conecte-se conosco


Agronegócio

ARROZ/CEPEA: Comprador pressiona e Indicador recua

Publicados

em

Cepea, 27/02/2019 – Mesmo com a lentidão nas negociações de arroz em casca no Rio Grande do Sul e a baixa oferta de arroz da safra velha (2017/18) e da nova temporada (2018/19), beneficiadoras reduziram suas ofertas de compra nos últimos dias. Assim, na parcial de fevereiro (de 31 de janeiro a 26 de fevereiro), o Indicador do arroz em casca ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros, registrou queda de 2,85%, fechando a R$ 39,61/sc na terça-feira, 26. No geral, beneficiadoras demonstram pouco interesse por novas aquisições, priorizando realizar liquidações internas. Já as que ofertam valores também para o arroz “livre” (armazenado nas propriedades rurais) afirmam que há pouca oferta do produtor. Do lado vendedor, apenas alguns orizicultores estão ativos no mercado spot, pois há aqueles que já venderam todo o arroz da safra 2017/18 e, portanto, estão voltados às atividades de colheita da nova temporada. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Comentários Facebook
Veja Também:  ALGODÃO/CEPEA: Média sobe pelo 3º mês seguido e renova recorde
Propaganda

Agronegócio

Petrobras anuncia nova redução no preço do diesel

Publicados

em

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (11) uma nova redução no preço do diesel comercializado às distribuidoras. Com isso, a partir desta sexta-feira (12), o litro do diesel vendido passa de R$ 5,41 para R$ 5,19, com redução de R$ 0,22, ou 4,07%. Os preços dos demais combustíveis não foram alterados.

 Essa já é a segunda queda consecutiva anunciada pela estatal no diesel. Na semana passada, o valor do litro foi reduzido em R$ 0,20. No entanto, apesar das duas quedas, o preço do diesel vendido às distribuidoras ainda é 55,39% maior que o praticado no final de 2021. 

Conforme a Petrobras, considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da empresa no preço ao consumidor passará de $ 4,87, em média, para R$ 4,67 a cada litro vendido na bomba, de acordo com a estatal.

Em nota, a Petrobras afirmou que a redução acompanha o avanço dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para o diesel, e é coerente com a prática de preços da empresa, que busca o equilíbrio dos seus custos com o mercado global, sem repassar para os preços internos a volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio. 

Veja Também:  ALGODÃO/CEPEA: Média sobe pelo 3º mês seguido e renova recorde

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

Recursos do Pronaf no Plano Safra irão aumentar em 12%

Publicados

em

Devido à forte demanda por financiamentos de custeio no Pronaf, neste início de safra, foi autorizada a destinação de mais de R$ 6,54 bilhões de recursos equalizados pelo Tesouro Nacional para financiar os agricultores familiares. Isso representa um aumento de 12%, fazendo com que o valor passe de R$ 53,6 bilhões para R$ 60,1 bilhões.

Desses recursos, R$ 4,74 bilhões virão a partir da alocação de mais de $ 126,8 milhões de recursos orçamentários em 2022 para o Plano Safra 2022/23. Enquanto a outra parte (R$ 1,8 milhão) virá de remanejamentos no âmbito dos bancos públicos federais (Caixa, BNDES e do Banco do Brasil).

Os recursos serão destinados aos bancos que operam no Pronaf Custeio e que já sinalizaram insuficiência de recursos para atender a demanda dos agricultores. Diante disso, R$ 6,07 bilhões serão encaminhados ao Banco do Brasil e R$ 474 milhões, ao BNDES.

Além disso, o BNDES ainda será contemplado com a ampliação de recursos do Programa Agricultura de Baixo Carbono – ABC (R$ 287,5 milhões) e Programa de Construção e Ampliação de Armazéns – PCA (R$ 438,5 milhões).

Veja Também:  FRANGO/CEPEA: Dentre as carnes, a de frango tem segunda maior alta em março

Com isso, a expectativa é que não haja interrupção na concessão de financiamentos, sobretudo de custeio, nesse período em que a safra está começando a ser plantada e no atendimento prioritário aos pequenos agricultores. 

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana