a DRE instaurou 444 inquéritos policiais e concluiu 459 inquéritos, bem como as equipes cumpriram 212 mandados de busca e apreensão, 175 ordens de serviços, confeccionaram 103 autos de prisões em flagrante e 38 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO).

Com relação a drogas, nos seis meses, foram apreendidos 800 quilos de drogas (cerca 700 kg de maconha e 100 kg de cocaína), 270 comprimidos de ecstasy, centenas de frascos de anabolizantes, além de 55 veículos e 34 armas de fogo aprendidas.

Para o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, os números são bastante satisfatórios, uma vez que os investigadores e escrivães de polícia estão se dedicando de forma intensa, realizando diligências visando apurar e checar todas as denúncias que chegam à delegacia, trazendo assim excelentes resultados.

“No mesmo período (janeiro a julho) do ano de 2018 a DRE efetuou 52 prisões. Nesse ano o número subiu para 191. Os mandados de busca e apreensão cumpridos também surpreenderam, pois no ano passado foram 88 ordens judiciais cumpridas e em 2019 as equipes cumpriram mais de 210 buscas em pontos alvos de investigações. Isso mostra o quanto temos nos esforçados para coibir o tráfico doméstico, para tranquilidade aos cidadãos com a redução de delitos conexos ao tráfico, como roubos e homicídios”, destacou.

Veja Também:  Bombeiros barram promoção de tenente acusada de causar morte de aluno por tortura

Várias operações deflagradas tiveram excelentes resultados. No dia 01 de fevereiro houve uma grande apreensão de maconha e munições na cidade de Várzea Grande. No dia 06 de fevereiro foi feito um trabalho preventivo no beco do candeeiro, região central de Cuiabá.

Ainda no mesmo mês, a DRE fechou um empresa usada de fachada para venda de drogas, prendeu um delivery de cocaína, traficante de droga sintética, além dos gestos de solidariedade, ocasião que os policiais civis doaram sangue. Outros trabalhos também foram destaques como ações integradas com a Polícia Militar, apreensões de carregamentos de maconha, de armamento e cocaína.

 

Modalidades criminosas

A DRE vem combatendo as variadas modalidades de comércio de drogas, desde grandes fornecedores até pequenas “bocas de fumo” (conhecido como tráfico formiguinha). Os trabalhos têm como alvos todos os tipos de drogas (maconha, cocaína, drogas sintéticas e anabolizantes).

As investigações apontam que maioria dos carregamentos de maconha vem do Paraguai, e a cocaína é oriunda do país da Bolívia. Os dados apresentam aumento do tráfico de anabolizantes e das substâncias entorpecentes sintéticas, originárias de grandes centros para distribuição em festas raves.

Integração

Buscando efetividade nos resultados das ações e operações, a DRE conta com parceira de outras unidades da Polícia Civil, como Gerência de Operações Especiais (GOE) que auxilia nos cumprimentos de mandados, Delegacia do Consumidor (Decon) no combate ao tráfico de anabolizantes, Delegacia de Fronteira (Defron) com a troca de informações de inteligência.

Veja Também:  Helicóptero supostamente adulterado que saiu de Tangará da Serra é apreendido próximo à divisa com GoiásPor

Além dos trabalhos desencadeados em conjunto com a Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Polícia Federal (PF), Prefeitura de Cuiabá através da Vigilância Sanitária Municipal (Semob) e da Secretaria de Ordem Pública, bem como com o Sistema Prisional visando inibir a entrada de drogas nos presídios.

A DRE destaca a importância do apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público, que têm sido parceiros na repressão ao tráfico de drogas, com agilidade nas manifestações e expedições de mandados de busca, de prisão, entre outros.

“Com uma filosofia de integração com outras delegacias e outros órgãos de Segurança Pública, e de fortalecimento das informações de inteligência policial, a DRE vem trabalhando para aumentar o número de operações, prisões e apreensões de droga”, afirma o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira.

Planejamento

Para o segundo semestre de 2019, a DRE está preparando intensas operações com objetivo de desarticular e prender associações criminosas, combater o crime de lavagem de dinheiro assim descapitalizar as organizações, além de fortalecer o enfrentamento ao tráfico de drogas em Mato Grosso.

Aperfeiçoamento

A qualificação dos seus policiais civis também é um dos focos da DRE. Para tanto está sendo programando vários cursos de capacitação para os policiais civis da Especializada, e ainda ações solidárias de cunho social.

Denúncia

Além do disque-denúncia via 197, a Polícia Civil conta com um canal exclusivo via WhatsApp para recebimento de informações referentes ao tráfico de drogas. Pelo telefone (65) 9 9989-0071 qualquer pessoa pode auxiliar as investigações da DRE. As denúncias também podem ser encaminhadas pore-mail: denunciasdre@pjc.mt.gov.br. O sigilo é absoluto.

Assessoria PJC-MT/ Gazetafmtangara

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

Tangará da Serra tem novo saldo positivo na geração de empregos e comércio lidera

Publicado

No mês passado, o comércio foi o setor que teve o melhor desempenho. Foram 55 vagas a mais, saldo de 413 contratos formalizados e 358 encerrados. A agropecuária teve o segundo melhor resultado com 25 novas vagas, diferença de 118 admissões e 93 demissões.

A construção civil aprece na sequência, com 22 novos postos de trabalho, resultado de 84 trabalhadores contatados e 62 demitidos. A indústria de transformação criou 10 a mais e os serviços industriais de utilidade pública abriram 3 vagas cada a mais.

Já a extrativismo mineral encerrou uma vaga a mais, no mês passado. Com esse resultado, as empresas e indústrias de Tangará da Serra geraram de janeiro até outubro 900 vagas. Foram 10.448 contratados formalizados e 9548 encerrados. Em 12 meses, foram criadas 860 vagas.

Veja Também:  Homem é assassinado em frente a mercado em Arenápolis

Só Notícias/Cleber Romero (foto: assessoria/arquivo)

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Violência contra a mulher é tema de palestra em frigorífico de Tangará da Serra

Publicado

por –  – Bem Notícias

A violência contra mulher e o feminicídio foram tema de uma série de palestras realizadas pela Polícia Militar no município de Tangará da Serra.
A iniciativa integra o projeto ‘ Patrulha Maria da Penha’, que dessa vez teve como público 350 funcionários da empresa frigorífica Marfrig, com sede na cidade. A ação é coordenada pelo 7º Comando Regional da PM em parceria com a iniciativa privada e as palestras são ministradas pelos policiais que atendem na região.  O objetivo da iniciativa é reduzir e combater crimes de violência contra a mulher e o feminicídio por meio de atividades preventivas e educativas.

Durante as palestras os policiais passaram informações sobre as formas de violência doméstica, como buscar ajuda e auxiliar pessoas que enfrentam essa problemática.  Explicaram ainda como funciona o projeto criado para proteger as vítimas de violência doméstica ( Patrulha Maria da Penha). Entre o público estavam mulheres e homens de diferentes idades, que trabalham no frigorífico.

A sargento Valéria Cunha de Mello, do 19 º Batalhão de Policia Militar, faz parte da equipe formada por 11 militares que levam o ciclo de palestras para o setor privado. A militar conta que a experiência nos atendimentos do policiamento ostensivo ajuda na maneira de abordar o tema nas palestras e a idéia é mostrar que a PM está próxima para ajudar a todos.

Veja Também:  Bombeiros barram promoção de tenente acusada de causar morte de aluno por tortura

“A nossa experiência durante nossa atuação nas ruas nos ajuda a levar a informação necessária para essas pessoas. Falamos sobre os casos mais comuns, deste tipo de violência registrado na região, tiramos dúvidas e apresentamos os nossos canais de denúncia e apoio às mulheres vítimas destes tipos de crimes”, conta a sargento.

O ciclo de palestra foi dividido em turmas para atender todos os funcionários da empresa.

Projeto Patrulha Maria da Penha da PMMT

Leia mais:  Crianças de bicicleta colidem de frente e uma das vítimas fica em estado grave no Bairro Alto da Boa Vista

A Polícia Militar realiza  projetos específicos de proteção e defesa dos direitos de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em seis municípios mato-grossenses: Barra do  Garças, Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Tangará da Serra e Sinop.

Em três destas cidades – Cuiabá, Várzea Grande e Barra do Garças – as ações fazem parte do sistema de rede, a ‘Patrulha Maria da Penha’, realizadas em parceria com Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Polícia Judiciária Civil, entre outros órgãos, e têm como base do atendimento medidas protetivas decretadas pela Justiça. (Por PMMT)

Veja Também:  Colisão entre carro e moto deixa mulher ferida em Tangará da Serra

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana