conecte-se conosco


Tecnologia

Amazon Drive será encerrado e usuários devem baixar arquivos até 2023

Publicados

em

Amazon Drive será encerrado
Unsplash/Christian Wiediger

Amazon Drive será encerrado

A Amazon está se preparando para desativar o Amazon Drive em todos os países. Nesta sexta-feira (29), a gigante do e-commerce enviou um e-mail aos usuários para avisar sobre o encerramento do serviço para armazenar arquivos na nuvem. O Amazon Fotos permanecerá disponível para fazer backup de fotos e vídeos.

O Amazon Drive surgiu em 2011 e foi lançado no Brasil em 2014. Parte do seu sucesso veio da proposta de oferecer armazenamento ilimitado por US$ 59,99 ao ano aos usuários. A companhia, porém, passou a aplicar um limite de 1 TB no plano em 2017.

Mas o serviço chegará ao fim no ano que vem. “Nos últimos 11 anos, o Amazon Drive serviu como um serviço de armazenamento em nuvem seguro para os clientes da Amazon fazerem backup de seus arquivos”, anunciaram. “Em 31 de dezembro de 2023, não daremos mais suporte ao Amazon Drive para concentrar nossos esforços em fotos e armazenamento de vídeo com o Amazon Fotos”.

Veja Também:  Onda de ataques cibernéticos DDoS deixa cidades do ES sem internet

Apps do Amazon Drive serão retirados de lojas em 2022

O e-mail foi enviado a quem tem arquivos armazenados no serviço. Sendo assim, a companhia ressaltou que os usuários precisam baixar todos os seus arquivos até o fim de 2023. E tudo isso deve ser feito pelo navegador. Além disso, os apps para Android e iOS serão removidos das lojas de aplicativos em 31 de outubro de 2022. 

“Em 31 de janeiro de 2023, a Amazon não oferecerá mais suporte ao upload de arquivos no site”, afirmaram em uma página com perguntas e respostas sobre o encerramento da plataforma.

No comunicado, a companhia disse que os usuários poderão continuar a usar o Amazon Fotos para fazer backup e guardar fotos e vídeos na nuvem.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Samsung diz que dobráveis devem ser novo padrão da indústria até 2025

Publicados

em

Galaxy Z Fold 4 foi lançado nesta semana
Reprodução/Samsung – 10.08.2022

Galaxy Z Fold 4 foi lançado nesta semana

A Samsung está apostando muitas fichas em seus celulares dobráveis. A partir de uma afirmação de Roh Tae-moon, líder da área de dispositivos móveis da empresa, a dona de aparelhos como o Galaxy S e o aposentado Galaxy Note quer elevar as marcas Flip e Fold como padrão da indústria. Isso tudo até 2025. Com isso, essa linha superaria os smartphones premium da marca em menos de quatro anos.

Se você acompanha os chamados “k-dramas” (dramas coreanos), já notou que os personagens frequentemente trazem consigo um celular dobrável da Samsung nos episódios. No entanto, mesmo se nunca teve interesse nesse tipo de seriado, já deve ter visto um aumento desse tipo de smartphone na mídia.

É exatamente isso o que a sul-coreana quer. A companhia acredita fortemente nesse produto e no potencial de torná-lo um item padrão nas mãos e bolsos dos usuários.

Segundo o The Korea Herald, Roh Tae-moon afirmou que “até 2025, os itens dobráveis ocuparão mais de 50% do total de remessas de smartphones premium da Samsung. Os dobráveis se tornarão o novo padrão dos smartphones”.

Veja Também:  Sony aumenta produção de PS5 e promete resolver problemas de estoque

Ou seja, a famosa série Galaxy S deverá ser transformada em secundária nos próximos anos.

Os celulares podem ser chamativos, mas ainda não são unanimidade entre os entusiastas por tecnologia. Dessa forma, podemos apenas imaginar se há qualquer possibilidade de diminuição de preços do Fold e do Flip com o passar do tempo.

Samsung apresentou nova geração de dobráveis

Mesmo reinando há bastante tempo no segmento, a sul-coreana continua trazendo novidades para seus smartphones dobráveis. Sendo assim, o  Galaxy Z Fold 4 e o Galaxy Z Flip 4 foram apresentados em Nova York durante o evento Unpacked na quarta-feira (10). Oferecendo chips mais potentes e algumas melhorias, eles dão continuidade à tentativa de torná-los queridinhos dos usuários.

Tudo isso parece dar aquela renovada nos aparelhos, em especial no quesito durabilidade, algo importante em itens que são dobrados e desdobrados com tanta frequência. Além disso, o software também ficou com uma cara um pouco melhor, mais parecida com o que temos em notebooks, por exemplo.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

RJ é uma das próximas cidades a receber o 5G; 15 capitais vão atrasar

Publicados

em

Problemas de infraestrutura vão atrasar 5G
Unsplash/Jakub Pabis

Problemas de infraestrutura vão atrasar 5G

Na próxima terça-feira (16), as cidades de Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Salvador (BA) vão receber o 5G . Depois delas, as próximas capitais a terem a liberação da faixa referente à quinta geração de internet são Florianópolis (SC), Palmas (TO), Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES). Já o prazo para as demais capitais foi prorrogado em 60 dias.

A decisão foi tomada nesta sexta feira (12) pelo Gaispi, grupo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) responsável pela implantação do 5G no Brasil.

Florianópolis, Palmas, Rio de Janeiro e Vitória devem receber o 5G até o dia 29 de agosto. As demais capitais, porém, poderão receber a rede até o dia 28 de outubro.

O prazo foi prorrogado pelo Gaispi nesta sexta por motivos técnicos. Antes, todas as capitais brasileiras deveriam ter a faixa do 5G liberada até o final de agosto, ou seja, a prorrogação foi de 60 dias. O prazo para implementação comercial, que era no fim de setembro, saltou para 27 de novembro.

Veja Também:  Sony aumenta produção de PS5 e promete resolver problemas de estoque

Segundo a Anatel, a prorrogação aconteceu para permitir a conclusão das ações de desocupação da faixa e mitigação de eventuais interferências na recepção das estações do Serviço Fixo por Satélite. Se as questões de infraestrutura forem resolvidas antes do prazo, as cidades podem ter o 5G liberado antes.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana