conecte-se conosco


Mulher

Sardas no rosto exigem cuidados especiais? Veja dicas de especialista

Publicado

As sardas no rosto passaram de um estágio de vergonha para exaltação. Se antes antes as mulheres que têm essas manchinhas tentavam escondê-las de todas as formas, hoje elas são consideradas uma característica que traz charme ao visual — existindo até alternativas com profissionais para marcar o rosto
com maquiagem definitiva. 


undefined
shutterstock

As sardas no rosto aparecem, principalmente, em pessoas que têm pele sensível e, por isso, precisam de cuidados especiais




Mas você sabia que as sardas no rosto
merecem uma atenção especial? De acordo com Aline Vasconcelos, que é esteticista e fundadora da Clínica Aline Vasconcelos, é muito importante cuidar da pele
, principalmente se você tem sardas.

“Sendo popularmente é conhecidas como sardas, mas tendo o nome científico de efélides, elas surgem mais em peles claras, principalmente pessoas loiras e ruivas, que apresentam um grau maior de sensibilidade na pele, e apresentam tons amarronzados”, explica. 

Segundo a profissional, essas manchinhas surgem, basicamente, por causa do aumento da produção da melanina (proteína responsável pela pigmentação da pele). “Geralmente, elas aparecem em áreas que ficam mais expostas ao sol como ombros, rosto, colo e braços, em que os raios dos solares atingem de uma forma mais incisiva”, complementa. 

Assim, os cuidados devem ser reforçados — tanto por causa da pele sensível, quanto pela exposição solar —, já que as manchas
 respondem ao estímulo da luz do sol, ficando mais visíveis ou até se “multiplicando”. “O aparecimento das sardas é bem gradual, ou seja, podem aumentar com o passar dos anos, no momento em que a pessoa fica muito exposta ao sol. Assim, a cor da sarda acaba ficando mais escura.”

É importante ressaltar que ninguém tem sardas no rosto logo ao nascer, pois mesmo sendo efeito de herança genética, elas se desenvolvem ao decorrer dos anos. Entretanto, é comum que elas apareçam ainda durante a primeira infância, entre os dois ou três anos de idade, e aumetem ou até desapareçam ao longo da vida. 

Veja Também:  Mulher com dois úteros dá à luz irmãos com quase um mês de diferença

Leia também: Você sabe usar filtro solar? Veja erros comuns podem colocar sua pele em risco

Como proteger a minha pele se tenho sardas no rosto? 


undefined
shutterstock

O cuidado principal para pessoas que têm sardas no rosto ou outras partes do corpo é usar protetor solar todos os dias

A esteticista afirma que, diferente dos melasmas, que são consideradas doenças de pele, as sardas no rosto ou em outras partes do corpo não fazem mal para a pele e a saúde em geral. Porém, é preciso se proteger dos raios solares para que elas não aumentem ou escureçam.

Assim, a regra número um para qualquer pessoa que tenha a pele muito clara e com sardinhas é: nunca esqueça de usar protetor solar! O ideal é procurar produtos que ofereçam fatores de proteção solar (FPS) de pelo menos 30 ou superior.  

“É preciso ter um cuidado com o excesso de coloração e ter atenção redobrada com o protetor solar, várias vezes ao dia, para que não haja uma evolução e mais sardas apareçam porque sua pele é propícia para isso. Precisamos lembrar também que se expor ao sol sem o uso de protetor solar pode aumentar o risco de doenças mais graves”, comenta Aline.

Ela também menciona que, atualmente, já existem alguns tratamentos estéticos que podem despigmentar as sardas, como determinados tipos de peeling. “Porém se a pessoa acabar se expondo ao sol do mesmo jeito, sem o uso do protetor solar, vai pigmentar novamente, pois é uma mancha que tem memória e pigmenta toda vez que for exposta ao sol.”

Diferenciando as sardas no rosto de outros tipos de mancha


undefined
shutterstock

As sardas no rosto são bem diferentes de doenças de pele, como melasma, mas merecem atenção e visitas à profissionais


“As sardas no rosto e no corpo surgem em um formato arredondado e geométrico e são planas, ou seja, não são salientes. O melasma, por exemplo, é uma mancha que acontece nos dois lados da face, como se fosse um espelho. As sardas, por sua vez, se distribuem mais nas regiões que são expostas ao sol, como citado anteriormente”, diz a esteticista. 

Veja Também:  Cuidado com a dieta! Erros podem causar doenças e até levar à morte, diz estudo

Além de terem mais chances de desenvolverem sardas, as pessoas ruivas e loiras também são mais propícias a desenvolverem algum tipo de alergia. Isso porque elas têm a pele mais sensível.

“Em geral, isso é algo que varia de pessoa para pessoa, mas indico que antes de passar qualquer produto na pele ou de realizar qualquer procedimento estético, a pessoa procure um especialista que irá indicar o melhor em cada caso”, sugere. 

A mesma recomendação de procurar um especialista serve se você não descuida do protetor solar em nenhum dia, mas notou que as pintinhas estão aumentando ou ficando com aspecto diferente. Essa é a única forma de evitar problemas futuros, até porque só um profissinal poderá avaliar o motivo das alterações da sua pele e descartar problemas mais sérios.

Leia também: 3 cuidados com a pele que são essenciais para quem usa muita maquiagem

O que fazer para destacar as minhas sardas no rosto?


undefined
shutterstock

Você pode destacar as sardas no rosto com o uso de maquiagem, como um bom iluminador, blush e um pó bronzeador

Atualmente, as sardas são vistas como uma tendência de beleza e as pessoas pararam de se incomodar com o excesso de pintinhas, passando a encarar como um “charme”. “Elas são manchas benignas, que não se transformam em doenças mais complicadas, então as pessoas não precisam se preocupar tanto com a aparência e devem colocar as sardas para jogo”, diz Aline. 

E se você tem vontade de destacas essas manchinhas que são tão características do seu corpo , é possível fazer isso usando maquiagem! Brinque com cosméticos como iluminador, para dar bastante luz às suas bochecas e na área inferior das pálpebras. 

Outra dica é escolher uma base ou corretivo que seja igual ao sem tom de pele e não da mesma cor que as suas sardas, porque assim, você vai cobrir apenas o necessário para não escondê-las. Blushs e pós brozeadores também podem ser ótimos para dar o toque final no visual, já que ajudam a realçar as sardas no rosto
e dar um ar saudável à pele. 

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Deputados de MT apresentam moção de repúdio e protesto contra ‘Lei Neymar da Penha’

Publicado

Por encaminhamento da Câmara Setorial Temática de Combate à Violência Contra a Mulher da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, os deputados Janaina Riva (MDB) e Wilson Santos (PSBD) apresentaram moção de repudio e protesto contra o teor do Projeto de Lei 3369/2019, proposto pelo deputado Federal Carlos Jordy (Vice-líder do Governo) batizado de “Lei Neymar da Penha”.

“É importante frisar que essa moção atinge tão somente o teor do projeto, não alcançando suas características constitucionais, uma vez que o deputado federal, que foi legitimamente eleito, possui a prerrogativa de propor ações legislativas, as quais eu a Câmara Temática defendemos. O repúdio se dá na ação midiática que, sem contextualizar e fazer o devido resgate histórico, modifica sem critérios técnicos, um dispositivo criminalizador e, no caso específico, afeta muito o tema”, explica a deputada.

Segundo Janaina, o PL ‘Neymar da Penha’ visa aumentar a penalidade para quem faz falsas acusações de crimes contra a dignidade sexual, porém, vale ressaltar que, em regra, os delitos contra a dignidade sexual e agressões não costumam possuir testemunhas já que geralmente praticados pelo agressor contra a vítima a sós. Para ela o projeto dificulta e desencoraja ainda mais as mulheres vítimas a denunciarem os agressores.

Veja Também:  Mulher com dois úteros dá à luz irmãos com quase um mês de diferença

“A mulher que é vítima de qualquer agressão, seja ela moral, física ou sexual geralmente tem muita dificuldade em denunciar o agressor justamente pelo julgamento e pela dificuldade de provar. E é por isso que palavra da vítima possui grande valor, quando analisada com o conjunto probatório. A mulher vítima de violência percorre um difícil caminho, até chegar à penalização do autor. Algumas acabam sendo revitimizadas, com os julgamentos sociais, com a mídia e, também, com o sistema de justiça. Não é possível permitir a inversão dos papéis, pois a legislação deve ser o principal canal a evidenciar a real vítima e o verdadeiro agressor. A cultura do estupro é percebida sempre na culpabilização e objetificação da vítima e neste sentido esse projeto de lei contraria ao que o país vive na atualidade, no que diz respeito ao enfrentamento e combate à violência contra as mulheres, máxime, a sexual”, afirma.

A deputada lembra ainda que a Lei Maria da Penha é o instrumento mais importante do País no enfrentamento à violência no âmbito doméstico e familiar, merecendo ser reconhecida nacionalmente, como é fora do Brasil. Segundo ela, a moção de repúdio e protesto se dá também ao desrespeito à Maria da Penha, mulher que dá nome à Lei e precisou recorrer às cortes internacionais para que o autor das sucessivas agressões que sofreu fosse punido, justamente por não encontrar amparo da legislação brasileira.

Veja Também:  Mulher usa camisinha com vinagre para limpar torneira e mostra resultado na web

“É de grande preocupação da Câmara Temática de Combate à Violência Contra a Mulher a forma desrespeitosa com que Maria da Penha Fernandes, que deu nome à Lei Maria da Penha, está sendo tratada no momento, passando, também, pela revitimação. O Brasil recebeu como recomendação internacional que a Lei 11.340\2006 fosse conhecida como Lei Maria da Penha, justamente para homenagear essa mulher vítima de violência doméstica que o País não havia dado o merecido tratamento quando sofreu as agressões. Apelidar o PL 3369\2019, de “Lei Neymar da Penha” é ofender à todas as mulheres brasileiras indistintamente. Esse projeto oferece ameaça às mulheres vítimas de estupro, que por anos a fio sofreram invisibilidade e julgamento com as discriminações e preconceitos vivenciados”, finaliza.

Assessoria de Imprensa

Jornalista Laura Petraglia – Audiovisual Jardel Silva

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Convidados querem levar 8 pessoas à casamento e web reage: “Não é um churrasco”

Publicado

Imagina só você convidar um casal para seu casamento e depois eles “informarem” que vão levar mais oito pessoas com eles? Esses noivos passaram por isso, e a situação viralizou nas redes sociais.

Leia também: Noiva sugere que madrinha grávida faça aborto para não “estragar casamento”


casamento
Reprodução/The Sun

Casal convidado para um casamento decide levar mais 8 pessoas com eles e internautas reagem: “Não é um churrasco”


O caso foi compartilhado no Facebook e chamou a atenção dos internautas. “Um casal foi convidado para o casamento
e eles decidiram chamar outras 8 pessoas!”, diz a postagem.

Os noivos
entregaram o convite e pediram para o casal em questão responder “gentilmente até 15 de abril de 2019” quantas pessoas da família iriam à cerimônia, e eles apontaram que “10 pessoas vão comparecer”.

Leia também: Mulher planeja cerimônia e envia convites antes mesmo do pedido de casamento

Na parte em branco, a dupla ainda especifica: “Seis adultos, quatro crianças”. Além disso, eles levantaram a hipótese de uma 11ª pessoa também ir ao evento.

Veja Também:  Mulher perde 40 kg após sofrer com efeito sanfona e ter 45% de gordura corporal

Na web, a publicação gerou diversos comentários. “É um casamento, não é churrasco”, escreve um internauta. “Eu ligaria para eles e diria ‘não’. Se as outras pessoas fossem convidadas, elas teriam recebido um convite
”, opina outro.

Leia também: Noiva “surfa” na multidão depois de casamento e cena viraliza nas redes sociais

Uma usuária da rede social compartilhou história semelhante que ela viveu ao ter convidados surpresas na festa de casamento
. “Tiveram a coragem de reclamar do bolo (nós tínhamos feito um muito pequeno, só para nós)”, conta.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana