conecte-se conosco


Carros e Motos

BMW revela detalhes dos elétricos iX3 e i4, ainda camuflados

Publicados

em


BMW iX3 e i4: Novidades prometem aprimorar todos os sistemas elétricos atuais que conhecemos do i3 e do i8
Divulgação

BMW iX3 e i4: Novidades prometem aprimorar todos os sistemas elétricos atuais que conhecemos do i3 e do i8

Dois novos BMW elétricos, o iX3 e o i4, foram revelados para lançar em 2021. Além de permanecerem camuflados, não são muitos os detalhes divulgados até o momento, com registros de que passam por testes nas geleiras da Suécia para aprimorar o sistema de suspensão em condições de clima extremos. Ambos serão fabricados na planta de Shenyang (China) e vão estrear a 5ª geração do BMW eDrive technology, que é o sistema de baterias com alta capacidade de armazenamento de energia.

LEIA MAIS: BMW Série 3 2019: aos que curtem acelerar

Com essa e outras tecnologias, os novos elétricos da BMW serão capazes de acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos, além de ter uma autonomia máxima de mais de 600 km. Vale lembrar que a BMW estipulou que tem o objetivo de vender, até 2025, um total de 25 carros elétricos
e híbridos. Com isso, dará continuidade a uma estratégia que permitiu a montadora (e a Mini) fabricarem mais de 100 mil automóveis eletrificados só em 2017.

Veja Também:  Longe do Brasil, Renault Clio renovado e lidera vendas na Europa

LEIA MAIS: Veja os 5 carros híbridos mais sustentáveis à venda no Brasil em 2019

Segundo Harald Krueger, CEO da BMW: “no Salão de Frankfurt do ano passado mostramos uma das nossas visões para o futuro da mobilidade elétrica, com a apresentação do BMW iVision Dynamics. Esse automóvel é a base para os futuros modelos que vão se tornar realidade. As tecnologias serão desenvolvidas em Munique, com o objetivo de levar a eficiência e a mobilidade a outro patamar”, completou o executivo.

Maiores rivais dos BMW iX3 e i4


Tesla Model Y: Novidade chegará no segundo semestre de 2020 para rivalizar com o BMW iX3 e o Jaguar I-pace
Divulgação

Tesla Model Y: Novidade chegará no segundo semestre de 2020 para rivalizar com o BMW iX3 e o Jaguar I-pace

O Tesla
Model 3 (sedã) e o Model Y (SUV) serão os rivais do iX3 e do i4 respectivamente. Começando pelo Model Y, esperado para lançar no ano que vem, terá quatro configurações diferentes que partem de US$ 39 mil (R$ 150 mil em conversão direta). As primeiras versões a ganharem as ruas serão as mais caras, Performance (US$ 55.700 — R$ 214 mil em conversão direta) e Long Range (R$ 164 mil na versão 4×2 e R$ 180 mil na 4×4). Já a mais em conta Standard, ficará para o primeiro semestre de 2021.

Veja Também:  Rali de regularidade: boa forma de levar os clássicos para a estrada

LEIA MAIS: BMW Série 7 2020 é revelado por completo, após vazamento de imagens

O Tesla Model Y na versão de topo Performance é equipada com dois motores, tração integral, conta com autonomia de 450 km, acelera de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e chega aos 241 km/h. Enquanto isso, a Long Range 4×4 garante 450 km de autonomia, 4,8 segundos no 0 a 100 km/h e 217 km/h de máxima, e a 4×2, 483 km, 5,5 segundos e 209 km/h respectivamente. Por último, a versão de entrada Standard tem autonomia de 370 km, aceleração até 100 km/h em 5,9 segundos e máxima de 193 km/h.

LEIA MAIS: BMW X2 ganha motor flex em todas as suas versões vendidas no Brasil

Já o Model 3, futuro rival do BMW
i4, é atualmente o carro mais em conta da marca, saindo por US$ 35 mil (aproximadamente R$ 136,5 mil), um valor dentro da média de preços dos híbridos nos EUA. Segundo a Tesla, tem uma autonomia de cerca de 500 km, já tendo alcançado um recorde de 975,5 km percorridos com apenas uma carga. Até 100 km/h, vai em apenas 3,5 segundos. Ambos vêm com o modo de condução semi-autônomo.

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

VW mostra Nivus na Alemanha com outro nome entre as mudanças

Publicados

em


source


VW Taigo vem com fillede de LED na grade dianteira entre as diferenças em relação ao Nivus brasileiro
Divulgação

VW Taigo vem com fillede de LED na grade dianteira entre as diferenças em relação ao Nivus brasileiro

A Volkswagen apresenta o Taigo , o novo SUV com ares de cupê, totalmente baseado no Nivus brasileiro. O Taigo será o primeiro modelo fabricado e vendido no mercado europeu, após ter sido desenvolvido na região América do Sul.

Produzido na moderna fábrica da Volkswagen em Pamplona, na Espanha, o Taigo utiliza a plataforma  Modular MQB , e tem como autores do design os irmãos José Carlos Pavone, chefe de design da Volkswagen SAM , e Marco Pavone, chefe de design exterior da Volkswagen na Alemanha.

Produzido na moderna fábrica da Volkswagen em Pamplona, na Espanha, o Taigo utiliza a Estratégia Modular MQB
Divulgação

Produzido na moderna fábrica da Volkswagen em Pamplona, na Espanha, o Taigo utiliza a Estratégia Modular MQB

Considerado o primeiro veículo 100% desenvolvido na América Latina que será produzido e comercializado no mercado europeu; o Taigo traz o design exclusivo do Nivus , arrojado e com linhas que remetem a um cupê esportivo, até então desconhecido no segmento de SUVs entre os europeus.

Veja Também:  Conheça 5 SUVs seminovos mais econômicos que custam até R$ 50 mil

Com relação a equipamentos de conforto e segurança, o Taigo segue a linha do Nivus , como o ACC (Controle Adaptativo de Cruzeiro), AEB (Frenagem Autônoma de Emergência), Post-Collision Brake, Alerta de Fadiga, sistema Kessy, ESC (controle de estabilidade), ASR (controle de tração), XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial), entre outros itens.

Tal como o Nivus , o Taigo também contará com motores TSI. No caso das versões vendidas no Brasil, temos o 1.0 turboflex, capaz de render 128 cv e 20,4 kgfm de torque com apenas etanol no tanque, números suficientes para acelerar de 0 a 100 km/h em 10 segundos e atingir 189 km/h, conforme a fabricante.

O interior do VW Taigo tem uma combinação de cores mais ousada, o que não acontece com o Nivus do Brasil
Divulgação

O interior do VW Taigo tem uma combinação de cores mais ousada, o que não acontece com o Nivus do Brasil


Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Chevrolet anuncia lançamento do elétrico Bolt EV para setembro

Publicados

em


source
Chevrolet Bolt EV chega ao Brasil quase ao mesmo tempo que rivais elétricos, como Fiat 500 e Peugeot 208 e-GT
Divulgação

Chevrolet Bolt EV chega ao Brasil quase ao mesmo tempo que rivais elétricos, como Fiat 500 e Peugeot 208 e-GT

A Chevrolet confirma a chegada do novo Bolt EV 100% elétrico às concessionárias brasileiras para setembro. Ele será o primeiro de quatro modelos que serão lançados no Brasil até o final do ano . Os outros três são versões inéditas de S10 e Cruze, além do Equinox reestilizado.

O Bolt EV recebeu novo visual que inclui frente redesenhada, com mudanças nos faróis, grade, parachoque e capô. Com isso, o carro ficou com aspecto futurista e aumentou um pouco de tamanho em relação à versão anterior, além de ter ganho equipamentos como multimídia atualizada, com tela de 10,2 polegadas.

Apesar da confirmação, a fabricante não revelou qual versão do Bolt EV chegará às lojas. O certo é que o modelo terá baterias de íons de lítio e motor elétrico capaz de render 203 cv e bons 36,7 kgfm de torque. A autonomia estimada para o Bolt é de 416 km. O anúncio será feito mais próximo ao lançamento oficial.

A Chevrolet está preparando o lançamento do novo Bolt desde o início de junho, quando triplicou o número de concessionárias que atendem encomendas para veículos elétricos, saltando de 26 para 79. Atualmente, a General Motors tem a maior cobertura de venda e assistência para modelos zero emissão no Brasil.

O Bolt EV será vendido em 50 cidades espalhadas por 20 estados. A maioria das concessionárias estreantes está nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Além disso, houve um crescimento expressivo no interior de São Paulo. 

Veja Também:  Volkswagen Gol e Voyage começam a serem vendidos na linha 2020
Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana