conecte-se conosco


Barra do Bugres e Região

Sorteados da Nota MT devem informar dados bancários até hoje

Publicado

A conta do banco deve estar no mesmo CPF da pessoa premiada

A Secretaria de Fazenda (Sefaz) alerta aos contemplados no primeiro sorteio da Nota MT que façam a atualização do cadastro, incluindo a conta bancária, até esta terça-feira (13.08) para que recebam o prêmio.

Dos total de sorteados, mais de 300 pessoas ainda não informaram os dados bancários. Na manhã desta segunda-feira (12.08), 619 contemplados haviam completado seus cadastros

De acordo com a Secretaria, o valor do prêmio será depositado nas respectivas contas, informadas no site ou aplicativo da Nota MT, no dia 15 de agosto. Aqueles que não indicarem os dados da conta bancária dentro do prazo, vão receber no próximo dia 05 de setembro.

A conta do banco deve estar no mesmo CPF da pessoa premiada e pode ser de qualquer instituição financeira, com exceção de conta poupança da Caixa Econômica Federal.

Para receber o prêmio da Nota MT a pessoa também dever indicar a entidade beneficente que receberá 20%, que será calculado com base no valor do prêmio. Além disso, o sorteado não pode estar em débito ou com pendências com o estado. Para isso, é preciso obter uma Certidão Negativa de Débitos (CND).

Veja Também:  Cinco kg de drogas são aprendidos e uma suspeita presa em Barra do Bugres

A CND é um documento emitido pela Secretaria de Fazenda, em conjunto com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), cujo objetivo é confirmar que uma pessoa, seja ela física ou jurídica, não possui débitos ou pendências com o estado na data de sua emissão.

Para saber se você foi um dos sorteados, acesse o site ou aplicativo da Nota MT. Lembrando que para ver a lista pelo celular é necessário fazer a atualização do aplicativo.

Por: Gazeta FM Tangará com Assessoria

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

Polícia Civil localiza propriedade rural onde onças-pintadas teriam sido mortas

Publicado

A Polícia Judiciária Civil localizou nesta quarta-feira (13.11) a propriedade rural, no município de Cocalinho , em que foi realizada a matança de três onças-pintadas, cujas imagens dos animais mortos foram divulgadas em diferentes redes sociais na internet.

A propriedade rural é de difícil acesso e fica a aproximadamente 150 quilômetros da região central de Cocalinho. No local, a equipe da Polícia Civil encontrou a caminhonete que aparece no vídeo, confirmando se tratar da propriedade onde ocorreu o crime ambiental.

Os policiais foram recebidos por um caseiro que chegou a fazenda há cerca de quatro dias, a pedido do proprietário que alegou que o imóvel estava vazio.

Questionado, o funcionário disse que ficou sabendo do vídeo em que as onças aparecem mortas somente depois que chegou à propriedade.

O delegado Valmon Pereira da Silva explica que o crime ambiental ocorreu há aproximadamente cinco ou seis dias, antes do novo caseiro ser chamado para trabalhar na propriedade.

“Os três suspeitos envolvidos na morte e na divulgação das imagens dos animais fugiram, porém, o dono da fazenda já foi identificado e será ouvido”, disse o delegado.

Veja Também:  Moto roubada em Tangará da Serra é encotrada em Diamantino

A Polícia Civil continua as diligências em buscas dos suspeitos da morte dos animais, que responderão por crime ambiental contra a fauna, previsto no artigo 29 da lei 9605/98.

Após confecção de relatório, a documentação será encaminhada para os órgãos ambientais, com objetivo de apurar o crime ambiental por parte dos suspeitos e também do proprietário, assim como a adoção de medidas administrativas cabíveis.

pOR gazetafmtangara

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Cadeia Feminina é desativada em Tangará da Serra; detentas são transferidas para Cuiabá

Publicado

A Cadeia Pública Feminina de Tangará da Serra está desativada. Na tarde desta terça-feira, dia 12 de novembro, agentes penitenciários realizaram a transferência de detentas para outra unidade, localizada em Cuiabá.

A desativação da cadeia feminina do município já vinha há um bom tempo sendo pauta de reuniões internas entre autoridades do sistema penitenciário e Governo do Estado. O motivo da remoção das mais de 60 detentas era a condição não adequada da estrutura, que ficava localizada na região central da cidade.

Para uma funcionária que trabalha em um comércio próximo da antiga cadeia, a desativação do local é vista como forma positiva.

“Eles fizeram a transferência das detentas hoje (terça-feira). Acredito que vai ficar melhor, pois a unidade ficava no centro, na região comercial, onde acredito que não seja muito apropriado”, contou a funcionária, que preferiu não ter sua identidade revelada.

A antiga cadeia feminina contava com uma estrutura antiga e ultrapassava o limite de capacidade. A intenção do Governo do Estado é construir um prédio novo nas proximidades do Centro de Detenção Provisória (CDP), formando assim um complexo penitenciário. O atual terreno onde abrigava as detentas deve ser vendido.

Veja Também:  Sindalcool e UNEM apresentam avanços do RenovaBio

“Vão avaliar quantos custa o terreno para fazer o chamamento público e ver quem tem interesse em adquirir (…) A intenção é que o espaço hoje que compreende o CDP masculino também abrigue o novo espaço para o sistema penitenciário (feminino)”, declarou o secretário Adjunto de Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso, Emanoel Alves Flores, em reunião ocorrida em Tangará da Serrano final do mês de agosto.

Fonte: Diário da Serra

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana