conecte-se conosco


Agronegócio

TRIGO/CEPEA: Agentes se preparam para próxima safra; cotações seguem firmes

Publicado

Cepea, 2/4/2019 – Com o avanço da colheita da safra de verão no Brasil, o início do semeio de trigo se aproxima. No Paraná, produtores já definiram a área a ser cultivada na próxima temporada. Conforme colaboradores do Cepea, por enquanto, moinhos se mostram abastecidos, apenas avaliando o mercado para realizar aquisições nos próximos meses. Do lado vendedor, triticultores se atentam ao clima e às oscilações no câmbio e no preço, ainda incertos quanto ao mercado no segundo semestre. Nesse cenário, as cotações do trigo seguem firmes no spot, em linha com o período de sazonalidade da cultura. Os recentes aumentos mensais, inclusive, fizeram com que os valores permanecessem acima da paridade de importação em alguns estados, mesmo com dólar elevado. No acumulado de março, as valorizações no balcão (valor pago ao produtor) foram registradas no Rio Grande do Sul (1,2%), e no mercado de lotes (negociação entre empresas), em Santa Catarina (2,3%) e em São Paulo (1%). Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Veja Também:  LEITE/CEPEA: Com oferta limitada, preços sobem

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

Altos custos na produção de soja preocupam agricultores de Mato Grosso

Publicado

O valor é 7,5% mais alto do que na safra passada. Esse valor deve representar o recorde negativo de maior custo de produção, superando os valores de 2016/2017, quando o produtor gastava, em média, R$ 3,8 mil para plantar a soja

Portal do Agronegócio

Altos custos na produção de soja preocupam agricultores de Mato Grosso

Produtores do oeste de Mato Grosso estão preocupados com os custos para a próxima safra de soja. De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), o investimento necessário para plantar um hectare do grão no estado fica em torno de R$ 3,9 mil.

O valor é 7,5% mais alto do que na safra passada. Esse valor deve representar o recorde negativo de maior custo de produção, superando os valores de 2016/2017, quando o produtor gastava, em média, R$ 3,8 mil para plantar a soja.

De acordo com o instituto, o que mais tem puxado para cima os custos de produção são a alta do dólar e os fertilizantes, que tiveram os preços reajustados em quase 24%. Herbicidas, fungicidas e sementes também apresentam altas.

Veja Também:  LEITE/CEPEA: Com oferta limitada, preços sobem

Uma consequência é que o produtor Luciano Resende resolveu reduzir a área plantada. “É um ano de desafio para a cadeia do produtor rural”, avalia.

Segundo ele, em 2018 a saca de soja era vendida entre US$ 19 e US$ 21 dólares. ?Este ano, nós estamos vendendo a US$ 16, US$ 17?, conta.

Fonte: Globo Rural

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

Exportação de carnes saltarão de 7 mi de ton para 9,3 mi de ton ao final da década

Publicado

De acordo com o estudo, no período, as exportações dos três tipos devem crescer 3% ao ano

Portal do Agronegócio

Exportação de carnes saltarão de 7 mi de ton para 9,3 mi de ton ao final da década

As vendas externas de carnes (bovina, frango e suína) saltarão de 7 milhões de toneladas para 9,3 milhões de toneladas ao final da década, com destaques para carne suína (+34%) e de frango (+33%), aponta análise do Ministério da Agricultura divulgado nessa sexta-feira (26). De acordo com o estudo, no período, as exportações dos três tipos devem crescer 3% ao ano.

“O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, 2019) classifica o Brasil em 2028 como primeiro exportador de carne bovina, sendo a Índia o segundo, seguida pela Austrália e Estados Unidos. Nas exportações de carne de porco, o Brasil é classificado em quarto lugar, atrás da União Europeia, Estados Unidos e Canadá. Em carne de frango, o Brasil fica em primeiro lugar nas exportações, seguido pelos Estados Unidos e União Europeia”, aponta o estudo.

Veja Também:  CITROS/CEPEA: Mercado in natura segue enfraquecido em SP

O trabalho não avaliou os impactos do Acordo Mercosul – União Europeia, firmado em junho, em Bruxelas.

Fonte: MAPA

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana