conecte-se conosco


Agronegócio

Reuniões e assembleia finalizam ano de trabalho na Aprosoja

Publicado

Fortalecimento Institucional

Reuniões e assembleia finalizam ano de trabalho na Aprosoja

Associados estiveram durante a semana em Cuiabá para debater assuntos importantes para setor


14/12/2018

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) realizou nesta semana uma série de reuniões para o fechamento do ano de trabalho. Para o presidente, Antonio Galvan, são dias cheios de compromisso, mas que valem a pena. “As votações aconteceram dentro do que esperávamos e tenho certeza que todos saíram daqui animados com um novo ano”, diz.

O vice-presidente, Fernando Cadore, reforçou a importância destes debates. “Desta forma, temos um norte sobre as decisões do próximo ano. Hoje tivemos uma participação forte de nossos associados, o que é importante, pois quanto mais representatividade temos aqui, mais legitimidade temos nas decisões da diretoria”, afirma. O delegado coordenador do Núcleo de Sorriso, Thiago Stefanello, lembra que nestes momentos é que as demandas da base são trazidas para discussão.

Na reunião das comissões da Aprosoja – Sustentabilidade, Defesa Agrícola e Política Agrícola e Logística, foram apresentados os status dos projetos que cada uma desenvolveu durante o ano. “Falamos sobre Classificador Legal, Semente Forte, Aproclima e Monitor. Batemos muito em cima da necessidade de ampliar o projeto de classificação e também sobre a questão da segurança no campo”, fala Jorge Diego Giacomelli, coordenador da Defesa Agrícola.

Veja Também:  Dólar e novas regras freiam etanol importado

Na Sustentabilidade, falou-se do Soja Plus – que atingiu a meta de 1300 propriedades, neste ano incorporando mais 380 fazendas para o programa, do Agrocientista, que validou projetos de pesquisa e, ainda, a viagem para a Europa que tratou, entre muitas reuniões, do Memorando de Entendimento (leia mais aqui).

Na Política Agrícola, os debates giraram em torno das conjunturas políticas estadual e nacional, os desafios de regulamentação do setor, os projetos de lei que precisam ser aprovados e as ofensivas em relação à taxação do agro. E, para finalizar, na logística o coordenador Zilto Donadello falou sobre o último estradeiro realizado neste ano verificando rodovias estaduais de Mato Grosso e Pará (leia mais aqui).

Assembleia geral – Também foi realizada nesta semana, na quinta-feira (13), assembleia geral dos associados da Aprosoja. Uma das principais pautas foi a contrariedade dos produtores rurais quanto à reedição do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) 2.

A assembleia também deliberou contra a inclusão do Fethab 2, que será extinto no dia 31 de dezembro deste ano, ao Fethab 1, ideia que começou a ser cogitada pelo governador eleito, Mauro Mendes.

Veja Também:  Seaf prepara criação de câmara setorial para desenvolvimento da apicultura em MTSeaf prepara criação de câmara setorial para desenvolvimento da apicultura em MT

“O que ficou claro em nossa assembleia, que é soberana, é que o setor não aceitará mais processas que não são levadas para a prática. Nós avaliaremos os primeiros meses da gestão de Mendes e se ele tomará medidas austeras, mas até o momento não podemos mais tolerar nenhuma contribuição goela abaixo”, afirmou o vice-presidente da associação, Fernando Cadore, durante a assembleia geral.

Além desta pauta, os associados aprovaram a criação de dois novos municípios agregados,  União do Sul e Alta Floresta. O primeiro será ligado ao núcleo da Aprosoja de Cláudia e, o segundo, à Sinop.

Outra definição durante o encontro foi a manutenção da distribuição de bebidas de soja para 72 instituições filantrópicas em todo Mato Grosso, realizado por meio do programa da Aprosoja, Agrosolidário.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

Dias de Campo da SLC Sementes apresentam novas cultivares e técnicas de produção

Publicado

Os eventos ocorrerão em Fazendas da SLC Agrícola com palestras e visitas às áreas de pesquisa

A SLC Sementes, uma marca da SLC Agrícola, realiza nos meses de janeiro, fevereiro e março cinco Dias de Campo em suas unidades localizadas nos Estados do Maranhão, Mato Grosso, Goiás e Bahia. O público-alvo são produtores de soja, consultores agronômicos, clientes, revendas e futuros compradores. A expectativa é contar com uma média de 100 participantes em cada evento.

O coordenador de Vendas de Sementes da SLC Sementes, Fernando Fernandes, afirma que o objetivo dos Dias de Campo é levar a marca SLC Sementes para o público consumidor. “A ideia é apresentar as novas cultivares, as novidades na produção de sementes, e mostrar que todo o trabalho está alinhado com a forma de atuação da companhia de transparência e integridade em tudo o que desenvolve”, destaca.

A programação dos eventos vai contar com palestras e visitas técnicas a áreas de pesquisa das fazendas. Fernandes informa que entre os temas a serem abordados por especialistas da SLC Agrícola estarão novos métodos de interesse público que estão sendo elaborados pela empresa para que o mercado possa usá-los”, ressalta.

Veja Também:  Produtores de MT fornecem milho para a produção de etanol

A Agricultura 4.0 e de Precisão, também serão abordadas nas palestras. As fazendas da SLC Agrícola trabalham com o controle de operação das máquinas, fazendo o gerenciamento das informações para melhor administrar a produtividade das mesmas como, por exemplo, o consumo de combustível e eficiência operacional. Fernandes lembra que muitos agricultores já sinalizam a vontade de investir nestes temas para obter o máximo desempenho dos equipamentos.

Os eventos têm início no próximo dia 24 de janeiro e se estendem até 10 de março.

Confira a programação:

24 de janeiro – Fazenda Planeste, em Balsas (MA)
30 de janeiro  – Fazenda Pioneira, em Querência (MT)
07 de fevereiro  – Fazenda Parnaíba, em Tasso Fragoso (MA)
13 de fevereiro  – Fazenda Pamplona, em Cristalina (GO)
10 de março – Fazenda Panorama, em Correntina (BA)

Foto: SLC Agrícola/Divulgação
Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Mais informações sobre a SLC Agrícola

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

Preparação para o período da seca deve começar no verão

Publicado

Preparação para o período da seca deve começar no verãoTodos os anos, milhares de pecuaristas sentem os prejuízos da seca. O pasto, principal fonte de alimentação e engorda do gado, fica escasso e sem vida. Porém, com planejamento, o produtor rural pode ter diversas alternativas e manter a estratégia de ganho de arrobas crescente. A Boi Saúde – Pecuária Inteligente orienta dicas simples para que todas as propriedades, não importa o porte, desde pequenas até grandes fazendas, possam manter uma boa produtividade nessa época crítica para a pecuária brasileira.

“O ideal é iniciar o planejamento logo nas primeiras chuvas, quando o pasto começar a brotar de novo. Por estar com boa nutrição, se bem preservado, pode salvar o produtor na busca de alternativas de alimentação para o gado. O manejo do dia a dia não sofrerá muitos impactos, mas os resultados compensam”, explica José Carlos Ribeiro, consultor da Boi Saúde – Pecuária Inteligente.

Veja Também:  Aprosoja-MT prestigia a posse da nova equipe do Ministério da Agricultura

Dicas para enfrentar o período da seca sem prejuízos

Vedação do pasto: vedar o pasto é uma boa maneira de garantir forrageira com bom teor nutricional o ano todo. O momento adequado para a atividade é o mês de abril. A justificativa é a qualidade nutricional desse capim que será vedado. Caso tenha uma extensão de pasto suficiente para separá-la em duas partes para vedação em épocas diferentes, o resultado pode ser melhor ainda.

Silagem de forrageira: aproveite o pasto abundante e prepare silagem para oferecer na seca. Basta armazenar corretamente e ter atenção na fermentação. Ainda, o produtor pode fazer estoques de silagem com ingredientes como cana de açúcar, milho, sorgo e muitos outros;

Compra de insumos e suplementos: aproveite agora no verão e faça um planejamento da quantidade de suplementos que irá precisar para enfrentar a seca. Quando algum produto estiver com promoção ou preço abaixo da tabela, não deixe de comprá-lo. Economia também é a base do sucesso da pecuária. E não deixe a ureia fora da sua lista de compras;

Veja Também:  Dólar e novas regras freiam etanol importado

Inicie o oferecimento de sal agora: não espere a seca chegar. Iniciar o oferecimento de sal mineral e proteinado no cocho fortalece o organismo do animal desde já. Dessa forma, quando a falta de pasto começar na sua propriedade, a queda de peso será evitada, pois o bovino estará com as arrobas adequadas para enfrentar o período.

Fonte: Boi Saúde – Pecuária Inteligente

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana