conecte-se conosco


Mulher

As mechas horizontais dos anos 2000  conquistam as famosas

Publicados

em

Anitta durante apresentação no o Rock in Rio Lisboa 2022
Reprodução/Instagram @vaianittaoficial

Anitta durante apresentação no o Rock in Rio Lisboa 2022

Já não é mais novidade para ninguém que os anos 2000 estão voltando com tudo, abrangendo desde áreas como a música até a moda. A mais nova tendência que retornou, e está fazendo a cabeça das famosas, é a das mechas emo na horizontal. Artistas como Sabrina Sato e Anitta apareceram mostrando o visual. 

Também chamado de raccoon tail no exterior, o estilo de cabelo foi muito popular entre grupos emos e punks nos anos 2000, especialmente pela influência da cantora Avril Lavigne. O cabelo é marcado com mechas na horizontal, com cores de alto contraste com o cabelo embaixo. 

Além das celebridades, as mechas também conquistaram as passarelas, grifes como a Burberry e a 16ARLINGTON também apresentaram suas modelos usando o estilo de cabelo, em seus mais recentes trabalhos.

Agora você pode acompanhar todos os conteúdos do iG Delas pelo nosso canal no Telegram. Clique no link para entrar no grupo. Siga também  o perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Veja Também:  Noiva usa cabra de estimação para levar alianças até o altar: “Foi tão perfeito”
Propaganda

Mulher

Casas astrológicas: veja o que significa cada uma delas

Publicados

em

Casas astrológicas: veja o que significa cada uma delas
Redação EdiCase

Casas astrológicas: veja o que significa cada uma delas

O Mapa Astral, também conhecido como mapa astrológico ou mapa natal, é uma representação do céu no momento do nascimento de cada pessoa. Ele é composto por alguns elementos, como planetas, signos e casas. Além disso, é utilizado para explicar características individuais.

As casas astrológicas no Mapa Astral representam os setores da nossa vida. Logo, entender os assuntos de cada casa é muito importante. Elas são divididas em 12 partes e cada uma possui um significado diferente. Para entender melhor, a astróloga Franciele Campara explica sobre elas!

Casa 1

É o nosso ascendente. Representa o eu, a individualidade. Jeito próprio de ser, aparência, características físicas e personalidade. Simboliza como nos mostramos para o mundo.

Casa 2

Essa casa representa recursos, finanças, posses e bens materiais. Simboliza como cada um ganha e gasta dinheiro, além dos talentos e habilidades. É a casa da matéria.

Casa 3

A casa 3 representa aprendizado, memória, trocas, mente e comunicação. Fala do estudo primário, isto é, de como se aprende. É casa do convívio social com parentes próximos e irmãos, simboliza pequenas viagens e estudos mais curtos.

Veja Também:  Reprodução assistida: saiba como funciona a estimulação ovariana

Casa 4

A casa 4 representa família, lar, raízes e ancestralidade. Também simboliza passado, base, construção de laços afetivos e senso de pertencimento. É o local em que se mora.

Casa 5

A casa 5 representa criatividade, criações, projetos. Também simboliza lazer, hobbies, diversão, prazer e autoestima , romances e paixões. É a casa que fala sobre filhos.

Casa 6

Essa casa representa trabalho, rotina, hábitos e atividades diárias. Também simboliza produtividade, organização e deveres. É a casa que fala sobre saúde, alimentação, autocuidado e animais de estimação.

Casa 7

A casa 7 significa casamento e relacionamentos estáveis. Representa formas de estabelecer parcerias, associações, sócios, elos e acordos que fazemos. Experiência do encontro com o outro, é a casa do compartilhar.

Casa 8

A casa 8 representa transformações, desapego e como lidamos com a impermanência. Simboliza investimentos, dinheiro do outro, morte e renascimento, profundidade, tabus, poder, ocultismo e mistério.

Casa 9

Essa casa representa o estudo superior, pesquisa e universidade. Também simboliza viagens longas, cultura, intercâmbio, filosofia, religião e sabedoria. É ligada à jornada de busca pelo sentido da vida, desejo de expansão, planos e motivação.

Casa 10

A casa 10 significa carreira, reputação, status e vida pública. Simboliza também reconhecimento, realização profissional, marca no mundo e legado. Essa casa é o meio do céu, é o chamado que temos no mundo.

Veja Também:  Mãe que postou foto beijando filha sem vida teve um bebê "arco-íris"

Casa 11

A casa 11 representa amigos, grupos, associações e clubes. Também está ligada à intelectualidade, redes sociais e mídias, sociedade, políticas públicas, coletividade e ideais humanitários.

Casa 12

Essa casa representa espiritualidade, subjetividade, energia, metafísica e transcendência. Simboliza também sonhos , medos, reclusão e sentimentos ocultos. É a casa do inconsciente.

Por Franciele Campara

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Estilista japonês de vanguarda, Issey Miyake morre aos 84 anos

Publicados

em

Issey Miyake morre aos 84 anos
Reprodução

Issey Miyake morre aos 84 anos

O conceituado estilista japonês Issey Miyake morreu, aos 84 anos, na última sexta-feira (5) e teve a morte confirmada por seu escritório em Tóquio à AFP. Miyake nasceu em Hiroshima e sobreviveu à bomba atômica lançada pelos Estados Unidos na região em 1945. O estilista também realizou mais de 100 das marcantes golas pretas de Steve Jobs, o cofundador da Apple.

Entre no canal do  iG Delas no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais!

Em junho deste ano, a marca de Miyake participou da Paris Fashion Week, onde ganhou notoriedade no início da carreira, apresentando um desfile masculino com direito a danças e acrobacias enquanto os modelos desfilavam. Durante os momentos mais críticos da pandemia da Covid, o estilista fez desfiles online.

Na década de 1960, o estilista estudou na escola de arte de Tóquio e continuou os estudos na École de la Chambre Syndicale de la Couture Parisienne, uma das principais instituições de ensino da alta costura do mundo, em Paris. Em 1970, abriu sua primeira loja e fundou o Miyake Design Studio.

Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

Miyake ganhou notoriedade com seu trabalho como estilista nos anos 1970 e inspirou diversos designers jovens da época. Com desfiles inovadores, ele é considerado de vanguarda por ter ido contra a maré do que as maisons de alta costura faziam naquele período, implementando roupas de alta tecnologia marcadas pelo conforto.

Em 1980, Miyake passou a fazer experimentações em suas criações utilizando arames, papel artesanal japonês, plástico e metal. Como legado dessa estética estão a bolsa Bao Bao, que tem triângulos futuristas; o conceito A-POC (A Piece of Cloth), com computadores servindo de roupas, e a linha “Pleats Please”, que tem pregas permanentes.

Veja Também:  Especialista traz dicas para amenizar o medo da dor no parto normal

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana