conecte-se conosco


Carros e Motos

Audi RS4 Avant: foguete para a família

Publicados

em


Audi RS4 Avant vem com novo V6 biturbo, capaz de levá-la de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos,com máxima de 280 km/h
Divulgação

Audi RS4 Avant vem com novo V6 biturbo, capaz de levá-la de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos,com máxima de 280 km/h

A forte chuva que permeia o interior de São Paulo costuma atrapalhar algumas atividades no Autódromo Velo Città, mas dessa vez não havia motivos para preocupação. Por mais que os operadores da marca das quatro argolas tivessem que interromper a pista nos momentos em que o pé d’água se intensificava, a bela Audi RS4 Avant tem absolutamente todos os atributos que um piloto precisa na chuva.

LEIA MAIS: Volvo V60 reafirma motivos para salvarem as peruas no Brasil

Não é possível falar da Audi RS4 Avant
sem colocar uma luz sobre o seu legado e, principalmente, a tração Quattro. Desenvolvida na Finlândia pelo engenheiro Jorg Bensinger em meados dos anos 70, a marca logo entendeu que o novo sistema seria muito útil para garantir mais aderência em pisos cobertos de água, lama ou neve. Não demorou para o recurso aparecer no Audi 80 de rua e, consequentemente, no modelo Quattro que foi vitorioso nos ralis da década seguinte.


Audi RS4 Avant vem com duas largas saídas de escape na traseira, mas o ronco ficou um pouco mais discreto
Divulgação

Audi RS4 Avant vem com duas largas saídas de escape na traseira, mas o ronco ficou um pouco mais discreto

Em meados de 1993, a marca optou por navegar em mares ainda inexplorados: as super-peruas. Tomar o carro familiar como base para um esportivo pode ter soado estranho, mas a Audi entregou toda a parte chata do projeto para a Porsche
e isso acrescentou um status diferenciado
. Eis que nascia a RS2 Avant
que você pode conferir no vídeo abaixo, com preparação da marca de Stuttgart e elementos de iluminação do 911
.

LEIA MAIS: Audi Q5 Security, SUV blindado de fábrica, é lançado no Brasil

Enfim, nem a Audi sabe ao certo quantas RS2 foram trazidas ao Brasil entre 1994 e 1995. Os fãs estimam que aproximadamente 84 unidades vieram para cá, sendo que 20 delas foram devolvidas à matriz na Alemanha. Eram tempos menos informatizados…

Veja Também:  Ram mostra esboço de nova picape elétrica que chega em 2024

Ainda fiquei um tempo apreciando cada detalhe da RS2 que a marca levou ao Autódromo. Quando fizemos uma lista sobre os carros dos sonhos da redação do iG, coloquei a sport-wagon como meu objeto de desejo. Mal sabia que a nova Audi RS4 Avant também ocuparia um lugar especial no meu coração.

LEIA MAIS: Audi deixa de fabricar o Q3 no Brasil. Próxima geração será importada

A apresentação é realmente digna de aplausos. A bela perua tem body-kit exclusivo, com para-choques avantajados e grandes entradas de ar, rodas aro 20 e freios de carbono-cerâmica. Na traseira, quatro saídas de escape e o emblema da subdivisão Audi Sport
. Brincadeira de gente grande.

Os segredos da Audi RS4 Avant


O interior do Audi RS4 Avant mantém o alto nível de acabamento da linha RS, com tecido Alcantara e alumínio
Divulgação

O interior do Audi RS4 Avant mantém o alto nível de acabamento da linha RS, com tecido Alcantara e alumínio

Sob o capô, a mais recente prática de downsizing. A RS4 trocou o antigo 4.2 V8 aspirado que girava até 8.250 rpm por uma nova unidade 2.9 V6 turbo. O câmbio de sete velocidades também se transformou em uma nova transmissão esportiva de oito marchas. Talvez estes detalhes tenham transformado a RS4 em um modelo menos “brucutu”, algo mais sóbrio, alinhado à dinâmica de condução. De balaclava e capacete, chega a hora da comprovação.

Logo na saída dos boxes rumo à encharcada pista do Velo Città, percebo que o modelo anterior era bem mais barulhento. O mesmo aconteceu com o Porsche 718, ao abandonar seu motor antigo pelo novo 2.5 de cinco cilindros. Bom é que a perua ficou 80 kg mais leve com a nova geração, melhorando os números de desempenho. Mas ainda assim, a RS4 Avant parece mais “simpática”, reservando o status de super-perua para a maldosa RS6.

Entro rápido na primeira curva à esquerda, apontando a dianteira da RS4 para a zebra. A RS4 praticamente ignora a camada de água, com seu corpanzil de 4,78 metros bem ajeitado no chão. Na retomada, as costas grudam nos largos bancos com apoios laterais até mesmo para os ombros com a força de seus 450 cv e 60 kgfm. É uma descarga progressiva de energia, porém, com direção precisa e muita aderência.

Veja Também:  Peugeot amplia rede de concessionárias que vendem eletrificados

Lei do equilíbrio


As rodas da Audi RS4 são se aro 20, montadas em pneus 235/30, de perfil baixo.  Repare na entrada de ar ao lado do farol
Divulgação

As rodas da Audi RS4 são se aro 20, montadas em pneus 235/30, de perfil baixo. Repare na entrada de ar ao lado do farol

Na famosa curva três do Velo CIttà, é possível aferir como a tração Quattro faz diferença no piso molhado. Se as rodas de um dos eixos perderem aderência e patinarem, a força motriz é direcionada para o lado oposto de forma progressiva através do diferencial auto-blocante. De acordo com a Audi, 60% do torque vai para o eixo traseiro enquanto os outros 40% são direcionados para as rodas dianteiras. Além da agilidade e precisão nas curvas, o sistema Quattro também permite retomadas exageradas. É a mais pura lei do equilíbrio.

LEIA MAIS: SUV de luxo ou esportivo? O Audi SQ5 é os dois

Tive que me conter para evitar o ” four-wheel drifting
” – derrapagem com as quatro rodas – que costuma acontecer em piso molhado com tração integral nas próximas curvas. Na reta principal, a sola do meu tênis vai de encontro ao acelerador com veemência. Vejo a velocidade no head-up display
saltar dos 140 para 170 km/h antes de uma freada abrupta.

Para contornar novamente a primeira curva em alta velocidade sem agredir os discos de carbono-cerâmica, dois toques nas aletas para trocas de marcha atrás do volante em uma redução. A Avant puxa o punta-tacco, mantém o rumo e deixa a curva com motor cheio.

LEIA MAIS: udi A4 Avant x Mercedes C300 Estate: uma dupla contra os SUVs

O brinquedo custa R$ 546.990. Com seletor de vários modos de condução (aceleramos no modo dynamic), a Avant também pode ser simpática para uma família apressada. Diferentemente do RS3 Sedan que me fez trocar as obturações com pancadas secas na suspensão, a Audi RS4 Avant
é um foguete para a família.

Ficha técnica 
Preço: R$ 246.990 
Motor: 2.9, turbo, gasolina 
Potência: 450 cv a 5.700 rpm 
Torque: 61,2 kgfm a 1.900 
Transmissão: automática, oito marchas
Suspensão: Double Wishbone (dianteira), multibraço (traseira) 
Freios: discos ventilados (dianteira), sólidos (traseira) 
Porta-malas: 505 litros 
Tanque: 58 litros 
Consumo: 7,1 km/l (cidade), 9,2 km/l (estrada) 
0 a 100 km/h: 4,1 segundos 
Vel. Máx: 280 km/h

Siga o perfil do  iG Carros
no Instagram

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Mutirão para regularização de CNH ocorre no Poupatempo de SP

Publicados

em


Quem não regularizar o documento no prazo correto pode ser punido com sete pontos e multa de R$ 293,47
Divulgação

Quem não regularizar o documento no prazo correto pode ser punido com sete pontos e multa de R$ 293,47

Sábado, dia 20 de agosto ocorre um mutirão no Poupatempo para quem estiver com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), vencida nos meses de julho e agosto de 2021 e ainda não renovaram o documento.

De acordo com o Detran.SP, Foram abertas 9,2 mil vagas em todas as suas unidades integradas ao Poupatempo. No estado de São Paulo, 154.645 condutores estão com o documento vencido e precisam regularizar a situação até o final deste mês.

Para a renovação do documento, é necessário obrigatoriamente fazer o agendamento pelos canais eletrônicos de forma gratuita – portal  www.poupatempo.sp.gov.br, aplicativo Poupatempo Digital e totens de autoatendimento.

Quanto à renovação, o serviço é feito de forma online pelos portais do Departamento Estadual de Trânsito ( www.detran.sp.gov.br ), ou ainda pelo próprio site do Poupatempo ( www.poupatempo.sp.gov.br ) ou pelo aplicativo do Poupatempo digital.

Veja Também:  Jeep realiza ação para o público PCD até o final do mês de junho

Vale lembrar que o condutor não pode ter nenhum bloqueio no prontuário como suspensão ou cassação da CNH. Se a pessoa optar por fazer o processo de forma presencial, deve ser feito agendamento no portal do Poupatempo no posto que deseja ser atendido.

A punição em caso de fiscalização de trânsito para quem não regularizar o documento no prazo correto é de sete pontos na carteira, além de multa no valor de R$ 293,47.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Burger King e EZVolt instalam  rede de recarga de elétricos no RJ e SP

Publicados

em


Novas parcerias têm ajudado a expandir a rede de carregadores para carros elétricos no Brasil
Divulgação

Novas parcerias têm ajudado a expandir a rede de carregadores para carros elétricos no Brasil

A rede de lanchonetes Burger King e a EZVolt lançaram um projeto em parceria com a Vibra Energia que visa oferecer conforto ao clientes da rede de fast food através da recarga do carro elétrico ou híbrido enquanto fazem sua refeição. Os primeiros pontos de recarga conectados à internet estão no estacionamento de restaurantes Burger King no Rio de Janeiro (RJ) e em Barueri (SP).

A Vibra Energia  será a responsável pela implantação dos equipamentos, enquanto a EZVolt ficará incumbida pela operação e manutenção da nova rede de recarga smart, totalmente inteligente, conectada à internet e com acesso a aplicativo que permite fazer reservas e consultas.

O investimento em soluções como esta do Burger King faz parte do objetivo da Vibra de ser o principal provedor de soluções de recarga e suprimento de energia do Brasil, por meio de uma rede de recarga pública robusta, disponível e conectada.

Veja Também:  Peugeot amplia rede de concessionárias que vendem eletrificados

“Além de levar comodidade para os clientes, o projeto tem como objetivo estimular o transporte com baixas emissões de carbono”, afirma Gustavo Tannure, CEO e fundador da EZVolt.

As instalações de pontos de recarga nos dois primeiros restaurantes em São Paulo e Rio de Janeiro são o pontapé inicial em um projeto de expansão que terá, na primeira fase, uma rede com vinte estações de recarga em restaurantes Burger King na Região Sudeste do País até o final do ano.

Ao todo, serão dez pontos na Grande São Paulo (SP), cinco em Belo Horizonte (MG) e cinco no Rio de Janeiro (RJ). O objetivo é aumentar ainda mais esse número no ano seguinte.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana