conecte-se conosco


Barra do Bugres e Região

Violência contra a mulher é tema de palestra em frigorífico de Tangará da Serra

Publicado

por –  – Bem Notícias

A violência contra mulher e o feminicídio foram tema de uma série de palestras realizadas pela Polícia Militar no município de Tangará da Serra.
A iniciativa integra o projeto ‘ Patrulha Maria da Penha’, que dessa vez teve como público 350 funcionários da empresa frigorífica Marfrig, com sede na cidade. A ação é coordenada pelo 7º Comando Regional da PM em parceria com a iniciativa privada e as palestras são ministradas pelos policiais que atendem na região.  O objetivo da iniciativa é reduzir e combater crimes de violência contra a mulher e o feminicídio por meio de atividades preventivas e educativas.

Durante as palestras os policiais passaram informações sobre as formas de violência doméstica, como buscar ajuda e auxiliar pessoas que enfrentam essa problemática.  Explicaram ainda como funciona o projeto criado para proteger as vítimas de violência doméstica ( Patrulha Maria da Penha). Entre o público estavam mulheres e homens de diferentes idades, que trabalham no frigorífico.

A sargento Valéria Cunha de Mello, do 19 º Batalhão de Policia Militar, faz parte da equipe formada por 11 militares que levam o ciclo de palestras para o setor privado. A militar conta que a experiência nos atendimentos do policiamento ostensivo ajuda na maneira de abordar o tema nas palestras e a idéia é mostrar que a PM está próxima para ajudar a todos.

Veja Também:  Juiz desqualifica flagrante e solta acusado de homicídio

“A nossa experiência durante nossa atuação nas ruas nos ajuda a levar a informação necessária para essas pessoas. Falamos sobre os casos mais comuns, deste tipo de violência registrado na região, tiramos dúvidas e apresentamos os nossos canais de denúncia e apoio às mulheres vítimas destes tipos de crimes”, conta a sargento.

O ciclo de palestra foi dividido em turmas para atender todos os funcionários da empresa.

Projeto Patrulha Maria da Penha da PMMT

Leia mais:  Crianças de bicicleta colidem de frente e uma das vítimas fica em estado grave no Bairro Alto da Boa Vista

A Polícia Militar realiza  projetos específicos de proteção e defesa dos direitos de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em seis municípios mato-grossenses: Barra do  Garças, Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Tangará da Serra e Sinop.

Em três destas cidades – Cuiabá, Várzea Grande e Barra do Garças – as ações fazem parte do sistema de rede, a ‘Patrulha Maria da Penha’, realizadas em parceria com Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Polícia Judiciária Civil, entre outros órgãos, e têm como base do atendimento medidas protetivas decretadas pela Justiça. (Por PMMT)

Veja Também:  Polícia registra um roubo ao Laticínio de Arenapolis

Comentários Facebook
publicidade

Barra do Bugres e Região

PM de Cáceres identifica suspeitos e recupera caminhonete roubada em Acorizal 

Publicado

PM

Por: O Bom da Notícia

PM

Uma equipe da Força Tática de Cáceres (a 225 km de Cuiabá) encaminhou à delegacia na madrugada deste domingo (19) três homens e uma mulher por receptação. Com o grupo foi recuperada uma caminhonete Hilux prata, que horas antes havia sido roubada de uma residência na cidade de Acorizal. A família foi mantida refém.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais estavam em patrulhamento pelo bairro Santa Izabel quando viram um homem descendo da caminhonete em um posto de combustível. Quando ele viu a viatura tentou correr, mas foi contido. Aos militares, o homem disse que o veículo era roubado e receberia R$ 5 mil para entregar para um suspeito que conhecia apenas por apelido. O local combinado seria no pátio do posto de combustível.

Os militares vistoriavam o veículo quando viram duas pessoas em uma motocicleta que observavam a ação de longe, mas seguiram sentido BR-070. Minutos depois, as mesmas pessoas, um homem e uma mulher, passaram em um veículo S10 prata, olhando a ação policial. Eles foram abordados quando seguiam sentido área central da cidade. Mais homem estava com a dupla dentro do carro.

Veja Também:  Bandidos invadem e roubam caminhonete e moto em fazenda em Denise

O trio entrou em contradição e não explicou o motivo de observarem a ação policial. Porém, um dos homens foi apontado pelo primeiro suspeito detido, com o que ele negociava para entregar a caminhonete.  Em consulta, os policiais descobriram que a Hilux tinha sido roubada na noite de sábado (17) e que cinco pessoas da mesma família foram mantidas trancadas, por quatro homens armados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Prefeito é suspeito de comprar ônibus por R$ 18 mil e revender por R$ 100 mil

Publicado

Reprodução/Ilustrativa

Por: O Bom da Notícia

Reprodução/Ilustrativa

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um procedimento preparatório para apurar uma denúncia contra o prefeito de Rio Branco (a 367 km de Cuiabá), Antonio Xavier de Araújo, que teria comprado um ônibus por R$ 18 mil em São Paulo (SP) e revendido à prefeitura por R$ 100 mil em 2015.

O prefeito nega que tenha havido irregularidades na licitação. “É uma inverdade. O processo licitatório ocorreu de forma legal. A empresa ganhou e o ônibus custou R$ 60 mil ao município. O veículo nunca foi meu”, afirmou. A prefeitura encaminhou a reportagem o comprovante de pagamento no valor de R$ 60 mil, com data de 15 de julho de 2015, bem como cópia do termo de homologação da empresa vencedora.

O promotor de Justiça Emanuel Filartiga Escalante Ribeiro requisitou todos os processos licitatórios e contratos referentes à aquisição de ônibus em 2015.

O promotor também solicitou que a prefeitura comprove que houve a convocação dos interessados em participar da licitação e questiona qual a necessidade de aquisição do ônibus, por quais razões o veículo foi escolhido e se houve estudo prévio de mercado acerca do preço para se ter parâmetros no processo licitatório.

Além disso, conforme o promotor, três empresas apresentaram propostas de preços, mas apenas uma se apresentou durante a licitação.

O promotor de Justiça também requisitou à empresa responsável pela venda do ônibus a documentação relativa aos registros e eventuais alterações, qual a situação fiscal em 2015 e informações sobre se está ativa ou não.

Se estiver ativa, a empresa deve indicar onde está localizada a sede, quantidade de funcionários, estrutura administrativa e quanto tempo atua neste ramo.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Esportes

Mais Lidas da Semana