conecte-se conosco


Agronegócio

Aprosoja-MT debate atraso ou cancelamento de pedidos de defensivos e fertilizantes

Publicados

em


Política Agrícola e Logística

Aprosoja-MT debate atraso ou cancelamento de pedidos de defensivos e fertilizantes

Reunião com associados acontece nesta sexta-feira (15), por videoconferência

14/10/2021

Com o objetivo de ouvir relatos de produtores rurais de todas as regiões do estado em relação aos atrasos e cancelamentos de pedidos de defensivos e fertilizantes, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), promove nesta sexta-feira (15), às 18h, um debate, por meio de videoconferência, sobre a escassez dos insumos para a safra 21/22.

A entidade mantém contato diariamente com representantes de cada uma dessas cadeias de insumos para avaliar os cenários presentes e futuros, mas sabe que na prática algumas ações precisam ser tomadas pelos produtores individualmente para se respaldarem frente a eventuais prejuízos causados pela não entrega dos produtos, ou mesmo, pela chegada na fazenda fora do período ideal de aplicação.

De acordo com a Aprosoja-MT, a recomendação é para que o produtor notifique o fornecedor do descumprimento do prazo de entrega que fora pactuado em contrato ou no pedido de compra.

Veja Também:  ALGODÃO/CEPEA: Com foco na colheita, agentes priorizam contratos

O vice-presidente da Aprosoja-MT, Lucas Costa Beber faz um alerta aos produtores rurais. “É importante que essa comunicação seja formal, por e-mail ou notificação extrajudicial, e que traga em seu contexto um prazo para que o acordo comercial seja cumprido, elencando os prejuízos decorrentes da inobservância, como risco de performance da lavoura ou ainda a inviabilização do plantio da safra. Caso o produtor não tenha êxito na ação, o deve buscar rapidamente assessoria jurídica para que outras medidas sejam avaliadas de acordo com o caso concreto”.

Na reunião, o Superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA), Cleiton Gauer, vai apresentar dados do acompanhamento de preços que o instituto promove periodicamente.

Aprosoja reconhece o cenário provocado pelas paralisações nas fábricas de matérias primas em virtude das medidas de distanciamento para enfrentamento da pandemia adotadas por cada país, além de questões de ordem comercial internacional, contudo não há de se desprezar a intenção de alguns fornecedores no sentido de corrigirem o valor dos pedidos sob a alegação de variação abrupta de custos.

Veja Também:  China impulsiona exportação e produção de carnes do Brasil em 2020, diz Rabobank

“Nesse sentido, precisamos lembrar que recentemente os produtores rurais viveram algo semelhante, venderam sua produção a preços bem inferiores àqueles que eram praticados no momento da entrega, todavia a imensa maioria cumpriu com os contratos, então o que se espera agora das empresas é que tenham um comportamento íntegro e preservem a confiabilidade dos acordos comerciais. Esse é o momento em que o mercado precisa mostrar reciprocidade, e a Aprosoja estará acompanhando de perto a conduta das empresas”, afirmou o coordenador da Comissão de Política e Logística da Aprosoja-MT, Tiago Stefanello.

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

AÇÚCAR/CEPEA: Cristal é negociado na casa dos R$ 150/sc

Publicados

em


Cepea, 19/10/2021 – Na sexta-feira, 15, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, fechou a R$ 150,24/saca de 50 kg, novo patamar máximo da série histórica, em termos nominais – nessa segunda-feira, 18, porém, fechou a R$ 149,41/sc, mas ainda com alta acumulada de 4,85% na parcial de outubro. Já em termos reais, ou seja, considerando-se a inflação, o recorde foi verificado no dia 29 de janeiro de 2020, quando o Indicador atingiu R$ 190,90 (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI). Segundo pesquisadores do Cepea, ainda que compradores mostrem resistência em aceitar novas altas nos preços do açúcar cristal no spot do estado de São Paulo, agentes de usinas se mantêm firmes nos valores pedidos por novos lotes. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Veja Também:  MANDIOCA/CEPEA: Oferta fica abaixo das expectativas, e preço segue firme
Continue lendo

Agronegócio

ETANOL/CEPEA: Demanda firme mantém cotações em alta

Publicados

em


Cepea, 19/10/2021 – Os preços dos etanóis hidratado e anidro seguem em alta no mercado paulista. Entre 11 e 15 de outubro, o Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado fechou a R$ 3,4292/litro, avanço de 2,64% na comparação com o do período anterior. Para o Indicador CEPEA/ESALQ do anidro, a média foi de R$ 3,9393/litro, elevação de 2,5% no mesmo comparativo. Pesquisadores do Cepea indicam que a demanda um pouco mais aquecida sustentou os valores dos biocombustíveis na semana passada. Além disso, mais usinas paulistas encerraram a moagem de cana-de-açúcar, limitando ainda mais a oferta de etanol no spot. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Veja Também:  ALGODÃO/CEPEA: Com foco na colheita, agentes priorizam contratos
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana