conecte-se conosco


Agronegócio

Armazenagem também é destaque no Circuito Aprosoja

Publicados

em


Fortalecimento Institucional

Armazenagem também é destaque no Circuito Aprosoja

Na Região Norte, o “Armazém para Todos” foi o assunto mais debatido pelos produtores rurais

04/08/2021

“Eu sempre digo, venda a colheitadeira, construa um armazém, pague para o vizinho colher para você que no ano que vem você vai ter lucro e pode comprar a colheitadeira de novo”. Esse é o argumento que o produtor rural de Ipiranga do Norte e Presidente do Sindicato, Loinir Gatto, utiliza para convencer os amigos a investirem em armazenagem. O tema também é destaque durante o 15º Circuito Aprosoja, que nesta semana passa pela Região Norte de Mato Grosso.

A campanha Armazém Para Todos é apresentada em vídeo institucional e na apresentação de balanço das ações do semestre realizada pelo presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Fernando Cadore. Além disso, são disponibilizados dois totens para realizar simulação de viabilidade economia para construção dos silos.

A associada ao núcleo de Ipiranga do Norte, Alexandra Cossul, que produz em mil e duzentos hectares, já planeja investir em armazenagem. “Às vezes perdemos um dia bom de colheita porque os caminhões ficam parados na fila para descarregar. Agora podemos analisar a viabilidade para investir em um armazém”, pontuou.

Veja Também:  Está disponível no site do Cepea o relatório de Custos de Produção de Leite

Já em Tapurah, o vice-presidente Norte, Elso José Tirloni, explicou que a construção de armazém, faz com que o produtor possa ter mais condições de vender em um momento mais oportuno. “É o que traz autonomia para o produtor rural, com isso podemos vender por um preço melhor”, ressaltou.

O projeto defendido pela entidade enfatiza que o pequeno e médio produtor têm o direito e viabilidade para construir o seu próprio silo. “A produção de grãos no Estado aumentou em mais de 43 milhões de toneladas nos últimos dez anos, mas a capacidade para armazenar os grãos não acompanhou esse aumento. A capacidade estática de armazenagem evoluiu somente 11,8 milhões de toneladas, neste mesmo período”, lembrou Cadore.

Segundo dados do Instituto de Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), Mato Grosso precisa ampliar a sua capacidade estática para 125 milhões de toneladas até 2030. Para alcançar a meta, precisaria ter uma taxa de crescimento anual da capacidade de armazenagem na ordem de 22,9%.

“Hoje já está mais do que provado que ter um armazém dentro da propriedade é viável e traz benefícios para o produtor. O IMEA ajudou a elaborar esse projeto e acredita que essa temática é importante”, relata o superintendente do IMEA, Daniel Latorraca, que acompanha o Circuito na Região Norte.

Veja Também:  Crise entre EUA e Irã deve ser acompanhada com cautela, diz Tereza Cristina

Quem já possui armazém atesta a importância da construção dos silos. O produtor Loinir Gatto fez o investimento na sua propriedade e já está vendo a produção de grãos rendendo e gerando mais lucros. “É totalmente viável”, finalizou.

15º Circuito – O Circuito Aprosoja de 2021 já passou por Cláudia, Sinop, Feliz Natal, Sorriso, Ipiranga do Norte e Tapurah. E ainda vai percorrer os núcleos de Porto dos Gaúchos, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum.

Fonte: Augusto Camacho

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

CITROS/CEPEA: Clima quente favorece demanda por laranjas

Publicados

em


Cepea, 24/09/2021 – Segundo pesquisadores do Cepea, a procura por laranjas esteve firme no mercado de mesa paulista nos últimos dias, influenciada pelo aumento das temperaturas em todo o estado. A demanda por laranjas tardias, especificamente, se aqueceu ligeiramente, favorecida pela melhor qualidade das frutas e pelos preços mais atrativos frente aos da pera. Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a valência foi comercializada à média de R$ 39,10/cx com 40,8 kg, na árvore, elevação de 5,9% frente à da semana anterior. A pera, por sua vez, foi negociada a R$ 46,76/cx com 40,8 kg, na árvore, avanço de 2,9% no mesmo comparativo. LIMA ÁCIDA TAHITI – A demanda não reagiu significativamente para a tahiti como aconteceu com a laranja. Assim, o baixo calibre segue influenciando negativamente as cotações. De acordo com dados do Cepea, na semana, a tahiti teve média de R$ 30,45/cx com 27 kg, colhida, queda de 8,5% em relação ao período anterior. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  CITROS/CEPEA: Com menor disponibilidade, preço da laranja pera sobe
Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

FRANGO/CEPEA: Ritmo de vendas de carne diminui; preços recuam

Publicados

em


Cepea, 24/09/2021 – As vendas de carne de frango se enfraqueceram no mercado doméstico nos últimos dias, devido à entrada da segunda quinzena. Na tentativa de fazer a liquidez voltar a crescer, vendedores reajustaram negativamente os preços na maioria das praças acompanhadas pelo Cepea. Mesmo assim, muitos agentes ainda estão otimistas com o mercado, indicando que, de modo geral, o volume de vendas está satisfatório. EXPORTAÇÕES – Segundo relatório parcial da Secex, nos 12 primeiros dias úteis de setembro, 256,6 mil toneladas de carne de frango in natura foram embarcadas pelo Brasil. A média diária está em 21,4 mil toneladas, 34% acima da observada em agosto e 40,5% acima da de setembro/20. Caso os embarques sigam neste ritmo, o total em setembro pode superar o volume recorde, que foi registrado em julho de 2018. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Veja Também:  Boi gordo: oferta limitada x demanda amena
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana