conecte-se conosco


Política MT

Audiência pública irá discutir fronteira com a Bolívia

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Mato Grosso possui quase mil quilômetros de fronteira com a Bolívia, o que dificulta ainda mais a garantia de segurança para quem vive nessa região. “A fronteira está doente e o remédio não é apenas investir em segurança, mas também nas áreas sociais com melhorias nas questões de saúde, educação e geração de emprego e renda”, afirma o general da 13ª Brigada e Infantaria Motorizada, Fernando Dias Herzer, em reunião nesta terça-feira (26) com o deputado estadual, Delegado Claudinei (PSL). 

“Viemos saber mais dessa realidade com quem atua diuturnamente na manutenção das nossas fronteiras e nos colocar à disposição para fortalecimento da segurança na região. A nossa fronteira é muito longa e queremos realizar uma audiência pública para discutir o assunto com todas as instituições envolvidas, fazer um chamamento para que o Estado também se faça mais presente, como aponta o general para essa necessidade”, explica delegado Claudinei. 

Na oportunidade, o general apresentou as dependências da 13ª Brigada e destacou a atuação integrada das Forças de Segurança na região. Explicou ainda que o Exército Brasileiro pode atuar até 150 quilômetros de distância da fronteira.

Veja Também:  Multa para quem não usar máscara deve ser de R$ 140 em MT

 “Ano que vem receberemos melhorias de tecnologia na fronteira, a fim de aprimorar a integração com os órgãos de segurança e, dessa forma, fazermos um melhor monitoramento. Mas, muito mais do que isso, precisamos de mais hospitais, programas sociais, educação, pois qual a expectativa dos jovens que moram na fronteira?”, finaliza general Herzer.

Comentários Facebook
Propaganda

Política MT

Lei orçamentária exerce o controle externo sobre as finanças governamentais

Publicados

em

É a LOA quem exerce o controle externo sobre as finanças governamentais. Assim, o texto da lei, do ano seguinte, precisa ser aprovado em duas votações pelos deputados até a última sessão legislativa do ano

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A peça orçamentária que a autoriza o Poder Executivo a aplicar os recursos arrecadados na manutenção das atividades da administração pública, fazer investimentos e pagar os credores é a Lei Orçamentária Anual (LOA).  Essa lei funciona como um direcionamento para os gastos e despesas do governo, além de indicar o orçamento financeiro disponível para o ano seguinte.     

Além disso, ela demonstra a prioridade dos gastos e investimentos em áreas estratégicas para alcançar os resultados esperados pelo governo inclusos no PPA. O projeto de lei deve ser encaminhado, anualmente, pelo Executivo estadual até 30 de setembro para a discussão e votação na Assembleia Legislativa.   

Para aprová-la em plenário, os deputados precisam discutir a LOA, em pelo menos duas audiências públicas, com a presença do cidadão mato-grossense. Essa peça compreende o orçamento fiscal referente aos poderes do Estado, seus fundos, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta.     

Veja Também:  Rondonópolis terá hospital de prevenção e tratamento de câncer

Ela precisa ser votada e aprovada pelo voto da maioria absoluta (13) dos deputados. É a LOA quem exerce o controle externo sobre as finanças governamentais. Assim, o texto da lei, do ano seguinte, precisa ser aprovado em duas votações pelos deputados até a última sessão legislativa do ano, normalmente antes do final do ano corrente.  

  Além disso, a LOA define o orçamento de investimento das empresas em que, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto. A lei determina o orçamento de seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração pública direta ou indireta bem como os fundos instituídos e mantidos pelo poder público. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

LDO é instrumento que orienta à elaboração fiscal do governo

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) é o primeiro instrumento que define o ciclo orçamentário que compõe o plano de trabalho de um governo. Esse documento detalha quais sãos as diretrizes à distribuição do orçamento. Ela tem duração de um ano e normalmente é aprovada no meio do ano, antes do recesso parlamentar de julho.   

Esse instrumento define, anualmente, as metas e prioridades do governo para o próximo ano. É a lei que estabelece as regras para a formatação da LOA e alcance das metas e desenvolvimento das ações previstas no PPA. Sua principal finalidade é orientar a elaboração dos orçamentos fiscal, da seguridade social e de investimento do Poder Público.   

A proposta deve ser encaminhada, anualmente, até 30 de maio, para a discussão e votação pelos parlamentares na Assembleia Legislativa. De acordo com a Constituição estadual, a sessão legislativa não será interrompida sem a aprovação do projeto de lei de diretrizes orçamentárias. Enquanto isso, para o Tribunal de Contas do Estado, a LDO deve ser enviada ao até o dia 31/12 do ano em que for aprovada, para vigorar no ano subsequente. 

Veja Também:  João Batista volta a visitar baías de Siá Mariana e Chacororé e acompanha fim da limpeza de corixos

 Ela compreenderá as metas e prioridades da Administração Pública, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente, orientará a elaboração da lei orçamentária anual, disporá justificadamente, sobre alterações na legislação tributária.  

De acordo com a Constituição do Estado de Mato Grosso, em seu artigo 164 e parágrafo 4º, as emendas ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias não poderão ser aprovadas quando forem incompatíveis com o Plano Plurianual.  

Antes de o governo elaborar a proposta, a equipe econômica e de planejamento realizam consultas públicas com participação popular, por meio de audiências públicas. Pode-se dizer que a LDO serve como um ajuste anual das metas colocadas pelo PPA. Entre as regras que ela define, por exemplo, está a despesa com pessoal e encargos sociais dos Poderes e órgãos autônomos.  

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana