conecte-se conosco


Barra do Bugres e Região

Saúde Tangará: atrasos nos repasses do governo ao município passam de r$ 5 milhões e remontam a 2012

Publicado

Política

Sete anos de atrasos, R$ 5 milhões de saldo a repassar.

Esta é a situação dos repasses obrigatórios do estado para custeio da saúde pública em Tangará da Serra.

O governo estadual tem repasses a efetuar ao município que estão atrasados desde 2012.

De lá para cá, os valores a regularizar já somam R$ 5 milhões, valor que se constitui numa tremenda baixa para a manutenção de um mínimo de qualidade no sistema público de saúde do município que serve de referência à toda região circunvizinha.

Os atrasos em questão já perduram pelo terceira g estão estadual, tendo iniciado em 2012, na gestão de Silval Barbosa (MDB) e perdurado – com inúmeras promessas de regularização, obviamente não cumpridas – ao longo do governo Pedro Taques (PSDB).

Os atrasos seguem agora, na administração de Mauro Mendes (DEM).

A situação foi relatada na última sessão da Câmara Municipal pelo vereador Sebastian Ramos (PSB), que obteve os números através de relatório fornecido pela secretária municipal de Saúde, Dienifer Feix.

Veja Também:  Cinco kg de drogas são aprendidos e uma suspeita presa em Barra do Bugres

O vereador encaminhou indicação ao governo do Estado solicitando a regularização urgente. “É um montante expressivo, o município precisa receber estes valores, ainda que parceladamente”, disse.

Ainda segundo o vereador, já foi mantido contato diretamente na Secretaria de Estado de Saúde, com o titular da pasta Gilberto Figueiredo, para os repasses sejam regularizados.

Também houve contato do vereador com o deputado estadual Max Russi (PSB) para que sejam intensificadas as cobranças pela regularização.

Bem Notícias 

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

PM de Cáceres identifica suspeitos e recupera caminhonete roubada em Acorizal 

Publicado

PM

Por: O Bom da Notícia

PM

Uma equipe da Força Tática de Cáceres (a 225 km de Cuiabá) encaminhou à delegacia na madrugada deste domingo (19) três homens e uma mulher por receptação. Com o grupo foi recuperada uma caminhonete Hilux prata, que horas antes havia sido roubada de uma residência na cidade de Acorizal. A família foi mantida refém.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais estavam em patrulhamento pelo bairro Santa Izabel quando viram um homem descendo da caminhonete em um posto de combustível. Quando ele viu a viatura tentou correr, mas foi contido. Aos militares, o homem disse que o veículo era roubado e receberia R$ 5 mil para entregar para um suspeito que conhecia apenas por apelido. O local combinado seria no pátio do posto de combustível.

Os militares vistoriavam o veículo quando viram duas pessoas em uma motocicleta que observavam a ação de longe, mas seguiram sentido BR-070. Minutos depois, as mesmas pessoas, um homem e uma mulher, passaram em um veículo S10 prata, olhando a ação policial. Eles foram abordados quando seguiam sentido área central da cidade. Mais homem estava com a dupla dentro do carro.

Veja Também:  Cinco kg de drogas são aprendidos e uma suspeita presa em Barra do Bugres

O trio entrou em contradição e não explicou o motivo de observarem a ação policial. Porém, um dos homens foi apontado pelo primeiro suspeito detido, com o que ele negociava para entregar a caminhonete.  Em consulta, os policiais descobriram que a Hilux tinha sido roubada na noite de sábado (17) e que cinco pessoas da mesma família foram mantidas trancadas, por quatro homens armados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Prefeito é suspeito de comprar ônibus por R$ 18 mil e revender por R$ 100 mil

Publicado

Reprodução/Ilustrativa

Por: O Bom da Notícia

Reprodução/Ilustrativa

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um procedimento preparatório para apurar uma denúncia contra o prefeito de Rio Branco (a 367 km de Cuiabá), Antonio Xavier de Araújo, que teria comprado um ônibus por R$ 18 mil em São Paulo (SP) e revendido à prefeitura por R$ 100 mil em 2015.

O prefeito nega que tenha havido irregularidades na licitação. “É uma inverdade. O processo licitatório ocorreu de forma legal. A empresa ganhou e o ônibus custou R$ 60 mil ao município. O veículo nunca foi meu”, afirmou. A prefeitura encaminhou a reportagem o comprovante de pagamento no valor de R$ 60 mil, com data de 15 de julho de 2015, bem como cópia do termo de homologação da empresa vencedora.

O promotor de Justiça Emanuel Filartiga Escalante Ribeiro requisitou todos os processos licitatórios e contratos referentes à aquisição de ônibus em 2015.

O promotor também solicitou que a prefeitura comprove que houve a convocação dos interessados em participar da licitação e questiona qual a necessidade de aquisição do ônibus, por quais razões o veículo foi escolhido e se houve estudo prévio de mercado acerca do preço para se ter parâmetros no processo licitatório.

Além disso, conforme o promotor, três empresas apresentaram propostas de preços, mas apenas uma se apresentou durante a licitação.

O promotor de Justiça também requisitou à empresa responsável pela venda do ônibus a documentação relativa aos registros e eventuais alterações, qual a situação fiscal em 2015 e informações sobre se está ativa ou não.

Se estiver ativa, a empresa deve indicar onde está localizada a sede, quantidade de funcionários, estrutura administrativa e quanto tempo atua neste ramo.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana